Sem categoria

Diretores de Cherrybomb falam sobre Rupert Grint

O site SnitchSeeker conseguiu entrevistar Lisa Barros D´Sa e Glenn Leyburn, os diretores de Cherrybomb, filme estrelado por Rupert Grint. Além de falar sobre como foi o precesso, os diretores comentaram sobre as diferenças e semelhanças entre este e Harry Potter.

SnitchSeeker: Rupert tem a reputação de ser bastante descontraído e muito fora do normal, na verdade, no set de Harry Potter. Isso aconteceu em Cherrybomb?

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Lisa: Definitivamente havia algumas risadinhas…

Glenn: Mas algumas delas realmente fizeram sentido no filme. Quando os meninos estão dentro do apartamento dando uma festa, e nesse ponto eles começam a rir pela primeira vez – isso não estava realmente no roteiro. Esse foi um momento genuíno de Rupert “quebrando o gelo”.

Leia o resto em notícia completa.

Além disso, novas imagens do filme foram liberadas pelo mesmo site. Você pode vê-las em nossa galeria clicando aqui.

CHERRYBOMB
Diretores de Cherrybomb falam sobre Rupert Grint
SnitchSeeker
28 de setembro de 2009
Tradução: André Almeida

SnitchSeeker: Como é que Rupert teve interesse pelo projeto? Você enviou o roteiro para ele?
Lisa: Sim, nós lhe enviamos o roteiro, ele o leu e imediatamente ficou interessado – recebemos a notícia muito rapidamente. Eu acho que ele estava procurando por um tipo diferente de papel para desempenhar, algo que é um mundo completamente diferente dos filmes de Harry Potter, talvez um papel mais adulto. Eu acho que veio em um momento bom para ele.

SnitchSeeker: Você sempre sou que queria ele para interpretar o papel de Malachy, ou você o queria para o outro protagonista, Luke?
Lisa: Não, eu acho que nós sempre pensamos assim, e o próprio Rupert sentiu que Malachy era o certo para ele. Quando nós falamos com ele sobre isso, acho que foi uma das primeira conversas que tivemos sobre o personagem que se identificava com, etc, e todos nós concordamos que ele foi Malachy.

SnitchSeeker: A experiência de Rupert antes de Cherrybomb consistia principalmente em atuar em filmes de grande orçamento, onde interpretou o mesmo personage várias vezes. Você tinha alguma desaconfiança a respeito dele possivelmente ter um alcance limitado como ator?
Lisa: Não, porque nós nos encontramos Rupert. Ele tinha recebido o roteiro e estava ansioso para interpretar o papel. Conhecemos ele em Londres. Tivemos uma reunião, tivemos um bate-papo – ele leu [o roteiro] para nós, e isso ficou imediatamente claro. Também vimos os seus trabalhos anteriores, mas foi quando conversamos com ele e ele leu o roteiro e tentou o sotaque, era claro que ele tinha talendo para o papel. Há atores mais experientes, suponho eu, mas era para alguém que pudesse se habituar ao papel, e não tínhamos dúvidas sobre o fato de que ele seria capaz disso.

SnitchSeeker: Quais você acha que são seu ponto forte como ator? E o quais você acha que são suas fraquezas?
Lisa: Bem, eu acho muito difícil falar sobre suas fraquezas, porque tivemos um bom tempo trabalhando com Rupert. Foi fantástico trabalharmos juntos, ele foi muito instintivo. Há alguns atores que você tem muito tempo parar conversar e analisar profundamente cada momento em que o personagem passa por cada reviravolta, etc, mas Rupert é um cara muito instintivo. Ele só chega lá na frente da câmera, muitas vezes, muito rapidamente, e você vê que ele realmente entende as coisas sem ter que falar sobre elas por horas. Ele toma direção lindamente. Foi prazaeroso trabalhar com ele. Ele é tão bondoso.
Glenn: Foi. Ele foi brilhante. E para nós, para nosso primeiro longa-metragem, tendo um ator experiente, brilhante e realmente um cavalheiro, foi uma ótima atmosfera no set, e isso foi útil.
Lisa: O calendário foi muito mais intenso para ele do que sobre a série Harry Potter set. Todo dia ele estava gravando muito. O calendário foi tão intenso (24 dias de gravações). Eu acho que provavelmente foi uma surpresa para ele no começo, mas ele disse que no final ele realmente estava amando, porque ele estava trabalhando o tempo todo e entrando no papel o tempo todo.

SnitchSeeker: Rupert tem a reputação de ser bastante descontraído e muito fora do normal, na verdade, no set de Harry Potter. Isso aconteceu em Cherrybomb?
Lisa: Definitivamente havia algumas risadinhas…
Glenn: Mas algumas delas realmente fizeram sentido no filme. Quando os meninos estão dentro do apartamento dando uma festa, e nesse ponto eles começam a rir pela primeira vez – isso não estava realmente no roteiro. Esse foi um momento genuíno de Rupert “quebrando o gelo”.
Lisa: Foi um dia divertido no set, porque os meninos estavam fumando cigarros falsos, obviamente, mas parecia que havia algo no ar que todos os atores tinham incorporado, momento de risadas desse dia. Portanto não aconteceu apenas com Rupert, todo mundo sucumbiu ao momento. Foi bom que fomos capazes de tirar vantagem disso e trazê-lo para o filme.

SnitchSeeker: Qual é a ética de trabalho de Rupert?
Lisa: Ele é totalmente profissional, extremamente pontual. Ele tem boas maneiras. Ele é um cara atencioso, e ele sabe que é um grande processo. E todos os jovens atores são exatamente os mesmos, eles gostam de sair e se divertir, mas eles sempre aparecem na hora e fazer o seu trabalho, e eles estão realmente concentrados e profissionais. Então, nós estávamos realmente felizes com isso.