As Relíquias da Morte ︎◆ Filmes e peças ︎◆ Parte 1

[Atualizado] Divulgado roteiro da cena de fuga dos Sete Potters?

O usuário Phoenix123, que ficou conhecido no mundo potteriano com suas importantes informações sobre os filmes da série, publicou hoje no IMDb uma suposta parte do roteiro de Harry Potter e as Relíquias da Morte, que equivaleria a cena da fuga dos sete Potters.

Aqueles fãs que não gostam de saber detalhes do filme antes de assistí-lo, devem ter cuidado ao ler este material. Reportada pelo Ocl, essa parte do roteiro traz uma fiel descrição da fuga de Harry Potter da casa da família Dursley, embora incluia um pouco mais de humor nas falas dos personagens.

OLHO-TONTO
Você espirra e o Ministério vai saber quem limpou seu nariz. O negócio é, nós temos que usar outros meios de transporte que o Rastreador não possa detectar: vassouras, testrálios e similares. Nós vamos em pares, dessa forma, se alguém estiver lá fora esperando por nós – e eu acredito que terá – eles não vão saber qual Harry Potter é o verdadeiro.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

HARRY
O verdadeiro…?

Em 2008, o mesmo usuário divulgou algumas partes do roteiro de Enigma do Príncipe que, posteriormente, provaram ser verdadeiras, portanto ele possui certa credibilidade. Contudo, como a informação não veio de uma fonte oficial, ela deve ser vista como um rumor até segunda ordem.

A tradução completa do roteiro pode ser conferida em notícia completa!

Atualização: O usuário postou as cenas em que a Ordem vai para a Toca até a visão de Harry de Voldemort com Olivaras! A tradução já pode ser lida através desse link. Continue no Ish para mais novidades.

HARRY POTTER E AS RELÍQUIAS DA MORTE
Possível trecho do roteiro – cenas 19 a 23

IMDb Forum ~ Phoenix123
25 de março de 2010
Tradução: Daniel Mählmann, Sylvia Souza, Victor Garcia e Lorena Sousa

UM TREMENDO RUGIDO quebra o silêncio, o rugido de uma MOTOCICLETA. Harry se mexe — meio que acreditando ter imaginado o barulho à distância — e BATE sua cabeça no batente inferior da porta.

19. INT. CORREDOR/COZINHA – MESMA HORA – NOITE

Harry se atira pelos corredores escuros enquanto FIGURAS OPACAS passam velozes pela janela. Ele tropeça ao passar pela gaiola de Edwiges, arremessando-a trepidante, e salta para abrir a porta da frente.

20. EXT. PORTA DA FRENET – CONTÍNUO – NOITE

HERMIONE joga seus braços ao redor de Harry. RONY lhe dá um tapa nas costas. Outros emergem das sombras. FRED, JORGE, GUI, FLEUR, TONKS, LUPIN, ARTHUR WEASLEY, OLHO-TONTO MOODY, KINGSLEY SHACKLEBOLT e um homem pequeno, sujo e servil, MUNDUNGO FLETCHER. Por último, HAGRID desmonta de uma MOTOCICLETA, retira um par de óculos do tamanho de moscas em seu rosto e puxa um PEQUENO PÁSSARO GORJEANDO de sua barba.

HAGRID
Tudo certo, Harry? Você parece bem.

OLHO-TONTO
Sim, ele está incrivelmente corado. O que quer
dizer que nós deveremos mantê-lo em segredo antes
que alguém o mate.

21. INT. SALA DE ESTAR/COZINHA – NOITE

Todos se espalham pelo corredor até a sala de estar.

HARRY
Eu pensei que você estava protegendo
o Primeiro Ministro, Kingsley.

SHACKLEBOLT
Você é mais importante.

Harry sorri, e então um homem alto de cabeça vermelha (GUI WEASLEY) fica à frente dele, a mão estendida. Seu rosto possui horríveis CICATRIZES.

GUI
Olá, Harry. Gui Weasley.

FRED
Ele nem sempre foi tão bonito assim.

JORGE
Feio de matar.

GUI
(Sorrindo; para Harry)
É verdade. Devo tudo isso a um
lobisomem com o nome de Greyback.
Espero retribuir o favor um dia.

FLEUR
(um beijo na bochecha)
Você ainda é bonito para mim,
Guilherme.

LUPIN
Apenas se lembre, Fleur, uma vez que
estiver casada: agora o Gui come seus
bifes mal passados.

TONKS
Meu marido, o palhaço. À
propósito, espere até ouvir as
novidades! Remo e eu estamos —

Moody solta algumas SACOLAS aos seus pés. Vira-se para Harry.

OLHO-TONTO (CONT.)
Potter, você é menor de idade, o que
significa que ainda tem o Rastreador
em você.

HARRY
O Rastreador?

OLHO-TONTO
Você espirra e o Ministério vai
saber quem limpou seu nariz. O
negócio é, nós temos que usar outros meios de
transporte que o Rastreador não possa detectar:
vassouras, testrálios e similares.
Nós vamos em pares, dessa forma, se
alguém estiver lá fora esperando por nós
– e eu acredito que terá – eles
não vão saber qual Harry Potter
é o verdadeiro.

HARRY
O verdadeiro…?

Moody retira um FRASCO de sua capa.

OLHO-TONTO
Acredito que você esteja familiarizado
com essa poção.

HARRY
Não! Absolutamente, não!

HERMIONE
(um suspiro)
Eu disse que ele aceitaria bem.

HARRY
Se você acha que eu vou deixar
as pessoas arriscarem suas vidas por mim -—

RONY
Nunca fizemos isso antes, não é?

HARRY
Isso é diferente. Tomando isso.
Transformando-se em mim — não.

FRED
Bem, nenhum de nós gosta mesmo dessa idéia,
cara.

JORGE
É, imagine se algo desse
errado e ficássemos
magricelos e ocludos para sempre.

OLHO-TONTO
Todos aqui são crescidos, Potter,
e todos concordaram em
se arriscar

MUNDUNGO
Tecnicamente, eu fui coagido.

OLHO-TONTO
Calado, Mundungo! Certo,
Granger, como o combinado.

Hermione arranca um tufo do cabelo de Harry -— puxões

HARRY
Caramba, Hermione!

OLHO-TONTO
Por aqui, por favor.

Moody segura o frasco agora desarrolhado. A poção lá dentro começa a expelir fumaça. Ele a entrega a Jorge.

OLHO-TONTO (CONT.)
Para aqueles de vocês que não
tomaram a Poção Polissuco antes,
um aviso. Tem gosto de
urina de duende.

FRED
Tem muita experiência com
Isso, não é, Olho-Tonto?

O olho de Moody gira ameaçadoramente na direção de Fred.

FRED (CONT.)
Apenas tentando quebrar
a tensão.

Fred pega o frasco de Jorge, seguido por Rony, Hermione, Fleur e Mudungo, que ensaia um débil fingimento e limpa a boca teatralmente.

OLHO-TONTO
Bebe de novo, Dungo, ou eu mesmo faço você
engolir isso por essa sua garganta de larápio.

Resmungando, Mundungo obedece. Segundos depois, suas feições – como as dos outros – começam a borbulhar como cera quente. Assim que a transformação se completa, sete Harry Potters estavam dispostos na pequena cozinha.

FRED/JORGE
Uau – nós estamos idênticos!

OLHO-TONTO
Nem tanto.

Moody empurra as gravatas na SACOLA em tire dela SETE ROUPAS IDÊNTICAS.

OLHO-TONTO (CONT.)
Escolham. Aquelas que ficarem um pouco
grandes, tenho menores e vice-versa.
E não se esqueçam dos óculos.
(para Harry)
Você precisa trocar também,
Potter.

Harry, um pouco auto-consciente, começa a se despir. Os outros, enquanto isso, parecem pouco preocupados em expor o corpo de Harry.

FLEUR
Gui, não olha pra mim – estou horrível.

RONY
(riso irônico)
Sabia que a Gina estava mentindo
sobre aquela tatuagem!

HERMIONE
Harry, a sua visão é terrível.

OLHO-TONTO
Dividiremos-nos em pares. Cada um de vocês
vai ter um protetor. Assim como
você, Potter…

TODOS
Sim?

OLHO-TONTO
O Harry verdadeiro! Onde diabos
você está, afinal?

HARRY
Aqui.

O olho de Moody gira em direção ao Harry verdadeiro.

OLHO-TONTO
Você vai se montar com o Hagrid.

HAGRID
Eu o trouxe aqui há dezesseis anos,
quando você era um pouco maior
que um tronquilho. Simplesmente parece
certo que deva ser eu quem vai
levá-lo daqui.

OLHO-TONTO
É, isso tudo é muito tocante.
Vamos.

Enquanto saem em fila, apanha sua mochila e pondera sobre Edwiges em sua gaiola. Ele abre a portinhola e ela voa para fora, desce o corredor e lança-se pela porta aberta. Harry olha mais uma vez para o hall, para o armário embaixo da escada, e sai. Nós PERMANECEMOS na gaiola vazia de Edwiges.

22. EXT. PRIVET DRIVE – NOITE

Os outros seis Harrys montam nos testrálios e nas vassouras. Hagrid senta na motocicleta, usando os óculos de proteção. Quando o Harry verdadeiro aparece, Hagrid acopla o sidecar e Harry entra lá.

OLHO-TONTO
Boa sorte, pessoal. No três.
Um… dois —

Hagrid pisa fundo e dá a partida em sua moto, anda para a frente com dificuldade. Edwiges se precipita e parte em direção à lua aveludada. Enquanto Hagrid vai em direção ao céu com um rugido, Harry dá a volta, olhando enquanto um Harry Potter atrás do outro passa com velocidade, assistindo a Rua dos Alfeneiros ficando cada vez menor, seus olhos ardendo por conta do vento, por um segundo perdido em seus pensamentos, quando…

23. EXT. CÉU – MESMA HORA – NOITE

…uma PERTURBAÇÃO TOMA CONTA DO AR. Harry se vira, olha para cima. COMENSAIS DA MORTE caem das nuvens, rodeiam os outros. FLASHES de LUZ VERDE riscam a escuridão. Faíscas explodem no chassi da moto, e Hagrid ROSNA de fúria.

HARRY
Hagrid! Precisamos ajudar
os outros!

HAGRID
Não posso, Harry. Meu trabalho é
levá-lo a salvo a onde estamos
indo — ordens do Olho-Tonto!

Antes que Harry possa responder, QUATRO COMENSAIS DA MORTE se atiram da escuridão, as vestes estalando ao vento. Como se fossem um, suas varinhas…

HARRY POTTER E AS RELÍQUIAS DA MORTE
Possível trecho do roteiro – cenas 27 a 30

IMDb Forum ~ Phoenix123
25 de março de 2010
Tradução: Otávio Bergamini e Daniel Mählmann

Harry sorri triunfantemente quando… uma rajada alucinada de FEITIÇOS AMALDIÇOADOS ricocheteiam na motocicleta e Edwiges se vai. Harry vê isso desesperado, quando:

COMENSAL DA MORTE
É ele! O verdadeiro!

O Comensal da Morte remanescente se afasta e desaparece.

HAGRID
Segure-se firme, Harry! Temos
que sair daqui.

Hagrid aperta o botão roxo novamente e a motocicleta pega impulso para frente. Harry olha desolado para trás… então, estremece, os olhos girando para trás de sua cabeça. Com a mão na cicatriz, ele olha vesgamente para o horizonte e vê algo se aproximando deles. Parece fumaça, em seguida, começa a tomar forma.

Voldemort. Voando. Lentamente, Harry levanta sua varinha.

HARRY
Hagrid… HAGRID…!

Harry solta um urro primitivo, seus olhos cerrados fecharam-se pela dor, a varinha em sua mão tremendo enquanto ele a aponta cegamente. O rosto ofídico de Voldemort se aproxima, sua varinha treinada apontada para Harry. O braço de Harry cede, sua varinha vai caindo…

VOLDEMORT
Avada…

Abruptamente, o braço de Harry se levanta como se por uma corda, puxado pela varinha trêmula em sua mão. Um FOGO DOURADO jorra da varinha e — Crack! — FAÍSCAS deslizam pelo chassi da motocicleta. Harry se vira e — por uma fração de segundo —- fica cara a cara com Voldemort, cujos olhos mudam de direção, observando — como se estivesse com medo -— a varinha de Harry. Então — whoosh! — Voldemort se afasta para trás e vai embora, evaporando como fumaça. Só então…

…o motor da motocicleta SOLUÇA e Hagrid e Harry começam a cair. PUTT… PUTT… PUTT…

28. EXT. A TOCA – MESMA HORA – NOITE

A motocicleta desce sobre o canavial, emitindo faíscas, então tudo para completamente em um SILVO DE FUMAÇA. Harry olha ao redor. Uma porta se abre em uma casa torta. DUAS SILHUETAS aparecem e precipitam-se para a frente — SRA. WEASLEY e GINA.

SRA. WEASLEY
Harry! Hagrid! O que houve!
Vocês viram os outros?

HARRY
Ninguém voltou ainda?

Ele olha da Sra. Weasley para Gina. Gina balança a cabeça.

HAGRID
Eles nos seguiram desde o início,
Molly — os Comensais da Morte.
E Você-Sabe-Quem também.

O rosto de Molly Weasley demonstra pânico, mas ela luta contra ele.

SRA. WEASLEY
Bom, graças bem que
vocês dois estão bem.

HAGRID
Você não teria conhaque, teria,
Molly? Para fins medicinais?

Ela acena e leva-o para a casa. Uma vez fora do alcance da voz, Harry se vira ansioso para Gina. Ela olha preocupada.

GINA
Rony e Tonks já deveriam
ter voltado. Assim como papai e Fred.

De repente, a vários metros de distância, uma LUZ AZUL brilha na escuridão. Harry e Gina correm para o lugar assim que Lupin se materializa, carregando um inconsciente “Harry”, as roupas rasgadas, a cabeça repleta de SANGUE. Harry assiste ao quadro surreal, então vê “a si mesmo” se transformar em Jorge, que carrega o dano real. As mãos de Gina voam para seu rosto.

GINA (CONT.)
Ah Meu Deus! Jorge!

LUPIN
A casa! Rápido!

29 INT. SALA DE ESTAR – CASA DOS WEASLEY – MOMENToS DEPOIS – NOITE

Lupin e Harry colocam Jorge no sofá, onde sua cabeça se vira para a luz da lâmpada, o sangue mais chocante aqui. Molly Weasley grita. A orelha de Jorge foi decepada.

SRA. WEASLEY
Meu menino! Meu menino querido!
O que eles fizeram com você!

Harry olha penosamente — raiva e culpa se confrontando dentro dele — quando Lupin agarra um punhado de sua camisa e o arremessa contra a parede.

GINA
Remo! O que você está fazendo!

LUPIN
Que criatura estava sentada em um canto
na primeira vez que Harry Potter
visitou meu escritório em Hogwarts!

HARRY
Você está louco…?

LUPIN
QUE CRIATURA!

HARRY
Um grindylow!

Lupin solta Harry, volta-se para os outros.

LUPIN
Nós fomos traídos. Voldemort
sabia que você seria transferido
hoje à noite. Eu tinha que ter certeza
que você não era um impostor.

HARRY
Quem fez isso com ele?

LUPIN
Snape.
(acenando para Jorge)
Ele ficará bem, Molly. Mas isto
é Magia das Trevas, O estrago está feito.

Ela simplesmente balança a cabeça, chorando, tocando levemente o rosto de Jorge. Uma luz azul brilha contra a janela, onde Hagrid está.

HAGRID
Alguém está de volta.

30. EXT. QUINTAL – A TOCA – SEGUNDOS DEPOIS – NOITE

Hermione e Kingsley estão juntos, parecendo abalados. Quando os outros correm para a frente, Kingsley aponta sua varinha para Lupin.

SHACKLEBOLT
As últimas palavras que Alvo Dumbledore
falou para nós dois?

LUPIN
‘Harry é a melhor esperança que temos.
Confie nele.’

Shacklebolt abaixa sua varinha, vira-se para Harry.

SHACKLEBOLT
O que o denunciou?

HARRY
Edwiges — eu acho. Ela estava
tentando me proteger —

Só então, o jardim brilha com LUZ AZUL e uma dupla depois da outra se materializa: Fred e Sr. Weasley, Gui & Fleur, Rony & Tonks. Rony ainda diz “Harry”, mas Hermione não hesita, envolvendo-o em um abraço forte. Enquanto volta cansado de sua própria batalha, ele parece meio embaraçado em estar tão próximo de Hermione.

RONY
Hey, você — Bem… obrigado.

TONKS
Merece isso. Ele foi brilhante.
Eu não estaria aqui sem ele.

HERMIONE
Sério?

RONY
(desvencilhando-se dela)
Sempre o tom de surpresa.

ARTHUR WEASLEY
Nós somos os últimos? Onde está Jorge?

De repente, silêncio. O Sr. Weasley olha para todos, vira-se para Lupin.

ARTHUR WEASLEY (CONT.)
Remo. Onde está meu filho?

31. INT. SALA DE ESTAR – CASA DOS WEASLEY – MOMENTOS DEPOIS – NOITE

Arthur Weasley, seguido pelos outros, para petrificado. Molly olha para cima, seu rosto dizendo tudo. Fred aparece no ombro do pai, os olhos ardendo com lágrimas enquanto vê o seu irmão. Como se os sentisse, Jorge se mexe.

FRED
Como você se sente, Jorge?

JORGE
Mouco.

FRED
Como?

Jorge abre seus olhos, levanta um dedo sujo de sangue e aponta para a cavidade escura na lateral do seu crânio.

JORGE
Mouco… Entende, oco.
Surdo e oco, Fred, sacou?

FRED
Com um mundo de piadas sobre
ouvidos à sua disposição,
você escolhe mouco? Patético.

JORGE
Presumo que eu ainda estou com uma
melhor aparência que a sua. Melhor
aparentado do que Gui, isso com certeza.

Gui não sorri. Próximo a ele, Fleur parece igualmente sombria.

GUI
Olho-Tonto morreu.

A sala fica paralizada.

GUI (CONT.)
Mundungo viu Voldemort
e desaparatou.

LUPIN
O Olho-Tonto previu que Você-Sabe-Quem
esperaria que o verdadeiro Harry estivesse
com o Auror mais qualificado. Ele
sabia que estaria em maior perigo.

ARTHUR WEASLEY
Isso não explica como eles sabiam que
estávamos transferindo o Harry essa noite.

Cresce o silêncio na sala. Olhares se desviam.

HAGRID
O que? Um de nós? Isso é loucura. Eu
apostaria a minha vida que não foi
nenhum de vocês. E se tivesse sido eu,
eu saberia, não é? Falo enquanto durmo
ocasionalmente, admito, mas
há apenas o Canino por perto para ouvir,
e na maioria das vezes é balbuciação e,
além disso, eu cortaria a minha língua
antes de trair Harry até mesmo
nos meus sonhos —

Hagrid para, piscando miseravelmente. De repente, todos riem.

HAGRID (CONT.)
Qual é a graça!

HARRY
Eu confio em você com a minha vida, Hagrid.
Confio em todos nesta sala.
Entendido?

LUPIN
Entendido.

JORGE
Apoiado, apoiado.

Fred acena com aprovação para seu irmão.

FRED
Melhor.

32. EXT. QUINTAL – A TOCA – MAIS TARDE – NOITE

A cozinha torta em silêncio. Harry está sozinho, olhando sua varinha. Então… Hermione e Rony aparecem.

RONY
Para constar, Jorge faria isso
de novo em um piscar de olhos.

HARRY
E Olho-Tonto?

RONY
Nós sabemos o que estamos
enfrentando, cara.

HARRY
Algo estranho aconteceu hoje
à noite quando eu estava lutando
com Voldemort. Não foi realmente eu
quem fez isso.

HERMIONE
O que quer dizer com ‘não foi você’?

HARRY
Eu congelei. A minha varinha me salvou.
Ela agiu por conta própria.

HERMIONE
Varinhas não funcionam dessa forma, Harry.

HARRY
Estou contando a vocês o que aconteceu.

Hermione e Rony olham para a mão estendida de Harry.

HARRY (CONT.)
Acho que devemos ir hoje à noite.

HERMIONE
Não é possível. Ainda tem o rastreador
em você. E, de qualquer maneira, eu
preciso de mais um dia ou dois para me preparar.

Harry parece frustrado, em seguida nota Gina em pé nas sombras da varanda. Ela se vira, entra na casa.

RONY
Tenho me perguntado uma coisa.
Você-Sabe-Quem escondeu sua alma em
sete Horcruxes, certo? E duas
foram destruídas, certo? Você
acha que ele sabe que parte
dele está morta? Será que ele sente?

HARRY
Não me importo. Vamos apenas encontrar as
outras cinco e matar o que resta.

33. INT. QUARTO DE RONY – MAIS TARDE – NOITE

Sombras unem-se no teto. Rony ronca levemente na cama, enquanto Harry se vira intermitantemente no chão. De repente, sua CICATRIZ SE CONTRAI. Ele FAZ UMA CARETA.

VOLDEMORT (FORA DE QUADRO)
Você mentiu para mim, Olivaras!

34. INT. PORÃO – MANSÃO MALFOY – NOITE

Na parte inferior de uma série de escadas de madeira apodrecida, Rabicho sustenta em pé um OLIVARAS emagrecido. Na superfície RACHADA de um ESPELHO ALTO, nós vemos Voldemort refletido no topo das escadas — com uma silhueta raivosa.

OLIVARAS
Não! Não! Eu acreditava que uma varinha
diferente iria funcionar, eu juro!

VOLDEMORT
Então explique isso!

Voldemort estende seus dedos esqueléticos. A varinha de Lúcio Malfoy repousa quebrada em cima de sua pele fantasmagórica.

OLIVARAS
Mas não faz sentido…

VOLDEMORT
Talvez a lealdade do nosso amigo
esteja com outras pessoas, Rabicho.

OLIVARAS
Não! Deve haver uma maneira!
Eu vou pensar em outra coisa!

VOLDEMORT
Espero que sim, Olivaras, pela sua
saúde. Não vou ser tão indulgente
na próxima vez…