As Relíquias da Morte ︎◆ Filmes e peças ︎◆ J. K. Rowling ︎◆ O Enigma do Príncipe ︎◆ Parte 1 ︎◆ Parte 2

Bonnie e Felton falam sobre RdM, JK Rowling e mais!

O blog The Stacks, que integra o site da Scholastic, editora americana da série, divulgou hoje mais cedo novas entrevistas exclusivas com alguns integrantes do elenco. O material foi colhido recentemente durante as gravações do último filme, Relíquias da Morte, em Leavesden.
Tom Felton e Bonnie Wright, que dão vida, respectivamente, a Draco Malfoy e Gina Weasley, responderam às perguntas, que abrangeram desde suas vidas pessoais até as consequências de fazer parte dos filmes. Os atores também foram questionados acerca de suas impressões para com os dois últimos episódios.

Quando lhe foi pedido que descrevessem a criadora desse mundo, JK Rowling, Tom e Bonnie teceram as seguintes respostas:

Bonnie:“Encontrar com ela é sempre algo surreal. A existência de todo esse mundo se deve literalmente a ela.”
Tom: “Ela é uma senhora muito modesta e amável, com os pés no chão. Sempre fico impressionado com a genuidade que ela exala e por ela não ter sido afetada pelo fato de ser provavelmente a principal autora do mundo.”

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A entrevista já foi traduzida por nossa equipe, e pode ser lida na íntegra através deste link.

BONNIE WRIGHT E TOM FELTON
Entrevistas com o elenco

Marie Morreale ~ The Stacks
10 de dezembro de 2009
Tradução: Renan Lazzarin

P: Vocês ficaram contentes ao saber que seus papéis são mais importantes o último livro?
Bonnie:
Sim, achei legal que JK Rowling levou a personagem de Gina longe. Acho que se nos contassem no primeiro filme onde nossos personagens chegariam, nenhum de nós acreditaria. Começar o último livro é algo muito agradável e ao mesmo tempo amedrontador.
Tom: Realmente. Quando o livro sai, eu pensei ‘Não vou ler isso.’ Eu ia esperar pelo roteiro. Não queria ler partes do livro e ficar pensando ‘Mal posso esperar para fazer isso’ e depois descobrir que a cena fora excluída. Isso durou mais ou menos uma hora e terminei de ler o livro inteiro logo no primeiro dia!

P: Tom, na realidade você fez uma audição para o papel de Harry Potter.
Tom:
Sim, achei que eles iam tingir meu cabelo de castanho escuro numa semana para fazer o Harry, de vermelho na outra para fazer Rony. Na seguinte, loiro para Draco.

P: Então o seu cabelo não é loiro?
Tom:
Sério? Não, é definitivamente falso. É uma rotina dolorosa na qual tenho que tingir as raízes todas todas as semanas.

P: E qual é a cor natural do seu cabelo?
Tom:
Já faz um tempo, então não saberia dizer. Mas me disseram que a cor das minhas sombracelhas é igual à coloração natural do meu cabelo. Então queria saber que cor elas têm.
Bonnie: São castanhas.

P: Tom, depois dessa, você gostaria de deixar de ser o vilão e passar a ser o herói?
Tom:
Sem dúvidas. Na verdade, gostaria de fazer qualquer coisa que representasse um contraste em relação a esse meu personagem. Se eu não precisar tingir meu cabelo de loiro, ficaria ainda mais feliz.

P: Qual foi a coisa mais estranha que vocês já leram na imprensa sobre vocês mesmos?
Tom:
Semana passada, eu estava em Crepúsculo. E na próxima, estarei fazendo uma campanha para a Burberry. Até onde eu sei, essas duas histórias são falsas.

P: Bonnie, quanto a você e James Phelps? Vocês estão namorando?
Bonnie:
[risos] Não, somos apenas bons amigos. E, a propósito, a namorada dele também é uma grande amiga minha.

P: Tom, já aconteceu algum episódio no qual as pessoas acharam que você era mal que nem o seu personagem?
Tom:
Sim. Sempre existem algumas pessoas que não enxergam a diferença entre a realidade e o filme. Havia um homem, que por sorte nunca conheci, que mudou seu nome na justiça para Lucius Malfoy e queria me adotar. Ele me mandou formulários de adoção e queria que eu mudasse meu nome para Draco para podermos viver juntos! Por sorte, minha mãe resistiu à oferta e ainda estou em casa.

P: Em Harry Potter 6 todos estão apaixonados menos Draco.
Tom:
Como assim? Dá para acreditar? Nem percebi que isso tinha acontecido, porque estava ocupado fazendo minhas maldades no corredor e quando vimos o filme, todo mundo meio que… é claro que estou com inveja! Prefiro acreditar que Draco recebia convites, mas estava ocupado demais com suas maldades para se preocupar com outras coisas.
Bonnie: Ou os convites não eram atrativos o bastante.
Tom: Foi isso mesmo. Draco exige um padrão muito alto. Não consigo imaginar uma mulher sequer no planeta que gostaria de passar um dia com ele.

P: Qual dos outros atores vocês admiram?
Tom:
Eu admiro muito Dan Harry, Rupert Rony e Emma Hermione. Acho que eles conseguem aguentar o tranco muito bem sozinhos. São todos atores soberbos e conseguem manter o clima do filme de uma forma legal. E eles lidam com isso como se não fosse nada! Eu sei que todos estamos estamos envolvidos nisso, mas para eles é como se fosse uma religião. Já se passaram dias que não acabam mais e ainda assim Daniel continua bem e ama o que faz. Quando o vejo no set, sempre me admiro.

P: Bonnie, você ficou nervosa ao beijar Harry Potter/Daniel?
Bonnie:
Acho que não sei.
Tom: Ele estava nervoso, eu acho.
Bonnie: Quando você lê o livro e descobre que é inevitável que isso aconteça, é meio que estranho saber como os personagens vão terminar. É estranho você conhecer alguém de uma maneira completamente diferente por tanto tempo e do nada ter que fazer isso, sabendo que vocês vão ter três filhos. Mas agora já nos conhecemos bem, então não ficamos envergonhados. E acho que a dinâmica simplesmente faz disso algo tão mais fácil e natural. Isso meio que acontece de uma forma inexplicável.

P: Existe alguma cena em particular de algum dos livros que vocês gostariam de ter filmado e que ficou para trás?
Tom:
Na verdade, teve uma que eles cortaram. Havia uma cena no segundo filme na qual Jason [Lúcio Malfoy] e eu estávamos na Borgin & Burkes e foi a primeira cena de pai e filho juntos. Está no DVD como uma cena excluída, então o legal é que eu posso assisti-la. Mas não, todas as outras nós gravamos. Especialmente nesses dois últimos [filmes]. Tudo — quandi li o livro, pensei, “Mal posso esperar para rodar isso.” Está tudo ali, então estamos muito empolgados.

P: Como você descreveria JK Rowling?
Bonnie:
Encontrar com ela é sempre algo surreal. A existência de todo esse mundo se deve literalmente a ela.
Tom: Ela é uma senhora muito modesta e amável, com os pés no chão. Sempre fico impressionado com a genuidade que ela exala e por ela não ter sido afetada pelo fato de ser provavelmente a principal autora do mundo.

P: Vocês têm todos os filmes de Harry Potter em casa? Vocês os assistem de tempos em tempos?
Bonnie:
É, eles distribuem várias cópias toda vez que um filme sai.
Tom: Sim, vários DVDs. É legal. Eles colocam na teve várias vezes, eu juro. É meio que estranho ver a si mesmo [muda o tom de voz] falando assim [volta ao tom normal] e com uma altura muito maior que o normal.
Bonnie: Devíamos fazer uma pequena maratona cinematográfica.
Tom: É, um dia.
Bonnie: Talvez daqui a vinte anos ou algo assim.
Tom: Sim. Na verdade, nunca sentei e os assisti de maneira adequada, do começo ao fim. Pode ser que seja legal daqui a algum tempo.