Análises ︎◆ Colunas ︎◆ J. K. Rowling ︎◆ Yuri Rigon

Joanne Kathleen Rowling – J.K., se preferir.

A mulher que deu origem à saga sobre a qual se discute aqui e em tantos outros meios de comunicação pelo mundo. Uma capacidade sem precedentes de cativar seus leitores, além de um jeito criativo e único de adentrar os labirintos da imaginação e mudar a vida de pessoas as mais variadas, independente de idade, país ou crença. Yuri Rigon discorre sobre a vida de J.K. Rowling, mostrando aspectos interessantes de sua longa jornada até tornar-se uma das autoras mais consagradas dos últimos tempos. Leia a coluna completa aqui.

A propósito, deixe seu comentário, crítica ou sugestão: sua opinião é importante para o site e para o autor.

Irreverentes, originais e criativas. Caso houvesse uma definição para pessoas como J.K Rowling, eu a faria com essas três palavras. Afinal, além de aumentar o potencial de imaginação de muitos, ela serviu de exemplo para escritores que ainda virão pela frente, tornando-se fonte inesgotável de inspiração. Mas como uma simples professora pôde transformar-se em uma das maiores best-sellers do mundo?

Um pouco da vida de J.K

A vida de Rowling não foi simples. Depois de ser contratada para dar aulas de inglês em Portugal e de um relacionamento que não acabou bem com Jorge Arantes (o qual gerou uma criança), as únicas coisas que restavam à suposta escritora, estando de volta ao Reino Unido (mais precisamente, casa de sua irmã), eram os rabiscos de Harry Potter feitos em um bar enquanto sua filha dormia em um carrinho. Esse, talvez, tenha sido o caminho que ela encontrou para aliviar suas preocupações, suas angústias e fugir da depressão que tomava posse de sua vida. Afinal, a autora estava sem dinheiro e sem esperança.

Depois de dez anos de luta, J.K. Rowling consegue finalmente publicar seus livros e então abrir caminho para uma série que se estenderia por todos os cantos do mundo, embrenhando-se na mente de jovens e até mesmo de muitos adultos que defendiam a tese de que o livro seria destinado às crianças.

Livros e filmes

Muitos afirmam que os roteiros dos filmes passam pelos olhos de Rowling e são criticamente avaliados pela autora. Mas, ainda assim, as diferenças entre o filme e o livro ? os cortes, as mudanças no roteiro e a atuação dos personagens ? continuam acabando com a paciência de muitos fãs.
Aos que criticam os filmes por isso tudo, aprendam, por favor, a guardar as devidas proporções. Um filme não pode seguir fielmente um livro, até porque, palavras nunca substituirão imagens. Nas citadas por último, você tem algo pronto, concreto, você não usa de sua capacidade de imaginação. Com as palavras, há abstração, imaginação, você monta tudo da sua forma. E não se esqueçam, os filmes são apenas o ponto de vista de algumas pessoas, quero dizer, roteirista, diretores e afins. Ou seja, é difícil fazer com que opiniões de uma minoria possam atingir, em termos de gosto, uma maioria, no caso, os fãs.

Fama e prestígio

J.K. Rowling é, sem dúvida, umas das escritoras mais famosas hoje em dia. Isso se deve, principalmente, a sua forma de escrita, que atinge todas as faixas etárias. Além disso, ela domina as palavras e sabe como abordar os fatos e fazer a disposição destes no papel. Assim, temos em mãos uma obra de qualidade que irá se perpetuar por muitas gerações à frente.

A fama de J.K é, atualmente, um dos principais assuntos da mídia. A autora vem expandindo cada vez mais seu espaço entre escritores renomados como Stephen King, C. S. Lewis e J. R. R. Tolkien. Porém isso não tira, de forma alguma, sua originalidade nem humildade. Talvez seja essa a fórmula mágica de J.K. Rowling, fórmula que a tornou uma das maiores escritoras.

Yuri Rigon é estudante e colunista do Potterish.