As Relíquias da Morte ︎◆ Filmes e peças ︎◆ O Enigma do Príncipe ︎◆ Parte 1 ︎◆ Parte 2

Jessie Cave confirma ataque de Greyback à Lilá em RdM

Dando continuidade às entrevistas promocionais, o site Snitch Seeker teve a oportunidade de falar com os atores Matthew Lewis, Tom Felton, Jessie Cave e Evanna Lynch no lançamento do Blu-ray de Enigma do Príncipe na loja HMV, em Londres.As perguntas giram em torno dos extras do disco, de como tem sido as filmagens de Harry Potter e as Relíquias da Morte, Jessie disse que só começa a filmar suas cenas daqui a duas semanas, e Evanna diz ter tentado criar adereços para o sétimo filme.

Você projetou algo este ano para os filmes? Eu sei que você já fez os brincos e o chapéu de leão.
Na verdade, não, porque eu tenho provas. Estou um pouco ocupada. Mas tentei algumas coisas na casa dos Lovegood. Vai ser realmente divertido quando você ver aquilo. É tão colorido. É tão Luna.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em outra entrevista à Times Online, Tom Felton falou sobre sua decisão de continuar atuando, seus próximos projetos, o crescimento da fama, sua namorada, como a agenda Potter afetou sua vida e mais.

“Em New Jersey, na saída, aconteceu aquela coisa de Beatle-mania quando todo mundo estava em volta do carro. Eu pensei ‘Isso pode nunca mais acontecer novamente em sua vida’, então eu decidi abrir a janela e dar um pequeno aceno ou aperto de mão. A janela estava um pouco abaixada e a mãe de alguém agarrou meu cabelo e me puxou em direção à porta. Minha namorada deu um bom tapa na mãe e foi isso.

A tradução completa de ambas as entrevistas você confere na extensão!

TOM FELTON
Entrevista na loja HMV

Snitch Seeker ~ EmmaRidle
09 de dezembro de 2009
Tradução: Daniel Mählmann

Evanna, como foi filmar no País de Gales para as cenas do Chalé das Conchas em Relíquias da Morte?
Evanna Lynch: Foi realmente legal. Era como uma pequena praia longe de tudo. A filmagem pareceu realmente verdadeira porque não era um set. Foi realmente aberto. Estava congelando. Porém, era como estar em casa também… um lugarzinho no meio do nada.

Você projetou algo este ano para os filmes? Eu sei que você já fez os brincos e o chapéu de leão.
Evanna Lynch: Na verdade, não, porque eu tenho provas. Estou um pouco ocupada. Mas eu tentei algumas coisas na casa dos Lovegood. Vai ser realmente divertido quando você ver aquilo. É tão colorido. É tão Luna.

Como foi trabalhar com Rhys Ifans?
Evanna Lynch: Foi brilhante porque ele é realmente tão feliz simplesmente por ser ele mesmo. Ele é realmente muito honesto, também. Às vezes as roupas, de certa forma, são um pouco fora extravagantes. Às vezes, quando estou no set, sinto que não posso falar com as pessoas usando essas roupas. Mas com ele, nós éramos como um pequeno grupo, uma pequena unidade.

Jessie, você ainda não começou Relíquias da Morte?
Jessie Cave: Não. Acho que volto em uma ou duas semanas, o que é legal.

Você sabe se sua personagem (como no livro) é atacada por Fenrir Greyback?
Jessie Cave: Sim, essa cena está lá, então é bem empolgante. Um pouco assustador, porque ele é um cara bem grande, mas na verdade vai ser divertido.

Tom Felton: O Dave? Ah, ele é um querido. Como uma casa pegando fogo.

Jessie Cave: Ele é alto.

Tom Felton: É, ele é bem grande.

Então vocês fizeram vários extras para os DVDs desse ano, como foi isso e o que vem por aí?
Tom Felton: Bem legal.

Matthew Lewis: Sim, nós fizemos bastante.

Tom Felton: Você aí (para Matt), você mostrou o caminho, realmente. Foi tudo ideia sua (brinca).

Matthew Lewis: Não, não mesmo, bem, sim, basicamente eu apareci com essa ótima ideia de mandar as pessoas para departamentos diferentes (brinca). Não, isso não é verdade, foi todo o pessoal da publicidade que inventou isso.

Tom Felton: Foi uma ideia legal, não foi?

Matthew Lewis: Eles nos enviaram para os Efeitos Especiais.

Tom Felton: É, Efeitos Especiais. O que as garotas fizeram? (para Jessie e Evanna)

Jessie Cave: Eu fiz o Departamento de Animais.

Evanna Lynch: E eu o figurino.

Tom Felton: É, você fez o guarda-roupa, eu lembro, foi. Isso deu uma percepção aos estúdios e à todas as pessoas que colocam os seus esforços nisso.

Matthew Lewis: Você fez aquele coisa legal das perguntas (para Tom).

Tom Felton: Sim, é mais uma percepção nos personagens do que nos atores que os interpretam. É basicamente o mais próximo que você vai chegar de um dia no set, incluindo sair com o elenco, e também a equipe técnica – alguns tem sido os menos elogiados durante os sete anos.

Há alguma coisa que você não pôde fazer que gostaria de fazer para o próximo DVD?
Matthew Lewis: Obviamente, quando o cara da câmera se aproxima, é muito difícil ser você mesmo. Então nós estivemos esperando várias vezes, e talvez estaremos no próximo, quem sabe, para talvez filmar alguma coisa por conta própria. Isso seria legal.

Tom Felton: É, é muito irônico porque assim temos uma equipe de filmagem, e há cerca de duas equipes de filmagens filmando a equipe de filmagem. Então há muitas filmagens em curso.

No final de Enigma do Príncipe há um sentimento de muita tristeza, então o que suas personagens estão pensando no fim do filme e como seguem para o próximo?
Tom Felton: Evanna, aponte o caminho. Mostre-nos a luz.

Evanna Lynch: (risos) Eu acho que eles todos sabem o final. Todos eles sabem que tem algo por vir. E eles todos têm uma ideia de que Harry não vai estar lá. Eles não precisam mais tanto assim do Harry. Acho que para a Luna, pessoalmente, ela está realmente feliz porque no sexto ela percebeu que tinha amigos, então isso é tudo que ela precisa para lutar.

Matthew Lewis: Acho que os pais de Neville não aguentaram a pressão, realmente. Harry tem suas coisas para fazer e Dumbledore se foi, por isso estamos esgotando em uma terra de heróis, de verdade. O pensamento de Neville…

Tom Felton: Ele toma a frente.

Matthew Lewis: Sim, ele passa o verão em seu quarto com algum estilo de plano solitário, e está pensando o que vai fazer.

Tom Felton: Essa definitivamente é a trama que eles não escreveram. Está claro, porque você tem que voltar heroicamente.

Matthew Lewis: É bem legal.

TOM FELTON
Entrevista com Tom Felton

Times Online ~ Caroline White
09 de dezembro de 2009
Tradução: Thais Teixeira

Tem um vídeo no YouTube de você em um shopping em New Jersey promovendo Enigma do Príncipe no começo do ano. Tem centenas de fãs gritando – você lembra disso? Isso ocorre com frequência?
Eu não vou tirar isso da minha cabeça, é muito raro. Sem parecer muito britânico, foi um pouco de bela “americanidade”, eles adoram se soltar. Eu não acho que você tem esse tipo de entusiasmo em nossa terra. Minha namorada estava parada no lado do palco, e eu só fiquei olhando para ela e pensando “Meu Deus, isso é incrível”.

Onde você conheceu sua namorada?
Nós nos conhecemos ano passado em Enigma do Príncipe – ela trabalhou na equipe.

Você está pensando muito na vida pós-Potter?
O último ano tem sido um ponto muito decisivo. Eu não acho que alguém queria atuar para o resto da vida. Foi um caso de descobrir que queríamos fazer – e praticamente todos nós queremos. Uma coisa que todos nós podemos garantir é que a próxima coisa que fizermos não será tão grande quanto Harry Potter.

Algum plano específico em mente?
Há a possibilidade de um filme de Segunda Guerra Mundial, eu seria um soldado americano. Isso imediatamente me atraiu, sendo tão diferente de Potter. Há um filme de surfe, o qual eu gravei um teaser trailer. Há rumores de uma peça, sem ficar nas sombras de Daniel – eu não acho que irei tirar a varinha para fora.

Houve um momento em que você percebeu que atuar era a sua?
Nos primeiros cinco filmes, Draco era unidimensional. Para Enigma do Príncipe eu senti que tinha mais peso em meus ombros. Eu tinha conversas com Michael Gambon e Alan Rickman para ensaiar as cenas e teve um dia que foi só eu e o David [Yates, o diretor]. Eu me lembro indo para casa e pensando, “Esse é um trabalho muito, muito legal”.

Em uma entrevista para a Times em julho, Rupert Grint disse: “Estar em Harry Potter é como viver em uma bolha, e isso ligeiramente atrapalha a sua independência”. Você concorda?
Dan, Rupert e Emma eram os mais novos quando chegaram e eles praticamente viveram nos estúdios porque eles eram necessitados todos os dias. Eu tinha 12 anos quando eu comecei, então eu já tinha um grupo de amigos e eles são meus melhores amigos até hoje. Eles eram pouco interessados em Harry Potter quando começou e provavelmente são menos interessados agora. Se eu não tivesse isso, eu não teria a normalidade.

Existem alguns momentos em que você desfrutou da fama?
Em New Jersey, na saída, aconteceu aquela coisa de Beatle-mania quando todo mundo estava em volta do carro. Eu pensei “Isso pode nunca mais acontecer novamente em sua vida”, então eu decidi abrir a janela e dar um pequeno aceno ou aperto de mão. A janela estava um pouco abaixada e a mãe de alguém agarrou meu cabelo e me puxou em direção à porta. Minha namorada deu um bom tapa na mãe e foi isso.