Filmes e peças

MTV publica artigo e novas fotos de Rupert em Cherrybomb

O site da MTV norte-americana publicou uma nova entrevista com o ator Rupert Grint, na qual ele falou a respeito do seu mais recente projeto concluído para as telonas, o papel do matador de aluguel Malachy em Cherrybomb.Rupert fala sobre a personalidade de seu personagem e como ele se interessa por Michelle, cita uma pequena semelhança entre essa película e Lições de Vida, e explica a dificuldade de aprender o sotaque de Belfast.

Era uma mistura de todos os tipos de sotaque. Eu tinha um treinador vocal que me fez um CD com todas as falas e eu coloquei no meu iPod, e ajudou muito, para aprender os sons das vogais. De outra forma, eu aprenderia com a equipe pois todos são de lá

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

E também comenta a pressão relacionada ao curto período de tempo para ensaiar.

Em Harry Potter a gente faz a mesma cena por alguns dias, e esse foi 12 cenas por dia. É uma gravação mais puxada, e bem cansativa, mas é bom estar num ritmo mais acelerado. Eu gosto mais do que ficar esperando. Você está sempre em movimento. E pelo menos estou interpretando um papel diferente e muito legal que nunca fiz antes. É bom atuar quando você está mais confiante, mesmo que um pouco.

O artigo pode ser lido na íntegra em notícia completa! A MTV também publicou duas fotos exclusivas, a primeira aparentemente retirada do filme, e a segunda do ruivo nos bastidores ao lado da atriz Kimberley Nixon.

RUPERT GRINT
Rupert Grint ensanguentado para Cherrybomb

MTV ~ Jennifer Vineyard
29 de setembro de 2008
Tradução: Fabianne de Freitas

No espaço entre os filmes de Harry Potter, os jovens atores que interpretam o trio composto por Harry, Rony e Hermione têm tentado preencher seus currículos com o máximo de trabalho fora do mundo mágico possível – para evitar os mesmos papéis quando eles crescerem. Dan Radcliffe, por exemplo esta estrelando a peça polêmica Equus na Broadway. Mas Rupert Grint, que interpreta o melhor amigo de Harry Rony Weasley, está tentando ir ainda mais longe – por interpretar papéis violentos em filmes independentes “Wild Target” (que ele acabou de começar) e Cherrybomb (que foi finalizado recentemente).

“Meu personagem Malachy (em Cherrybomb) trabalha no centro de lazer em Belfast”, Grint explicou, “Não é um trabalho apropriado, mas essa garota, Michele, é a filha do meu chefe”. Ela é muito exótica e elegante e recebe a atenção dele, e de seu amigo Luke, o que causa essa competição louca entre eles.

Para impressionar Michelle (que é interpretada por Kimberly Nixon) onde dois rapazes tentam superar o outro, primeiro tentando ir a um clube e dançar com ela e dpois as coisas crescem daí.

“Normalmente, Malachy não fica com a garota” diz Grint “Luke é mais mulherengo, e um pouco ladino. Malachy não é um nerd, ele é um tipo de matador, mas ele começa como um bom rapaz. Ele trabalha, tem um bom relacionamento com os pais, mas ele sofre muita má influencia então ele se envolve com muitos problemas.”

Por o personagem de Grint vira um bad-boy para impressionar a moça, ele perde sua identidade – “ela gosta disso, então gosta dele”. Roubar um carro não era o bastante, porque tudo que ele tem a fazer é roubar as chaves. “Por que meus filmes sempre envolvem coisas ilegais com carros?” ele riu, referindo-se ao seu último filme independente “Lições de Vida” e o infame carro voador em Harry Potter “Eu nem gosto tanto de dirigir e eu nunca roubei um carro”, ele ri, “Nunca”.

Grint tem uma pequena cena amorosa um pouco mais adulta do que a que ele teve em “Lições de Vida” ele disse. “A qual foi bem estranha de filmar com a equipe inteira assistindo. Eles estão na cama!” Mas o verdadeiro problema adulto é o que acontece depois – o que ele não quer entregar. “Fica bem sério”, ele diz, “e louco também, fora de controle e mortal no fim”

Mas entrar num projeto mais maduro não era a pior parte para Grint – foi o sotaque de Belfast. “Era uma mistura de todos os tipos de sotaque” ele disse. “Eu tinha um treinador vocal que me fez um CD com todas as falas e eu coloquei no meu iPod, e ajudou muito, para aprender os sons das vogais. De outra forma, eu aprenderia com a equipe pois todos são de lá”

Ter apenas uma semana para ensaio realmente aumentou a pressão. “Em Harry Potter a gente faz a mesma cena por alguns dias, e esse foi 12 cenas por dia” Grint falou. “É uma gravação mais puxada, e bem cansativa, mas é bom estar num ritmo mais acelerado. Eu gosto mais do que ficar esperando. Você está sempre em movimento. E pelo menos estou interpretando um papel diferente e muito legal que nunca fiz antes. É bom atuar quando você está mais confiante, mesmo que um pouco.”