Filmes e peças

Diretora de Equus diz que é um prazer trabalhar com Dan

A diretora de Equus Thea Sharrock deu uma entrevista ao Whatsonstage onde ela falou sobre seu passado, presente e futuro. Ao discorrer sobre seus planos para 2008, Thea falou de sua ansiedade em levar a peça à Broadway e sobre o profissionalismo de Radcliffe.

Trabalhar com Daniel Radcliffe não é nada mais que um prazer. Eu nunca conheci ninguém de sua idade que tivesse a sua disciplina e seu nível de profissionalismo – e possuísse também um nervosismo verdadeiro e ingênuo por nunca ter trabalhado no teatro antes. Há algo muito especial em ser parte do treinamento de alguém, que é essencialmente o que eu estive fazendo com ele. Nós tivemos várias loucuras em cima de Daniel aqui e eu estou certa de que será o mesmo em Nova Iorque.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Confira mais da tradução clicando em notícia completa.

EQUUS
Passado / Presente / Futuro para… Thea Sharrock

Whats On Stage ~ Terri Paddock
07 de abril de 2008

Depois de deixar a licença materninadade, eu estarei levando Equus à Broadway em setembro. Daniel Radcliffe e Richard Griffiths estão vindo, mas nós vamos reescalar todo o resto do elenco. Essa será a minha estréia na Broadway. Isso realmente é um sonho virando realidade. É o tipo de coisa que você quer tanto e simplesmente não acredita que vai acontecer e então repentinamente é possível de verdade… eu não posso dizer a você o quanto eu estou ansiosa por isso. Richard, Daniel e eu concordamos que era tudo ou nada, nós não faríamos isso um sem o outro. A produção de West End no ano passado foi tão especial. O fato de Peter Shaffer nunca ter deixado acontecer uma grande reapresentação da peça até então, que é uma enorme responsabilidade, e então ter a extraordinária combinação de trabalhar com o Peter e o designer John Napier, que criaram o original juntos, foi brilhante, absolutamente maravilhoso. Eles foram incrivelmente generosos e me levaram a conduzir o caminho em realizar a minha visão dela. Estar de volta em uma repetição com Richard Griffiths, francamente, você não pode pedir por mais. E trabalhar com Daniel Radcliffe não é nada mais que um prazer. Eu nunca conheci ninguém de sua idade que tivesse a sua disciplina e nível de profissionalismo – e possuísse também um nervosismo verdadeiro e ingênuo por nunca ter trabalhado no teatro antes. Há algo muito especial em ser parte do treinamento de alguém, que é essencialmente o que eu estive fazendo com ele. Nós tivemos várias loucuras em cima de Daniel aqui e eu estou certa de que será o mesmo em Nova Iorque. O engraçado sobre a loucura é que, quando você está bem no meio de tudo isso, você ainda tem que simplesmente seguir com as coisas. Se você levar sua mente para fora do trabalho, é claro que vai perceber todos os paparazzi seguindo-o para o trabalho e novamente para casa, tudo isso. Mas você tem uma escolha – ou você vê isso pelo ponto de vista deles e se torna parte do monstro que a mídia pode criar, ou você se afasta disso e se lembra que isso não tem nada a ver comigo, nada a ver com o trabalho que estou fazendo. O trabalho que eu estou fazendo é dirigir esse ator na sala, e você simplesmente prossegue com isso.