J. K. Rowling

Alunos de Harvard desaprovam discurso de JK Rowling

Em janeiro nós os informamos que JK Rowling vai fazer um discurso na cerimônia de formatura da Universidade de Harvard e receber o título honoris causa, em reconhecimento ao efeito de sua obra nas crianças, no dia 5 de julho.Contudo, de acordo com o The Scotsman, tem-se criado a discussão entre os estudantes se a autora seria a pessoa certa fazer o discurso mais importante do ano na Universidade.

Eles alegam que merecem mais, baseando-se no fato das turmas anteriores terem ouvido palavras de Bill Gates, John Kennedy – antes de se tornar presidente – e o Rei da Espanha Juan Carlos I.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Os formandos de Harvard têm todo o direito de exigir um orador do calibre de Harvard. Harry Potter – e JK Rowling – é apenas um ‘flash in the pan’. Escrever histórias na cama é fraco – apenas pergunte para Tolkien e CS Lewis. A classe de 2008 foi verdadeiramente passada para trás por Harvard. Uma personalidade da cultura pop de permanência questionável vai nos mandar em nossa feliz jornada, enquanto figuras de real substância esperam nas abas”.

A expressão ‘flash in the pan’ é utilizada para algo que, embora atraia atenção inicialmente, não possui conteúdo de valor. Confiram a tradução do artigo em notícia completa!

JK ROWLING
Alunos de Harvard recusam discurso de Rowling

The Scotsman ~ Tristan Stewart-Robertson
05 de maio de 2008
Tradução: Renata Grando

ELA vendeu aproximadamente 400 milhões de livros, vale £500 milhões e inspirou milhões a voltarem à leitura. Mas para alguns estudantes de uma das universidades de maior prestígio do mundo, JK Rowling é apenas um “flash in the pan” (NT.: expressão significando algo que, embora atraia atenção incialmente, não possui conteúdo de valor).

Uma briga entrou em erupção sobre se a Sra. Rowling é a pessoa certa para dar o discurso mais importante do ano na Universidade de Harvard, quando milhares de estudantes se formarão em 5 de junho. Ela foi convidada em janeiro para dar o discurso de abertura na instituição Ivy League, mas alguns estudantes se queixaram que eles merecem mais.

As palavras de sabedoria do ano passado aos formandos, de Bill Gates, dono da Microsoft, reconhecidamente inspiraram um grande número de estudante a optarem por um trabalho de caridade no lugar das firmas da Wall Street. Oradores anteriores incluem reis, presidentes e figuras literárias elevadas, assim alguns estudantes que esperam a cerimônia se queixaram que a Sra. Rowling, de 42 anos, a 144ª britânica mais rica, não será impressionante o bastante.

Adam Goldenberg, um estudante canadense que escreve para o Harvard Crimson, o jornal diário da universidade, disse: “Nosso orador de abertura enganou os pais a deixarem seus filhos lerem livros cheios de sexo, assassinato e exemplos homossexuais”.

“Os formandos de Harvard têm todo o direito de exigir um orador do calibre de Harvard. Harry Potter – e JK Rowling – é apenas um “flash in the pan”. Escrever histórias na cama é fraco – apenas pergunte para Tolkien e CS Lewis. A classe de 2008 foi verdadeiramente passada para trás por Harvard. Uma personalidade da cultura pop de permanência questionável vai nos mandar em nossa feliz jornada, enquanto figuras de real substância esperam nas abas”.

Mas Harvard dificilmente é uma zona anti-Potter. Julho passado, na véspera da publicação de seu sétimo e último livro, dúzias de restaurantes lojas no campus abriram tarde e ofereceram especiais com o tema Potter, e centenas de fãs fizeram fila para comprar o livro a meia noite. Marc Lambert chefe executivo do Scottish Book Trust, disse que Sra. Rowling deverá inspirar os formandos como a personificação do sonho americano – uma bilionária auto-formada, em termos de dolar. Ele disse: “ela é obviamente uma pessoa intelectual e interessante que dá dinheiro a várias causas diferentes. Eu não consigo pensr em ninguém melhor para inspirar pessoas a saírem pelo mundo e fazerem um nome para si”.

Sra. Rowling é penas a quinta mulher desde 1950 a falar na Aberturam embora não a primeira escritora britânica. Lady Barbara Ward Jackson foi a primeira em 1957. A outras mulheres foram Benazir Bhutto, a ex-presidente da Irlanda Mary Robinson, ex-Secretária do estado americana Madeleine Albright, e a congressista americana Barbara Jordan.

Outros oradores incluíram John F Kennedy, antes de se tornar presidente dos Estados Unidos, autor vencedor do Premio Nobel Aleksandr Solzhenitsyn, e o Rei da Espanha, Juan Carlos I. Escritores Ralph Ellison e Lionel Trilling também já falaram no evento.

O orador para o Dia da Classe, escolhido pelos estudantes, foi o presidente do US Federal Reserve, Ben Bernanke. O organizador da classe Alexander J Tennant disse: “Quando descobrimos que JK Rowling iria discursar, quisemos achar alguém que iria meio que balancear nossa cerimônia de graduação”.

ALTOS ELOGIOS E AMEACAS DE MORTE

HARRY Potter e sua criadora, JK Rowling, evocaram fortes emoções de fãs e críticos com o passar dos anos.

A própria Sra. Rowling disse esse ano que recebeu ameaças de morte de cristãos que se opunham a seus livros. O padre Gabriele Amorth, exorcita chefe do Vaticano, atacou anteriomente os livros, dizendo: “Por Trás de Harry Potter se esconde a assinatura do rei da escuridão, o Diabo”.

Stephen King, escritor de terror, elogiou Sra. Rowling por “se divertir” no último livro Harry Potter, acrescentando que ela “estabelec o padrão – é um alto”.

Por ter seus críticos, JK Rowling tem ainda mais defensores. Um revisor do San Francisco Chronicle recebeu ameaças por conta de uma leitura pouco bondosa de Harry Potter e o Enigma do Príncipe.

Ele defendeu seu comentários, mas acrescentou: “Qualquer crítico deveria se ajoelhar para Rowling porque, graças principalmente a ela, muitos de uma geração inteira podem acabar crescendo lendo, no final das contas”.