A Pedra Filosofal ︎◆ J. K. Rowling ︎◆ Livros ︎◆ Os Contos de Beedle, o Bardo

Scholastic divulga entrevistas com sua equipe

O site da Scholastic, editora responsável pela publicação de Harry Potter nos Estados Unidos, publicou algumas entrevistas com sua equipe, que esteve todo esse tempo envolvida com a edição dos sete livros. As entrevistas trazem algumas revelações bem curiosas.Você imagina quantos quilos de papel foram necessários para produzir cada livro? Segundo Francine Colaneri, vice-presidenta de fabricação, para publicar o sétimo livro foram utilizadas 16 toneladas de papel, para Os Contos de Beedle o Bardo foram comprados 997.000 quilogramas e para a primeira edição de Harry Potter e a Pedra Filosofal foram comprados apenas 33.000 quilogramas.

Rachel Coun, diretora de marketing, revela que a idéia das festas de lançamento a meia-noite foi idéia da própria J.K. Rowling que desejou que todos pudessem ler o livro ao mesmo tempo. David Saylor, diretor criativo, ainda complementa que o motivo de terem escolhido a cena do espelho de Ojesed para ilustrar a capa da edição comemorativa da Pedra Filosofal foi que eles quiseram mostrar o momento íntimo e humano de Harry.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Atualizado: A nossa equipe já traduziu todas as sete entrevistas, que vocês podem conferir clicando em notícia completa!

Thanks, TLC!

HARRY POTTER
Scholastic
18 de outubro de 2008
Tradução: Matheus Lisboa

Francine Colaneri
Vice-presidente, manufatura e aquisição empresarial.
Estaria na: Grifinória

O que você faz na Scholastic?
Vice-presidente, manufatura e aquisição empresarial.

Como o seu trabalho envolve Harry Potter?
Manufatura planeja a pré-impressão, materiais bruto, e a fabricação de todos os livros de Harry Potter.

Quantas vezes você leu os livros da série Harry Potter?
Uma vez todos.

Quando você começou a ler Harry Potter?
Eu comecei a ler depois que Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban foi lançado.

Qual foi a sua primeira reação ao livro?
Eu entendi imediatamente porque as pessoas eram tão loucas por Harry!

Qual o seu livro favorito de Harry Potter?
É difícil escolher um – Harry Potter e a Ordem da Fênix, Harry Potter e o Enigma do Príncipe, ou Harry Potter e as Relíquias da Morte. Particularmente, Harry Potter e o Cálice de Fogo tem um significado especial. Nossa primeira impressão esgotou no final-de-semana em que foi posto à venda. Foi a primeira vez que eu percebi a magnitude do que Harry e Scholastic tinham feito – capturou o coração de muitos leitores, jovens ou velhos, novos e experientes.

Qual o seu personagem favorito em Harry Potter?
Definitivamente Hermione…

Você começou a ler Harry Potter e as Relíquias da Morte antes de ser lançado?
Eu não li nenhum dos livros antes de serem publicados, até minha família e amigos pensaram que eu li.

Você já acessou sites de fãs e leu as mensagens no quadro de discussões? O que você acha?
Eu especialmente aproveito os sites de fãs no dia em que os livros são lançados e alguns dias depois. Era incrível ver quantos fãs leram os livros inteiros em apenas algumas horas e ler as reações deles.

Se você fosse uma aluna de Hogwarts, qual das casas você acha que estaria?
Grifinória.

Se você estivesse freqüentando Hogwarts como qualquer personagem, quem você acha que seria seu amigo mais próximo?
Novamente, Hermione. Eu admiro a alma dela.

Você dá alguma importância especial quando adquire o papel para Harry Potter, para diferenciar de outros livros?
Nós sempre levamos em conta as especificações do livro quando selecionamos o papel, mas Harry apresenta alguns desafios a mais:
• Começando com Harry Potter e o Cálice de Fogo, nós precisávamos encomendar o papel antes de termos o número da página final e a quantidade [de páginas].
• Havia rigorosas exigências de segurança para todos os sete livros, cuja fábrica de papel tinha que ser próximo daqui. Então, tínhamos que ter certeza que eles não iriam levantar bandeiras quando estivessem processando a matéria-prima para fazer o papel.
• O papel para a edição normal Harry Potter e as Relíquias da Morte continha 30 por cento de fibras de material reusado (PCW) e a edição deluxe foi impressa em papel 100 por cento com fibras PCW. Adicionalmente, mais de 65 por cento do papel foi certificado pelo Conselho Administrativo de Florestas. Esse foi o maior uso de fibras PCW num livro, e tomou muita coordenação e esforço para acontecer.
• Para terminar, cada um dos livros na série, começando com Harry Potter e o Cálice de Fogo, foram a maior corrida de impressão na história da publicação.

Quanto papel você adquiriu para Harry Potter e a Pedra Filosofal?
73.000 libras. [Aproximadamente, 33.142,000 kg]

Quanto papel você adquiriu para Harry Potter e as Relíquias da Morte? Qual a quantidade normal de papel adquirido para a primeira impressão de um livro que não seja Harry Potter?
16.700 toneladas ou 33.400.000 libras. A quantidade normal para de papel para um “não-Harry” primeira impressão leva de 10.000 a 200.000 libras. [4.540,000 a 90.800,000 kg]

Desde que Harry Potter e as Relíquias da Morte foi lançado, para qual livro da Scholastic você tem adquirido mais papel? E como você compara com a quantidade para Harry Potter e as Relíquias da Morte?
Os contos de Beedle o Bardo requer 2.222.000 libras [1.008.788,000 kg]; Harry Potter e as Relíquias da Morte precisou 15 vezes mais papel.

Qual tem sido a parte mais surpreendente de sua experiência de trabalho em Harry Potter?
Quando nós estávamos planejando Harry Potter e o Cálice de Fogo, nós estávamos extremamente preocupados se nós poderíamos fazer tudo sucessivamente vir junto. Por Harry Potter e as Relíquias da Morte, nós sentíamos como velhos experientes ao pensarmos numa quantidade da primeira impressão que era mais de três vezes a de Harry Potter e o Cálice de Fogo.

Qual tem sido a maior recompensa da sua experiência de trabalho em Harry Potter?
A equipe de trabalho. Esse projeto era tão gigante, e cada livro era publicado num prazo muito apertado. O sucesso da produção, manufatura, e distribuição são resultados da colaboração de um ótimo time.

Você tem outras estórias interessantes ou informações que você quer compartilhar?
Harry Potter e o Cálice de Fogo junto a Harry Potter e as Relíquias da Morte tinha restrições de alta segurança, que adicionou estresse e desafio. Os livros receberam códigos e estritas condições de segurança foram implantadas em nossos fornecedores. Um fornecedor imprimia assinaturas em uma fábrica e fabricava em outra a 1 milha distante. Eles foram instruídos a usar equipes de dois homens para todas as movimentações entre as fábricas, para cada um havia uma ligeira inspeção. Era um pouco divertido saber que escutaram “espingarda de cavalgada” como um dos itens da linha.

Nosso código para Harry Potter e o Cálice de Fogo foi Ted Taylor. Quando as sobrecapas eram impressas, nosso fornecedor de sobrecapas estampava uma sobrecapa com o título Ted Taylor e o Cálice de Fogo.

HARRY POTTER
Scholastic
18 de outubro de 2008
Tradução: Renan Lazzarin

Rachel Coun
Diretora de Marketing para as vendas de livros de capa-dura e diretora da marca Harry Potter
Estaria na: Lufa lufa

O que você faz na Scholastic?
Sou a diretora de marketing para as vendas de livros de capa-dura e diretora da marca Harry Potter.

Como o seu trabalho envolve Harry Potter?
Crio os planos de marketing para os livros de Harry Potter, trabalho com o departamento de vendas em planos promocionais para o varejo, gerencio os encontros semanais de Harry Potter, e trabalho com outras divisões da Scholastic em seus planos promocionais.

Quantas vezes você leu os livros da série Harry Potter?
Harry Potter e a Pedra Filosofal, três vezes; todos os outros, duas – o último volume, Harry Potter e as Relíquias da Morte, cinco vezes.

Quando você começou a ler Harry Potter? Qual foi sua primeira reação ao livro?
Li o manuscrito de Harry Potter e a Pedra Filosofal há dez anos. Devorei totalmente as suas páginas e entrei, imediatamente, no mundo fantástico de Harry. Foi incrível o quanto ele me atraiu, como uma leitora adulta.

Qual é o seu livro favorito de Harry Potter?
Harry Potter e a Pedra Filosofal – adorei ver Harry descobrindo, pela primeira vez, seus poderes mágicos e encontrando todas as pessoas em sua vida. Jo Rowling, totalmente, criou o caminho para a série inteira.

Qual o seu personagem favorito de Harry Potter?
Não consigo escolher um. Tenho que dizer Rony e Sirius.

Você pôde ler Harry Potter e as Relíquias da Morte antes de ser lançado?
Harry Potter e as Relíquias da Morte teve uma data rígida de lançamento – não comecei a lê-lo até as 2 da manhã de 21 de julho!

Você já acessou sites de fãs e leu discussões nos quadros de mensagens? O que você acha disso?
Os sites de fãs são incríveis. Fico muito impressionada sobre como eles postam qualquer nova informação relacionada a Harry Potter e Jo Rowling tão rápido. As conversas profundas e a atenção aos detalhes são realmente impressionantes.

Se fosse um aluno de Hogwarts, em que casa você acha que estaria?
Lufa-Lufa.

Se você estivesse freqüentando Hogwarts com qualquer um dos personagens, quem você acha que seria seu amigo mais íntimo?
Hagrid.

Quando foi a primeira festa à meia-noite?
A primeira festa à meia-noite ocorreu para Harry Potter e o Cálice de Fogo. Foi a primeira vez que houve uma data de promoção. Estava na Borders, na Avenida Michigan em Chicago. Sempre lembrarei de entrar na loja e ver todas as crianças excitadas colocando suas tatuagens de raio. Então, quando as pessoas recebiam os livros, começavam, imediatamente, a sentar-se no chão e liam!!!

Como você criou as sete perguntas para a campanha de lançamento de Harry Potter e as Relíquias da Morte?
Naturalmente queríamos usar o número sete – sendo que era o sétimo livro e que sete é um número de sorte. Há uma equipe dedicada a Harry Potter que continua se encontrando semanalmente. Todos nos reunimos, tivemos uma sessão informal de idéias, e começamos a conversar sobre o que esperávamos descobrir no último livro… e tudo foi desenvolvido lá.

Como você impedia o vazamento de notícias de Harry Potter e as Relíquias da Morte?
Com muito cuidado. 🙂

Na sua opinião, qual foi a melhor idéia de marketing para Harry Potter?
A idéia mais brilhante veio de Jo Rowling. Para Harry Potter e o Cálice de Fogo, Jo queria ter certeza de que todos os fãs teriam a oportunidade de ler o livro ao mesmo tempo. Uma data rígida de lançamento foi estabelecida. Isso foi o que levou às “Festas à Meia-noite” e as comemorações unificadas em todo o mundo.

E qual foi a idéia de marketing mais maluca que alguém já sugeriu para Harry Potter?
Hmm, na verdade, as idéias mais malucas se tornam, às vezes, as melhores. Quando nos juntamos para ter idéias, alguém disse “Que tal viajar com um Nôitibus Andante?” Isso nos levou ao nosso passeio do Nôitibus Andante – compramos um ônibus de dois andares verdadeiros de Londres, o transformamos no Nôitibus Andante roxo, de três níveis, e o levamos por toda a América!

Como a estratégia de marketing para os livros mudou entre Harry Potter e a Pedra Filosofal, quando Harry Potter era uma série relativamente desconhecida, e Harry Potter e as Relíquias da Morte, quando pessoas de todo o mundo ansiavam pelo livro?
Quando Harry Potter e a Pedra Filosofal surgiu, primeiro tivemos que apresentar Jo Rowling e Harry Potter ao mercado dos EUA. Jo Rowling veio aqui para encontrar-se com alguns livreiros e bibliotecários de renome. É importante para um novo autor se conectar às pessoas que vão vender e promover seu livro. Produzimos pré-exemplares e os enviamos a livreiros, bibliotecários, imprensa e até para amigos nossos de outras editoras. O próprio livro é a melhor ferramenta de marketing, e as pessoas simplesmente o amaram! Recebemos muitas respostas ótimas de adultos e crianças. Para Harry Potter e as Relíquias da Morte, nossa estratégia era criar uma campanha que expandisse a excitação e o entusiasmo em todos os incríveis fãs de Harry Potter existentes, enquanto, ao mesmo tempo, trazíamos novos leitores ao mundo de Harry Potter.

Qual é a sua história pessoal favorita em sua experiência no marketing de Harry Potter?
Estava visitando um amigo no hospital depois que Harry Potter e o Cálice de Fogo havia sido publicado. Notei um garotinho na sala de espera – seu pai estava lendo Harry Potter e o Cálice de Fogo para ele. Por acaso, tinha algumas tatuagens de Harry Potter em minha bolsa (ainda as tenho lá desde o lançamento do livro!). Fui em frente e dei algumas ao garoto, e seu rosto se alegrou. Seu pai me escreveu uma carta de agradecimento e disse que seu filho tinha que fazer uma pequena cirurgia (ele estava bem), e, antes do procedimento, ele só falava “Tenho uma tatuagem de Harry Potter.” Ele disse que não ficou com medo de fazer a operação, já que tinha HP em sua mente. Realmente, Jo Rowling tem tocado as pessoas de muitas maneiras incríveis.”

O que foi mais recompensador em sua experiência trabalhando com Harry Potter?
Trabalhar com uma equipe de pessoas incríveis e dedicadas – de verdade essa foi a experiência mais incrível.

HARRY POTTER
Scholastic
18 de outubro de 2008
Tradução: Matheus Lisboa

Joanne Mojica,
Vice-presidente de planejamento de demanda e análises
Estaria na: Lufa lufa

O que você faz na Scholastic?
Eu supervisiono planejamento de demanda, estimativas de vendas, previsão de vendas, pré-publicação, e análises.

Como o seu trabalho envolve Harry Potter?
Eu faço as análises de todos [livros de] Harry Potter, como também gerenciar inventário, reimpressões, e previsão de vendas.

Quantas vezes você leu os livros da série Harry Potter?
Eu tento reler todos antes de um novo título ser publicado.

Quando você começou a ler Harry Potter? Qual foi a sua primeira reação ao livro?
Eu li Harry Potter e a Pedra Filosofal logo depois dele ser apresentado na conferência de vendas. Os representantes de vendas estavam tão animados com o “dorminhoco” da lista. Eu tinha que ver o porquê de todo aquele zumbido. Eu amei totalmente, mas nunca teria adivinhado o que aquilo se tornaria.

Qual o seu livro favorito de Harry Potter?
Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban.

Qual o seu personagem favorito em Harry Potter?
Eu não tenho um personagem favorito, mas se eu tivesse que escolher um eu diria que é a Professora McGonagall.

Você começou a ler Harry Potter e as Relíquias da Morte antes de ser lançado?
Não. Ninguém foi permitido a ler antes da publicação. Nós o lemos ao mesmo tempo que o resto do mundo.

Se você fosse uma aluna de Hogwarts, qual das casas você acha que estaria?
Eu provavelmente seria selecionada para Lufa-Lufa.

Se você estivesse freqüentando Hogwarts como qualquer personagem, quem você acha que seria seu amigo mais próximo?
Luna Lovegood.

Como você faz suas projeções de vendas para Harry Potter?
Muitas, muitas, muitas horas de análises.

Qual o próximo livro que você acha que se aproximará de Harry Potter em termos de vendas?
Eu não acho que haverá outro livro ou série que se aproxime do fenômeno Harry Potter.

Qual tem sido a mais surpreendente parte de sua experiencia de trabalho em Harry Potter?
A parte mais surpreendente foi assistir cada livro tornar-se maior e melhor que o anterior.

Qual tem sido a maior recompensa da sua experiência de trabalho em Harry Potter?
Vendo o resultado final de todos os detalhes e trabalho que tivemos para fazer isso acontecer foi a mais incrível parte e fazer isso tudo valeu a pena.

Você tem outras estórias interessantes ou informações que você quer compartilhar?
Um dos meus mais memoráveis momentos foi ver a reação do meu filho quando ele conheceu J.K. Rowling e ela beijou a bochecha dele e disse que ele lembrava Harry Potter para ela. Ele não conseguiu tirar o sorriso da cara por semanas.

HARRY POTTER
Scholastic
18 de outubro de 2008
Tradução: Thaís Teixeira Tardivo

Kris Moran
Diretora de Publicidade
Estaria na: Grifinória

O que você faz na Scholastic?
Eu sou a diretora de publicidade comercial – trabalhando especificamente com Harry Potter, Cornelia Funke e Dav Pilkey.

Como o seu trabalho envolve Harry Potter?
Eu trabalhei com a publicidade dos sete livros, o que significa que eu viajei com J.K. Rowling e trabalhei com a imprensa nas entrevistas com a autora e histórias sobre os livros. Quando o quarto livro foi lançado e o fenômeno Harry Potter estava em pleno andamento, cooperações de comunicação também tornaram-se envolvidas em trabalhar com a publicidade de Harry Potter.

Quantas vezes você leu a série Harry Potter?
Eu li Harry Potter e a Pedra Filosofal e Harry Potter e a Câmara Secreta três vezes (uma com a minha filha) e o resto duas vezes!

Quando você leu pela primeira vez Harry Potter? Qual foi a sua primeira reação com o livro?
Eu li uma parte de Harry Potter e a Pedra Filosofal no começo de 1998 e terminei o livro em um quarto de hotel em Chicago quando estava em turnê com outro autor. Eu quis imediatamente ler o livro de novo e eu estava tão triste que tinha acabado – eu amei!

Qual é o seu livro preferido de Harry Potter?
Harry Potter e a Pedra Filosofal sempre será meu favorito e depois dele, Harry Potter e as Relíquias da Morte.

Quem é o seu personagem favorito de Harry Potter?
Tirando o Harry Potter (e Rony e Hermione), fica entre Hagrid e Sirius Black.

Você leu Harry Potter e as Relíquias da Morte antes de ser lançado? Foi difícil não poder falar sobre os segredos de Harry Potter com seus amigos e familiares?
Ainda bem que não! Eu acho que teria feito meu trabalho ficar mais difícil – já existem segredos suficientes cercando a publicação de um novo livro do Harry Potter, então não ser uma das pessoas que sabiam o conteúdo do livro foi uma benção. E também, como uma fã dos livros, eu queria lê-lo junto com todo mundo começando a meia-noite de 21 de julho.

Você entra em sites de fãs e lê os fóruns de discussões? O que você acha?
Eu entro em sites de fãs e leio os fóruns de discussões, principalmente para ver o que os fãs estão falando de um momento particular no tempo ou para ver a reação deles quando nós publicamos as artes-finais de Harry Potter e outras notícias sobre os livros ou J.K. Rowling.

Se você fosse uma estudante de Hogwarts, em que casa você acha que estaria?
Definitivamente na Grifinória.

Se você estivesse freqüentando Hogwarts com qualquer personagem, quem você acha que seria o seu amigo mais próximo?
A Murta Que Geme – brincadeira – provavelmente os Weasleys.

Quantos convites para eventos publicitários J.K. Rowling recebe? Como você decide quais convites aceitar e quais rejeitar?
Isso é muito difícil de determinar – eu diria que recebo entre dois e cinco pedidos por dia para sessões de autógrafos e agora mais para vários compromissos para instituições de caridade, empresas, eventos da mídia, conferências de cúpula internacionais – nomeie você.
Geralmente nós sabemos o que ela quer fazer e quando ela está aberta a fazer qualquer evento. Agora nós temos que recusar quase todos porque sabemos que ela está focando o seu tempo em sua família e suas obrigações beneficentes. Se tiver uma oportunidade única, um surpreendente pedido que aparecer e um que eu penso que ela gostaria de considerar, eu o passarei para ela.

Qual é uma típica agenda para J.K. Rowling quando ela está em turnê pelos Estados Unidos?
Ela fez turnê para Harry Potter e a Pedra Filosofal e Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban, e essas agendas eram formadas por jantares com livreiros e livrarias, entrevistas, e uma ou duas sessões de autógrafos por dia por duas a três semanas. Durante a turnê dela para Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban, ela foi para oito cidades e autografou 40.000 livros. Para Harry Potter e o Cálice de Fogo, ela veio aos Estados Unidos, mas fez apenas entrevistas porque estava ficando muito difícil para fazer sessões de autógrafo em livrarias à medida que a multidão era muito grande. Ela fez turnê para Harry Potter e as Relíquias da Morte e nós fizemos quatro eventos em teatros de Los Angeles, Nova Orleans e Nova Iorque – havia 2.000 pessoas em cada evento e ela autografou o livro de todos.

Qual foi o convite mais engraçado ou mais louco que J.K. Rowling já recebeu?
Quando as pessoas sabiam que ela estava em turnê, sempre havia pessoas que a convidavam para jantar em suas casas ou para dormir lá, e eu sempre achei isso muito engraçado porque eram sérios e não vinham apenas de crianças. Eu também amei o pedido de entrevista para uma revista de tricô – eles acharam que ela estaria interessada, pois o tricô é mencionado nos livros.

Qual é a sua experiência favorita com J.K. Rowling?
Por passarmos tanto tempo juntas, nos tornamos grandes amigas, muitas das minhas experiências são coisas pessoais que fizemos juntas e com nossas famílias.
De uma perspectiva profissional, eu tenho que dizer que ficar atrás dela em uma sessão de autógrafos e vê-la interagir com os fãs é uma experiência incrível. É difícil organizar esses eventos, mas é algo que eu faria todo dia com prazer!

Como trabalhar com J.K. Rowling mudou do primeiro livro para o último?
No começo, nós apenas ligávamos para ela em sua casa e até fornecíamos o número da casa dela para os repórteres! Agora ela tem assistentes que cuidam de todos os negócios profissionais e correspondências de fãs. Ela tem também agentes publicitários pessoais com quem trabalhamos juntos. No geral, à medida que a popularidade dos livros aumentou e os filmes começaram, o círculo de pessoas naturalmente teve que crescer. Adicionalmente, ela se tornou mais ocupada e teve uma família maior.

Em que momento você percebeu que J.K. Rowling era consideravelmente popular?
Eu estava em uma conferência de vendas em Salt Lake City no verão anterior ao lançamento de Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban e eu recebi uma ligação do “The Oprah Winfrey Show” – eles queriam fazer uma entrevista, mas a Jo não conseguiria fazê-la. O fato de a Oprah querer entrevistar uma autora de livros infantis era inacreditável, e o fato de eu ter que rejeitá-la foi muito estranho.

Qual foi o evento publicitário mais engraçado ou mais comovente?
O evento mais comovente foi no outono de 2007, em Nova Orleans. Estar no centro de convenções que o mundo viu nos noticiários durante o Katrina foi tão comovente. Fazer parte de um evento que fez estas crianças, que sobreviveram a tal tragédia, felizes por algumas horas foi uma grande honra. De longe, o momento mais tocante foi quando um menininho cego veio para ter seu livro autografado – Jo parou e se levantou, tocou a mão do menino e conversou com ele, ele ficou muito animado. Todos nós choramos!!

Qual foi o seu momento publicitário preferido?
Tirando o anterior e o último evento em Nova Iorque no Carnegie Hall outono passado, foi a primeira sessão de autógrafos que nós fomos, na turnê para o Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban em outubro de 1999. Nós fomos para a livraria e a fila tinha três quarteirões. Enquanto dirigíamos, Jo me perguntou, com toda a seriedade, o que estava acontecendo – havia uma grande venda? Eu disse “É você” e ela ficou branca. Nós saímos do carro e as crianças estavam cantando o nome dela e “Harry Potter” – foi literalmente como estar em uma turnê com uma estrela do rock.

Como você impediu que as notícias de Harry Potter e as Relíquias da Morte não vazassem?
Nós tínhamos um ótimo time que tinha muita experiência e trabalhou muito para assegurar que todos os leitores conhecessem o livro ao mesmo tempo. Isso é tudo o que eu posso dizer – o resto é segredo!

Qual tem sido a parte mais surpreendente de sua experiência trabalhando com Harry Potter?
Definitivamente a parte mais surpreendente tem sido o enorme sucesso e as milhões e milhões de pessoas, jovens e idosos, que se apaixonaram por esses livros. Adicionalmente, o intenso interesse da mídia e como Harry Potter é agora tão integrado na cultura pop – mencionado constantemente nos programas de TV, filmes, etc.

Qual tem sido a parte mais gratificante de sua experiência trabalhando com Harry Potter?
Existem tantas – conhecer J.K. Rowling – uma pessoa realmente maravilhosa e amiga; comparecer a festas a meia-noite para o lançamento de novos livros e ver as pessoas gritando e sentando na rua para começarem a ler; e uma empolgante e divertida carreira! A mais gratificante com certeza foi ler Harry Potter e a Pedra Filosofal para a minha filha de sete anos. Ela ficou tão animada de finalmente fazer parte disso e entender com o que eu gastei tanto tempo. Foi incrível compartilhar o livro com ela, vê-la se apaixonar pelo livro e pela leitura.

HARRY POTTER
Scholastic
18 de outubro de 2008
Tradução: Ana Carolina Arantes Feitosa

David Saylor
Diretor Criativo
Estaria na: Grifinória

O que você faz na Scholastic?
Eu sou o editor associado e diretor de arte para livros de capa-dura (e Graphix), e eu supervisiono a direção de arte e editorial de todos esses livros.

Como seu trabalho envolve Harry Potter?
Eu fui o diretor de arte das séries, então eu contratei a artista, Mary GrandPré, e conduzi o visual dos livros (dentro e fora), o que significa fazer todas as escolhas estéticas que determinam como o livro vai parecer e ser sentido.

Quantas vezes você já leu a série de Harry Potter?
Eu li o primeiro livro duas vezes, mas os outros só uma vez. Eu viso lê-los de novo agora que nós estamos criando edições de aniversário para cada livro. Eu amo revisá-los depois de tantos anos!

Quando foi a primeira vez que você leu Harry Potter? Qual foi sua primeira reação ao livro?
Eu li um rascunho da edição britânica de Harry Potter em 1997 quando Arthur Levine estava esperando para adquirir o livro. O título no Reino Unido era HARRY POTTER AND THE PHILOSOPHER’S STONE*, e eu amei o livro imediatamente. Eu estava tão ansioso para criar um bom visual para a série e para achar o artista certo para as ilustrações.

Qual é o seu livro favorito de Harry Potter?
Por alguma razão, meus favoritos são os números ímpares: 1, 3, 5 e 7, mas eu acho que HARRY POTTER E O PRISIONEIRO DE AZKABAN é meu favorito.

Quem é o seu personagem favorito em Harry Potter?
Além de Harry Potter (e Rony e Hermione) eu teria de dizer Sirius Black.

Você teve que ler HARRY POTTER E AS RELÍQUIAS DA MORTE antes do lançamento? Foi difícil não poder falar sobre os segredos de Harry Potter com seus amigos e família?
Eu fui uma das poucas pessoas a quem foi permitida a leitura do livro antes de ser publicado, porque eu estava trabalhando perto de Mary GrandPré e Arthur Levine nos conceitos para a capa e as ilustrações do início dos capítulos, então eu tive que ler o livro. Foi difícil não poder falar sobre isso, mas eu estava muito contente porque eu podia dividir pensamentos com Arthur e Mary. Era como um pequeno clube. Uma coisa que eu aprendi nos meus anos trabalhando com Harry Potter é que eu sou ótimo para guardar segredos.

Você acessa sites de fãs e lê as mensagens no quadro de discussões? O que você acha?
Eu me lembro a primeira vez que fiquei online, provavelmente quando HARRY POTTER E O PRISIONEIRO DE AZKABAN foi lançado, e eu fiquei surpreso de ver quantos sites de fãs tinham nascido e quanta atividade sobre os livros tinha na internet. Por algum motivo eu não tinha me dado conta o quão grande o fenômeno tinha se tornado. E mais tarde, eu visitei os sites para ver como os fãs reagiam ao lançamento do trabalho artístico da capa. Eu estou sempre curioso se eles gostam e qual a interpretação que dão à arte depois de vê-la. Eu estou feliz de dizer que os fãs sempre amaram o trabalho artístico de Mary.

Se você fosse um estudante de Hogwarts, em que casa você acha que estaria?
Eu definitivamente sou da Grifinória.

Se você estivesse freqüentando Hogwarts com algum dos personagens, quem você acha que seria seu amigo mais íntimo?
Provavelmente os Gêmeos Weasley.

Como foi decidido que Mary GrandPré faria as ilustrações da capa para a versão americana?
Arthur Levine e eu estávamos no meu escritório, olhando amostras de desenhos de alguns artistas que eu matinha à mão. Eu puxei algumas amostras de desenhos de Mary GrandPré e nós tivemos um daqueles momentos da lâmpada sobre a cabeça quando nós dois dissemos “Eu acho que Mary poderia fazer um trabalho artístico maravilhoso para o livro!” E isso se provou ser correto. Mais tarde, eu mandei a Mary um rascunho [do livro] e ainda que ela estivesse ocupada naquele momento, eu conversei com ela para fazer isso. Seu primeiro esboço foi perfeito: ela estava absolutamente no alvo, e pelos primeiros esboços dela veio a capa final que você vê na edição original.

Quem aparece com as idéias para a arte – você vai até ela com a idéia ou ela vem até você?
Eu sempre tive idéias muito claras sobre o que poderia estar na capa e quais objetos ou personagens seriam perfeitos para cada abertura de capítulo. Felizmente, Mary e eu temos tanta afinidade que quase sempre nós concordamos sobre o que funcionaria para as capas e as aberturas dos capítulos. Eu listava cada capítulo e dava a ela uma sugestão do que eu pensava que ela poderia retratar, junto com algumas idéias alternativas. Ela na maioria das vezes ia por essas sugestões, mas às vezes ela me dizia se uma idéia em particular não era boa para fazer uma boa ilustração. Então Mary pensaria em uma solução diferente.

Cada livro tem uma cor dominante diferente. Como você decidiu que cor seria boa para cada livro?
Para a maioria dos livros, eu tinha um esquema de cor na cabeça, baseado em algo que veio pela história. Por exemplo, em HARRY POTTER E A ORDEM DA FÊNIX e HARRY POTTER E O ENIGMA PRÍNCIPE, haviam cenas especificas nos livros que ditavam a cor que eu e Mary queríamos usar. Porque as descrições de J.K. Rowling era tão claras e fáceis de imaginar, que não era difícil de imaginar uma esquema de cores. E desde o começo, o sistema de cores dos livros era baseado nos “tons de jóias” do trabalho artístico de Mary: rubis vermelhos, ametistas púrpuras escuras, safiras escuras e esmeraldas.

As capas mudaram muito de HARRY POTTER A PEDRA FILOSOFAL para HARRY POTTER E AS RELÍQUIAS DA MORTE – essa foi uma decisão consciente? Se sim, por quê?
A maior mudança nas capas veio com HARRY POTTER E A ORDEM DA FÊNIX, onde Mary e eu pensamos que um visual mais monocromático seria melhor para o livro, baseado em uma cena particular em uma sala giratória que dá ênfase às luzes azuis das velas brilhando ao redor de Harry. Esse foi também o primeiro livro onde se sentiu que Harry estava verdadeiramente se tornando o homem que ele viria a ser. Ele estava sentindo raiva por muitas e boas razões, e o tom dos livros começou a ficar mais intenso. Sentiu-se que uma alteração na capa era a coisa certa a fazer com HARRY POTTER E A ORDEM DA FÊNIX.

Qual é a sua capa favorita?
Eu ainda amo muito a capa original. Eu acho que ela capturou o mistério da magia, e encantamento do livro. Eu também sou afeiçoado à capa de HARRY POTTER E AS RELÍQUIAS DA MORTE, que foi um triunfo para J.K. Rowling e um evento importantíssimo na publicação para crianças.

Dos capítulos, qual é a sua arte favorita?
Oh, há tantas! Mas talvez quando tia Guida se enche como um balão em HARRY POTTER E O PRIZIONEIRO DE AZKABAN.

Qual foi a inspiração para a capa do décimo aniversário?
Mary e eu queríamos nos focar em um momento mais íntimo com Harry. A capa original se tornou um ícone nessa altura, então ao invés de fazer uma outra capa como essa, nós concordamos que algo com alguma intensidade seria uma lembrança comovente de como o Harry é humano e o quanto ele tem que enfrentar e superar. A cena dele olhando no Espelho de Ojesed, para mim, captura essa essência da história: Harry está desejando se conectar com seus pais, e essa perda paira sobre todos os livros.

Como você se sente sobre a capa britânica/original?
É engraçado ver como elas são diferentes. Eles usaram alguns artistas diferentes para as capas ilustradas. O Reino Unido criou também algumas capas fotografadas, que eu acho muito elegantes.

Além da edição americana, de qual país é a capa que você mais gosta?
Difícil de dizer… eu vi muitas versões, mas talvez as versões ucranianas sejam minhas favoritas.

Qual tem sido a parte mais surpreendente da sua experiência de trabalhar em Harry Potter?
Foi uma surpresa que o livro tenha se tornado tão imenso como uma parte de nossa cultura como aconteceu. Se você me perguntasse em 1997 se um livro para crianças venderia multi-milhões e quebraria todos os recordes de publicação, e que as crianças celebrariam com festas à meia-noite, e que isso seria retratado proeminentemente em um filme, O DIABO VESTE PRADA, eu teria pensado que você estava zombando.

Qual tem sido a parte mais gratificante da sua experiência de trabalhar em Harry Potter?
Ver meus sobrinhos e sobrinhas (todos os sete) serem despertados pela leitura por Harry Potter. Ver o quanto os livros significam para eles, significa muito para mim.

Você tem alguma outra história interessante ou informação que gostaria de dividir?
Um pequeno mas interessante petisco que eu posso revelar é que todas as assinaturas dos personagens nos livros foi feita por pessoas que trabalharam nos livros de alguma forma. Por exemplo, eu sou a assinatura de Sirius Black. E uma das assinaturas foi contribuição de uma celebridade. Você pode adivinhar de quem é a assinatura é de Rosie O’Donnell? Dica: ela é mãe de vários de ruivos.

*HARRY POTTER E A PEDRA FILOSOFAL. Nos Estados Unidos houve uma adequação para HARRY POTTER AND THE SORCERER’S STONE.

HARRY POTTER
Scholastic
18 de outubro de 2008
Tradução: Ana Carolina Arantes Feitosa

Mark Seidenfeld
Advogado
Estaria na: Grifinória

O que você faz na Scholastic?
Eu mesmo penso sobre isso às vezes. Oficialmente, eu sou advogado e presto serviços ao comércio, clube de livros, feiras, Klutz, revistas de sala de aula, áudio da Scholastic e outras divisões da Scholastic.

Como seu trabalho envolve Harry Potter?
Realmente se sente muito “desgastado” quando um novo livro de Harry Potter nos atinge. Eu lido com questões legais e trabalho de perto com as operações e produção na parte relacionada à segurança e questões logísticas. Isso envolve numerosos contratos, revisão de uma variedade de materiais para assegurar que eles cumpram o objetivo dos nossos direitos e obrigações legais, e uma imensidade de outras coisas, mas Draco Malfoy me mataria se eu te dissesse sobre elas.

Quantas vezes você já leu a série de Harry Potter?
Eu li cada livro duas vezes.

Quando foi a primeira vez que você leu Harry Potter? Qual foi sua primeira reação ao livro?
Eu li HARRY POTTER E A PEDRA FILOSOFAL logo depois que foi lançado e o amei – imediatamente!

Qual é o seu livro favorito de Harry Potter?
Eu ainda amo HARRY POTTER E A PEDRA FILOSOFAL, mas acho que HARRY POTTER E O CÁLICE DE FOGO se destaca como meu favorito.

Quem é o seu personagem favorito em Harry Potter?
Eu teria que dizer Hagrid. Ele é apenas uma pessoa desajeitada, amável e grande que tem um coração de ouro e está sempre tentando fazer a coisa certa.

Você acessa sites de fãs e lê as mensagens no quadro de discussões? O que você acha?
Infelizmente, na maioria das vezes quando estou acessando um site de fãs é para checar algum problema ou ver a reação sobre um problema. Então comumente, não é em um contexto muito agradável que eu os checo. Mas eu sempre sou tomado pela intensidade e paixão dos fãs e seu obsessivo e detalhado conhecimento sobre a série. É verdadeiramente surpreendente que a autora tenha criado tanto entusiasmo.

Se você fosse um estudante de Hogwarts, em que casa você acha que estaria?
Eu esperaria que o Chapéu Seletor me achasse digno da Grifinória.

Se você estivesse freqüentando Hogwarts com algum dos personagens, quem você acha que seria seu amigo mais íntimo?
Eu esperaria que fosse Rony – amo a simplicidade dele, sua natureza insolente, a família grande, os irmãos mais velhos malucos. Que pacote!

Conte-nos sobre sua viagem através do Atlântico com Harry Potter e o Enigma do Príncipe.
Tudo que te posso dizer é que foi uma jornada maravilhosa.

Qual tem sido a parte mais surpreendente da sua experiência de trabalhar em Harry Potter?
A magnitude disso – é um fenômeno mundial que é assistido de perto, e todos os passos do caminho parecem notáveis para o público. E ao mesmo tempo, a intimidade que tantos leitores e fãs sentem com Harry e Jo Rowling – como eles relacionam a história pessoal de sua própria vida como as experiências de Jo Rowling ou de Harry e sentem uma conexão. É admirável.

Qual tem sido a parte mais gratificante da sua experiência de trabalhar em Harry Potter?
Duas coisas. A primeira, o time de pessoas que lança cada livro é um grupo incrível de pessoas que trabalham duro, dedicadas, apaixonadas e criativas (com muito senso de humor!). Trabalhar com eles e aprender com eles tem sido um privilégio. Segundo, na noite que o livro é lançado, logo após a meia-noite na loja, quando um pai e filho estão no caixa, e enquanto o pai ainda está no meio do pagamento do livro, a criança senta-se no chão, lá mesmo na loja em frente ao caixa, e mergulha imediatamente devorando o novo livro. Ver uma criança ter esse tipo de desejo apaixonado por um livro – UM LIVRO! Pensar que eu tive participação para fazer isso acontecer – isso é verdadeiramente gratificante.

HARRY POTTER
Scholastic
18 de outubro de 2008
Tradução: Renan Lazzarin

Ed Swart
Vice presidente Operacional
Estaria na: Grifinória

O que você faz na Scholastic?
Sou responsável por todas as ligações com a HarperCollins, que faz nosso serviço de pedidos e consumidores, crédito e coleções e nos liga com nosso Centro de Distribuição Nacional, que executa todos os nossos pedidos. Isso inclui contas e estruturas de título e manutenção com a Harper e disponibilidade de todos os produtos em nosso depósito.

Como o seu trabalho envolve Harry Potter?
Fazia parte de um pequeno grupo que trabalhava com contas para montar entregas, agendadas para todo os EUA e em todo o mundo, e para executar todas aquelas entregas, afim de que o produto chegue onde e quando deve. Estive no mesmo trabalho em todos os sete lançamentos de Harry.

Quantas vezes você leu os livros da série Harry Potter?
Li todos, mas Harry Potter e as Relíquias da Morte duas vezes.

Quando você começou a ler Harry Potter? Qual foi sua primeira reação ao livro?
Quando ele saiu há dez anos, e o amei.

Qual é o seu livro favorito de Harry Potter?
No decorrer da saga, a estória foi ficando mais intrincada e complexa, então o último foi o que mais me satisfez.

Qual o seu personagem favorito de Harry Potter?
Acho que a exposição das personalidades de tantos personagens mostra o gênio de J. K. Rowling. Todos nós não conhecemos uma Hermione na escola? Quanto a Gilderoy Lockhart, ele é único?

Você pôde ler Harry Potter e as Relíquias da Morte antes de ser lançado?
Não, não o fiz. Fiquei com medo de Mark Seidenfeld!

Foi difícil não poder falar de segredos de Harry Potter com amigos e família?
De certa forma foi, porque você sabe que estávamos lidando com o maior sucesso da história das publicações, mas também sabíamos o que estava em jogo para os fãs.

Você já acessou sites de fãs e leu discussões nos quadros de mensagens? O que você acha disso?
Muito raramente. Na maioria das vezes, se quiser pesquisar um item para mim mesmo.

Se fosse um aluno de Hogwarts, em que casa você acha que estaria?
Grifinória, é claro.

Se você estivesse freqüentando Hogwarts com qualquer um dos personagens, quem você acha que seria seu amigo mais íntimo?
Provavelmente Rony, ou talvez um dos irmãos gêmeos.

Qual é o próximo livro que você acredita poder chegar perto de Harry Potter em termos de vendas?
J. K. Rowling ainda não o escreveu!

O que foi mais surpreendente em sua experiência trabalhando com Harry Potter?
O quanto o time de Harry Potter tem trabalhado bem junto todos esses tantos anos. Acho que nosso sucesso é atribuível, em grande parte, a esse trabalho real em equipe.

O que foi mais recompensador em sua experiência trabalhando com Harry Potter?
Saber que 100 por cento das entregas esperadas de Harry Potter e as Relíquias da Morte foram entregues a tempo. Dos milhões de livros enviados, nenhum exemplar de Harry Potter e as Relíquias da Morte foi perdido no caminho.

Você tem alguma outra história ou informação que queira compartilhar?
Que tal imaginar – se você enfileirasse os trailers cheios que entregaram Harry Potter e as Relíquias da Morte aos muitos centros de distribuição de nossa editora, juntinhos, a fila seria de cerca de 25 quilômetros. E uma outra, a história mais interessante das entregas foi a necessidade de usar um cavalo e um vagão na ilha Mackinac em Michigan, onde eles não permitem carros!