Não categorizado

Shirley Henderson fala sobre carreira e HP

A atriz interpréte da cômica fantasma Murta que Geme, Shirley Henderson, concedeu uma entrevista à STV falando sobre seu papel nos filmes da série Harry Potter, seu trabalho em geral, futuros projetos e também sobre como se tornou fã da saga do menino bruxo.

Shirley comentou que sente falta de atuar na série, mas que entende sua ausência nas películas:

“Eu acho que eles apenas têm que decidir quem vai estar lá e quem não vai. E é muito sobre o interesse amoroso agora, e é um pouco mais sério… personagens menos bobos como eu! Sinto falta, adoro fazer isso. Eu gostaria de ainda estar envolvida.”

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A atriz também comentou sobre como era gravar as cenas da Murta:

“Achei (atuar na frente da tela verde) muito estranho a princípio, e também porque estava lá no céu. Então estou amarrada a um assento de bicicleta com minhas pernas presas em baixo bem apertadas para que não caísse dele e empurrada, girando no ar e tentando acertar alvos e imaginar como Harry estaria reagindo. Então é tecnicamente difícil a princípio, mas é muito legal e eles são uma equipe adorável.”

Visualizem um vídeo da entrevista neste link. Confira a tradução na íntegra em notícia completa. Fiquem ligados no Ish para mais informações !

Shirley Henderson
A carreira de Shirley Henderson nos filmes a faz chorar

STV
24 de fevereiro de 2010
Tradução: Sylvia Souza

Um dos personagens mais excêntricos e exagerados de Harry Potter veio na forma da irritante, porém adorável Murta que Geme.
Interpretada pela “sensação” escocesa Shirley Henderson, o fantasma de Hogwarts mostrou como a atriz é boa em derramar uma lágrima (ou muitas lágrimas).
Com outros personagens em seu currículo como a amiga de Bridget Jones, Jude, que também é conhecida por suas emoções à flor da pele, a escocesa diz que é impossível produzir lágrimas falsas, especialmente quando você está trabalhando em cenas específicas por dias.

Falando sobre como conseguiu fazer as lágrimas rolarem em “O Diário de Bridget Jones”, ela disse: É difícil, mas algo assim, tão exagerado e excêntrico, me ajudou a sentir como Jude.

“Toda bobeira e vulnerabilidade – isso era ela, então apenas tive que entender que ela ia começar a chorar ou choramingar por alguma coisa a qualquer segundo.”

Tendo sido uma novata em se tratando de Harry Potter anteriormente ao seu envolvimento nos filmes, Shirley admite que se tornou uma fã do mundo de Hogwarts após ler os quatro primeiros livros.

Revelando um pouco da mágica de Harry Potter, ela disse: “Quando a câmera estava nos outros personagens, eu estava mesmo na piscina e estava mesmo nadando na direção de Harry e fazendo aquela voz, mas quando a câmera estava em mim, ninguém está lá. Eu estou sozinha em um armazém grande e vazio, então preciso imaginar e me lembrar do que Harry fez.”

“Achei muito difícil, a princípio. Estava amarrada a um assento de bicicleta com minhas pernas presas em baixo, girando no ar e tentando acertar alvos e imaginar como Harry estaria reagindo.”

Apesar de aparecer um pouco nos livros seguintes, a personagem de Shirley não aparecerá nos últimos filmes, um papel que ela diz que sentirá falta de interpretar.

Ela disse: “Eu acho que eles apenas têm que decidir quem vai estar lá e quem não vai. E é muito sobre o interesse amoroso agora, e é um pouco mais sério… personagens menos bobos do que eu. Sinto falta, adorei estar lá.”

Mas com um currículo impressionante, a atriz de 44 anos não demorou a encontrar mais trabalho, e terminou recentemente as filmagens do filme americano independente “Life During Wartime”.

Com estreia marcada para o dia 23 de fevereiro no Festival de Filmes de Glasgow, o filme é uma espécie de sequência para o filme Happiness de Todd Solonz.

Shirley explicou: “São os mesmos personagens, mas todos interpretados por atores e atrizes diferentes. É uma visão ‘agridoce’ do amor e de relacionamentos, de culpa e do passado que nos atormenta.”

Assim como em “Life During Wartime”, Shirley afirma que seria a primeira a se voluntariar para uma sequência de “Trainspotting”, o qual ela estrelou 14 anos atrás, se fosse ser produzida.

“Eu adoro a escrita de Irvine Welsh,” ela disse.
“Acho que às vezes, quando há um bom intervalo depois de algo ser feito, há um interesse sobre isso.”