Sem categoria

Novidades sobre a divulgação de Driving Lessons

Algum tempo se passou após o lançamento de Lições de Vida, um dos projetos paralelos do ator Rupert Grint. Porém, recentemente foram divulgados novos materiais da época de divulgação do filme que hoje publicamos a vocês.
O primeiro material que disponibilizamos, é uma entrevista com o ator Rupert Grint, que encontra-se no extras do DVD alemão do filme Lições de Vida.

Em continuidade à divulgação disponibilizamos as fotos retiradas de uma sessão de fotos feita em 2006 para a entrevista ‘In A Taxi With Rupert Grint’ (Em Um Táxi com Rupert Grint) da revista You, que foi disponibilizada pelo site ICM. As fotos dessa sessão você confere em nossa Galeria, clicando aqui!

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A entrevista do DVD alemão na íntegra você confere em Notícia Completa!

RUPERT GRINT
Entrevista exclusiva para o DVD alemão do filme Lições de Vida.

Rupert Grint ~ Lições de Vida
Divulgação 2006
Tradução:Virág Venekey/Renan Lazzarin

Entrevista com Rupert Grint

(várias pessoas falando por perto, Rupert senta na frente da câmera)

Entrevistador: Rupert, você percorreu um longo caminho nesse filme, não é? Conta-me, como você se sentiu quando esse papel chegou e você recebeu o roteiro.

Rupert: bem… oh Deus, já faz um bom tempo, hum… sim, bem, eu adorei o roteiro desde o inicio e era bom – de certa forma – fazer um personagem diferente, porque – com – todo aquela – coisa de Harry Potter, foi bem puxado e por um longo período, então eu adorei fazer algo um pouco diferente.

Entrevistador: E além disso, é o primeiro papel de alguém realmente crescido que você fez, não é?

Rupert: Sim, é, sim. Hum… É sim… bem mais do que isso… éh… crescido, sim. Ohh [um som que é algo entre “ah” e “oh”], uma das coisas que eu gosto é que – há muitos palavrões, o que é algo que estou me acostumando a usar e que é… que é… aquilo foi bem legal, de fato, e… éh… sim.

Entrevistador: Quais são os aspectos desse papel que foram como novo terreno para você?

Rupert: Éh… o – ah… a cena de Bryone, quando eu volto para a casa dela, aquilo… éh… foi estranho, aquilo foi algo em que eu realmente estava de certa forma – éh…, algo que eu nunca, eu nunca, eu nunca fiz nada como aquilo – tipo – na tela. Então aquilo foi bem – eu acho que foi bem incomoda inicialmente, sim, então, sim, aquilo foi bastante estranho.

Entrevistador: [Irreconhecível]

Rupert: Sim, foi, sim, foi bastante.

Entrevistador: Éh,sobre Ben o que foi que – que chamou sua atenção, que realmente te seduziu?

Rupert: Éh… Eu não sei, ele é apenas… ele é quieto… é um pouco geek, realmente, e um pouco solitário. É apenas um tipo de – eu de certa forma – eu gostei dele, ele é quieto, está sempre, ele é obviamente bem tímido e é simplesmente interessante fazer algo tão diferente de – de – Ron. Então isso foi – foi o que eu gostei em relação a ele, de fato.

Entrevistador: Fale-me um pouco sobre a situação domiciliar de Ben. De certa forma chamou a nossa atenção para o personagem, não acha?

Rupert: Bem, éh, ele é filho de um vigário…

Rapaz atrás da Câmera: [indecifrável] diz Ben [indecifrável porque Rupert responde sobre a voz dele]

Rupert: Oh, sim, certo, desculpe.

Rapaz atrás da Câmera: Assim está ótimo.

Rupert: Sim, bem, ahm… Ben, ahm, ele é o filho do vigário e, éh, e sua mãe é um pouco – a mãe do Ben [rindo] é – é, éhm, ela é bastante – algo como – controladora e mantêm ele de fato amarrado, basicamente. Ehm… eu acho que ele não tem muitos amigos, exceto obviamente a Evie, que ele – éh – ficam amigos depois, mas, éhm, sim ele tem uma vida bem difícil em casa porque seus pais não dão muita atenção, éhm, eles tem algumas discussões durante o jantar, o que foi bem engraçado para filmar, e, éh, é basicamente isso e ele é basicamente assim, éh, dessa forma.

Entrevistador: Então, como a vida dele muda tão drasticamente?

Rupert: Éh, bem, eu acho que quando ele conheceu Evie, éh, aquilo é um tipo de mudança na vida dele quando começou a rebelar de certa forma, basicamente, ahm, sim, então isso realmente fez bem pra ele, realmente, então…

Entrevistador: Como ela é? Ou seja, como Ben vê ela?

Rupert: Éh, eu não… bem, no inicio, quando, éhm, quando Ben encontra ela a primeira vez, éh, para…

Rapaz atrás da câmera: Você pode falar “Ben” primeiro [indistinguível]

Rupert: Claro, sim… éh… quando Ben encontra (ri)… quando Ben encontra Evie pela primeira vez, éh, ele ficou um pouco confuso, porque ela estava um pouco estranha, obviamente, e o primeiro encontro de Ben foi realmente engraçado no filme, porque ela está realmente praguejando e tudo isso é novo para Ben porque ele nunca escuta esse tipo de linguajar em casa, então, sim, inicialmente ele ficou um pouco [resmunga] incerto, mas, éhm, e ela coloca ele em todo tipo de problema com a viagem de acampamento [ri] e ela leva ele para dirigir em diversos lugares e ele está apenas aprendendo a dirigir, então ele não consegue lidar com aquilo muito facilmente e, éh, sim, mas, a medida que ele continua, eles se tornam bons amigos de certa forma e, éh, sim, é isso basicamente.

Entrevistador: E ela abre os olhos dele para o mundo, quero dizer [Rupert balança a cabeça], isso é bom pra ele, realmente, você não acha?

Rupert: Claramente, sim. Ela abre sim. [ri] Evie abre.

Entrevistador: E o que ela faz? Conte nós.

Rupert: Sim,… hmm… Eu, bem, ela dá a ele um pouco de liberdade, suponho, porque ele é, hm, acho, ele tem que olhar por ela, basicamente, hm, e como, toda a viagem de acampamento, hmm, foi como um passo muito grande para Ben porque ele está fora de casa e, éh, só com essa mulher velha e assustadora [risos], e, éh, foi um passo bem grande para ele [coça o nariz], sim, e, é, é bem assim, sim, é.

Entrevistador: E, é claro, você conhece a atriz que interpreta Evie realmente bem, não é? Conte-nos sobre suas várias experiências com a atriz que a faz.

Rupert: Sim, hum, Julie é ótima, sim, eu sempre fiquei com ela porque ela era, hmm, ela fazia minha mãe em, éh, nos filmes de Harry Potter e, éh, [sorri] sim, eu, nós, ela é realmente engraçada e é muito boa para se trabalhar, então, éh, sim, passei um bom tempo com ela.

Entrevistador: Hmm, e quanto a Laura, quem,… me conte algo sobre trabalhar com Laura Linney.

Rupert: Ah, sim, Laura também é ótima, sim, tive, sim [sorri], hmm, tive que, sempre começava a rir quando chegavam as cenas com ela, tinha esse problema real de risos e, éh [sorri], parecia ser como, em todas as cenas dela eu começava a rir, então era um pouco problemático, mas ela realmente, realmente,… sempre progredi com ela também, ela é muito legal.

Entrevistador: Ela foi muito lisonjeira ao falar sobre você.

Rupert: Oh, sério [famoso sorriso de “estou realmente envergonhado agora” de Rupert]. Não, ela é ótima, adoro ela.

Entrevistador: Então, o que você achou de trabalhar com Jeremy?

Rupert: Hmm, é, oh, hmm, Jeremy é ótimo, é, [coça os olhos], hmm. É muito diferente dos outros diretores dos filmes de Harry Potter, hum, mas, bem, eu realmente fiquei, ele é tipo legal, muito legal, com os pés no chão, realmente fácil de se conversar, e ele foi muito bom, é, me dei realmente bem com ele.

Entrevistador: Ele te deu bons conselhos sobre a forma como você trabalha?

Rupert: Sim, definitivamente. Porque, porque ele realmente escreveu a obra – ele sabe tudo – ele sabe de trás para a frente, então pôde dar alguns informações bem úteis e eles realmente ajudou, então foi bom.

Rapaz atrás da Câmera: Então você poderia dizer de que forma você acha que Jeremy é um pouco diferente dos outros diretores…

Rupert: Sim, é claro.

Rapaz atrás da Câmera: …porque seria bom se você dissesse “Jeremy trouxe isto…”

Rupert: É, é…

Rapaz atrás da Câmera: Seria bom… [continua a resmungar, acho que falando com o câmera]. Vai ficar ok? Certo, Rupert…

Rupert: [senta-se um pouco diferente, mexe na franja, olha ao redor] Hum…

Entrevistador: Como Jeremy é diferente, você disse diferente, dos outros diretores, você gostaria…

Rupert: Jeremy é diferente, hum, dos outros diretores, hum, [sorri] porque [fecha os olhos]… me deixe pensar… porque ele, hmm,… [ri]

Rapaz atrás da Câmera: [começa a dizer alguma coisa, mas pára quando:]

Entrevistador: Você acha que vem do fato de que Jeremy escreveu a obra, também…

Rupert: É,

Entrevistador: … então ele está mais, ele está completamente sintonizado com o personagem e a história, não é?

Rupert: Exatamente, é, hum,…

Rapaz atrás da Câmera: Ele tem muito mais tempo com os atores, você diria; você acha, é como você poderia falar…

Rupert: É…

Rapaz atrás da Câmera: Quero dizer, é horrível, você não quer criticar [? Ou “subestimar”] os outros diretores [Não tenho certeza se está certo, mas parece que o rapaz tenta dizer, mas não dá para se ouvir]

Rupert: Sim, eles não deveriam se aborrecer, é, exatamente…

Rapaz atrás da Câmera: [ri]

Entrevistador: [não se ouve] fica dentro dos parâmetros que, quero dizer, deve ser muito difícil em Harry Potter, porque é J. K. Rowling

Rapaz atrás da Câmera: Sim, eles continuaram…

Rupert: É,…

Rapaz atrás da Câmera: [Incompreensível] então é, você poderia dizer dessa forma, ficará – ficará bom.

Rupert: OK, é…

Rapaz atrás da câmera: Bom, então vamos só… ainda estamos gravando.

Rupert: É, trabalhar com Jeremy foi diferente no fato de que ele, porque ele é tipo, hmm, ele realmente escreveu, então ele é como, ele sabe o que quer e ele está meio que sintonizado com todos os personagens e ele quer tirar deles, é, hum, e também porque, porque foi J. K. Rowling, Rowling tipo, ela escreveu tudo e meio que, meio que gostou e, é…

Entrevistador: Além do fato de que você percebeu que o personagem é realmente baseado nas próprias experiências dele.

Rupert: É, é, definitivamente, então, é, eu lembro de contar a ele que Ben foi meio que, realmente, baseado em quando ele estava crescendo e era um adolescente, então foi bastante – um tanto legal.

Entrevistador: Como você se sente sobre isso agora, quero dizer, você meio que cresceu com os Harry Potters e agora está deixando a escola, você vê a atuação como a carreira da sua vida?

Rupert: Hum, espero que sim, é, porque passei um bom tempo filmando e realmente gosto disso, então, é algo que – eu realmente quero continuar fazendo, então, é, acho que sim.

Entrevistador: E você está agora, meio que pensando sobre o caminho que você gostaria que a sua carreira seguisse e o tipo de papéis que você gostaria de interpretar?

Rupert: Hmm, na verdade não, eu tomarei isso quando vier, na verdade, e, vou, éh, gostaria, realmente gosto de filmes pequenos, fiz outro depois do – do primeiro filme de Harry Potter, fiz “Thunderpants” e só, e há algo nisso, bem, é realmente bom, é algo meio que, hmm, bom, eu acho. Passei uma época tão boa fazendo esse filme, então quero fazer mais desse tipo de filmes e a comédia me fez, é no que estou interessado agora, então, é.

Entrevistador: Quando os filmes de Harry Potter realmente decolaram, e você se tornou instantaneamente reconhecível [Rupert sorri] nas ruas, como você esperava que fosse, como você lidou com isso?

Rupert:Bem, eu conhecia os livros, hmm, eram populares, mas eu não, quero dizer, eu não imaginaria como, como seria grande. E é só um pouco de – um pouco de choque como quando eu fiquei conhecido, é realmente estranho, de verdade é duro se acostumar e é um pouco, tenho meio que, oh, meio que um cabelo ruivo longo, ele se sobressai de qualquer forma, mas hmm, não, é estranho, é, mas bem – bem legal.

Entrevistador: Então acontece bastante disso, não é…

Rupert: É, houve alguns, sim, estive, é, algumas vezes, sim, é estranho, é realmente esquisito.

Entrevistador: E você teve que ver uma boa parte do mundo com Harry Potter [Incompreensível]

Rupert: Ah, é, tem sido o que, é uma das coisas das quais realmente gosto, porque, oh, estive no Jap – fui ao Japão no ano passado, foi incr… – foi realmente legal, um tipo de experiência realmente boa, que, e também, por toda a América e, são lugares que eu nunca realmente pensei em – não foi por causa das filmagens, então é, sou bastante [coça o olho] grato, grato por isso.

Entrevistador: Quando você não está atuando, que tipo de coisas você faz, gosta de fazer…

Rupert: Hmm, bem, eu jogo bastante golfe agora, entrei no golfe, estive jogando por cerca de dois anos, nah. É bem bom fazer isso no tempo livre, só que, no caso, não nessa semana, porque foi uma semana de seis dias de trabalho e fiquei exausto depois de toda a semana então não tive muito tempo, mas tento ir ao golfe sempre que posso, é, é o que eu faço no momento.

Entrevistador: O que você diz a alguém que quer ver ‘Lições de Vida’? O que se tira do filme? [Não tenho certeza se ouvi corretamente]

Rupert: Hmm, não tenho certeza, hmm, hum, eu, provavelmente, não seria o que eles esperam, porque, hmm, é muito mais sobre ele – a jornada de Ben e as pessoas que ele encontra e, é óbvio, um pouco de Evie e da vida de sua família e principalmente sobre isso, mas há bastante sobre dirigir no filme, e hmm, então realmente gostei disso, tive que dirigir um pouco, foi algo que eu realmente meio que, quando li o roteiro, foi algo que realmente me interessou, tipo, estarei dirigindo no mês que vem, hmm, então, foi uma boa prática.

Entrevistador: Você ainda não fez o seu exame?

Rupert: Ainda não, não. Farei dezessete em agosto, então mal posso esperar [sorri]

Entrevistador: O que você vai comprar?

Rupert: Hmmm, ainda não sei… acho que tenho que pegar algo lógico para o meu primeiro ano, então provavelmente… ainda não sei.

Rapaz atrás da Câmera: Então posso, posso começar, você pode, eu começo uma pergunta sobre, éh, a dança de salsa e você diz alguma coisa, diga coisas legais sobre isso, hmm, algumas entrelinhas de, você sabe, algo que você teve que fazer, mas é uma grande sorte que você não teve que ser bom, de qualquer forma.

Rupert: Apenas conduza um pouco até [resmunga]

Entrevistador: Você teve que treinar para a – para a dança de salsa?

Rupert: Um dia, tive, porque não precisavam me deixar muito bom, porque [ri]

Rapaz atrás da Câmera: …por favor, já estamos nisso.

Rupert: Oh, hmm,

Rapaz atrás da Câmera: … diga “Havia uma cena na qual estou dançando salsa, mas no…” [resmunga]

Rupert: É, é,… hmm, agora, houve, em uma das cenas estive com um pouco de medo, foi que, onde nós, Bryony me leva ao clube de salsa e tínhamos que fazer toda essa dança e, [mexe a cabeça, sorrindo] na verdade, não sou uma pessoa muito dançante, e tivemos um dia de treinamento e, éh, foi, foi uma experiência bem boa, na verdade, porque nunca tinha feito algo parecido antes mas, hmm, foi pura sorte porque, de qualquer forma, eu não precisava ser bom, então eu só trabalhei bem, mas, foi uma boa diversão.

Entrevistador: Você acha que pode continuar?

Rupert: Duvido, duvido, é. [sorri] É, não sei, mas foi uma boa diversão, quando fizemos, foi re – como loucos com a banda de salsa tocando e havia como que todos esses dançarinos em todo lugar, a sala estava cheia de, tipo, esses dançarinos e foi muito legal, na verdade…

Entrevistador: Certo

Rapaz atrás da Câmera: Está bem

Rupert: Legal

Entrevistador: Amável

Rapaz atrás da Câmera: [resmunga]

Rupert: É, está bem.