As Relíquias da Morte

Relíquias da Morte: duração, filmagens e novos detalhes por David Heyman

Em entrevista recente à revista Empire, o produtor e idealizador da série Potter nos cinemas, David Heyman, contou vários detalhes sobre o tão comentado Harry Potter e as Relíquias da Morte Parte I e II.
Ele deixa claro que não dispõe de um roteiro pronto, ou seja, ainda há dúvidas e tudo que for dito poderá ser alterado a qualquer momento. Mas quais “novos” detalhes Heyman revelou? Confira abaixo as partes mais interessantes.Duração das partes I e II:

Tem havido sempre uma dificuldade em ter certeza que os primeiros tivessem duas horas, duas horas e meia de duração. Eu acho que por ter dois filmes que tem duas horas e meia – embora nós não tenhamos certeza da duração – então será uma experiência rica.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Início das filmagens:

No começo do próximo ano. Iremos gravar a maior parte de 2009. Esperamos começar as filmagens em fevereiro. Nós estamos realmente animados sobre as possibilidades e os desafios do sétimo filme.

Quanto à divisão e a falta de conteúdo:

Um dos desafios que nós enfrentamos, que temos discutido, é como dar a cada filme sua própria identidade. Nós queremos senti-los como um filme, mas eles também precisam ser independentes.

Todos os detalhes da entrevista traduzidos na íntegra você confere em notícia completa. O produtor também confirma que já sabe o momento exato do desfecho que une ambas as partes, porém mantém sigilo, por razões de funcionalidade da idéia.

Gostou do que David disse? A duração ficou na medida certa? Você pode discutir esses e outros assuntos em nosso Fórum, acesse este link e aproveite! Agradecimentos ao Leaky Cauldron.

HARRY POTTER E AS RELÍQUIAS DA MORTE
Produtor David Heyman fala sobre a divisão do filme

Empire Online ~ Olly Richards
14 de março de 2008
Tradução: Daniel Mählmann e Carolina Munhoz

Quando se anunciou no começo dessa semana que o livro final na série Potter, Harry Potter e as Relíquias da Morte, ia se tornar dois filmes, levantaram-se muitas questões. O livro realmente precisa de dois filmes, quando todos os outros tiveram sucesso com um? Essa foi uma decisão artística ou de negócios? Como, na Terra, o diretor David Yates passaria por outros dois sem cair na exaustão? Como os fãs vão lidar com dois anos sem um Potter previsto?

Numa exclusiva mundial, nó pusemos essas questões e mais ao produtor David Heyman, que está com a série desde o começo e vai vê-la completa em 2011.

Empire: Quando foi tomada a decisão de dividir o livro em dois filmes?
Heyman: Na verdade, uma decisão foi tomada logo depois do fim da greve dos roteiristas. Nós temos falado sobre isso por um tempo e temos mastigado isso, e pensamos que seria a direção que nós tomaríamos depois de discutí-la com Jo (Rowling). Mas uma decisão definitiva foi tomada uma vez que nós fomos capazes de falar com (o roteirista) Steve Kloves, depois da greve. Mas nós estávamos tendendo a isso antes da greve dos roteiristas. Inicialmente, nós pensamos que o faríamos em um filme, como nós temos feito todas as vezes. Mas então, quando começamos realmente a analisá-lo, nós percebemos que era simplesmente impossível caber tudo nele. Ao contrário dos filmes anteriores, onde você poderia tirar certas coisas, como Hermione e o F.A.L.E., ou o quadribol de Rony, nesse você não pode. Há tantas resoluções e tanta coisa para resolver que você não pode tirar da mesma maneira. Cada uma daquelas incidências tem um lugar e nós não quisemos comprometer.

Você começou até a tentar um roteiro unido que colocasse tudo dentro de um filme, ou se tornou óbvio em discussões que isso iria funcionar?
Não, tudo veio abaixo nas discussões. Nós apenas pensamos, como vamos aproximar a isso? Ele vai ser um filme de quatro horas e meia? Isso é provavelmente como vai ser. O nosso público realmente vai abraçar isso? De alguma maneira, eu acho que eles vão. Mas eu acho que os mais jovens vão ser levados pela corrente. Tem havido sempre dificuldade em ter certeza de que os primeiros tivessem duas horas, duas horas e meia de duração – certificando-se que eles tinham a duração correta. Eu acho que por ter dois filmes que têm duas horas e meia – embora nós não tenhamos certeza da duração – será uma rica experiência. Um dos desafios que nós enfrentamos, que temos discutido, é como dar a cada filme sua própria identidade. Nós queremos sentí-los como um filme, mas eles precisam ser independentes também. Nós sentimos agora que temos um ângulo realmente bom nisso. Mas nós não começamos um roteiro ainda de nenhuma parte, por isso eu não quero falar demais.

Então esses filmes vão ter a mesma duração dos que vieram antes? Nós não vamos ver dois filmes que terminem em menos de duas horas?
Não. A idéia é colocar nele tudo que as pessoas querem. Eu estou certo que haverá partes que não serão possíveis, que nós não saberemos [quais são] até que o roteiro esteja escrito. Mas essa é a idéia.

Qual você pensa ser o ponto natural de separação nos livros? Onde você pode terminar o primeiro filme de uma maneira satisfatória?
Isso depende de qual sentimento você quer [para terminar]. Eu não quero responder isso ainda porque nós não temos o primeiro roteiro. Nós temos um ponto aproximado de onde queremos terminar, mas ainda não temos um esboço para saber se isso funciona.

Obviamente, haverá pessoas que vão pensar que a decisão de fazer dois filmes é guiada por um desejo de fazer duas vezes mais dinheiro. O que você diz a isso?
O processo veio assim: o estúdio disse para nós, os diretores, “Vocês decidem o que é melhor para a história”. Alan Horn (Presidente da Warner Bros) e Jeff Robinov (Chefe de Produção da Warner Bros), particularmente Alan Horn, são completos fãs de Potter. Ele ama a franquia, ama os livros, ama os filmes e aprecia a sua importância à Warner Bros em vários níveis. Mas, acima de tudo, ele é um fã. E ele disse que ele não queria comprometer a integridade criativa dos filmes. Ele quis terminar a série da forma certa. Tem sido muito generoso nos recursos que eles nos deram, mas também na liberdade que eles nos deram em cada um dos filmes. Ele disse muito claramente que Steve Kloves, eu e David Yates deveríamos tomar a decisão e ele a apoiaria.

Você mencionou mais cedo que você consultou Jo Rowling. Qual foi a reação dela?
Nós fomos a ela e lhe falamos que isso era o que nós pensávamos. Ela disse, “Você quer saber? Eu acho que essa é decisão certa e eu apoio vocês de todo coração”.

Você espera filmar ambos os filmes juntos?
É um filme em duas partes e ele será filmado completo como um filme.

Quanto tempo você espera que isso leve?
Eu penso que aproximadamente um ano de filmagens.

Isso poderia causar algum mal estar com o elenco, pedindo para eles ficarem disponíveis por um ano inteiro?
Não. Como sempre, você tem que trabalhar em torno das tabelas de horários, mas o elenco vai trabalhar conosco.

Esse será o terceiro filme de David Yates, e de alguma forma o quarto. Ele saltou imediatamente diante da possibilidade de fazer o livro sete?
Não houve um momento de hesitação. Na verdade, eu disse que ele deveria ter um momento. Ele disse sim, mas eu pensei que ele precisava de um momento para pensar sobre isso e ter certeza. É muito lisonjeiro e muito empolgante, mas você pode impulsionar o mundo, impulsionar os personagens e fazer os filmes que são um desenvolvimento do que você já fez? Isso está impulsionando a história mais e mais. Ele voltou e isse “Por favor, eu apreciaria a oportunidade e acho que poderia trazer a série ao final como ela merece”.

Ele vai ganhar alguma pausa entre o fim do sexto e o início do sétimo? O pobre homem deverá estar cansado.
Não. Ele vai ter algumas semanas de folga no Natal e em algum momento nas filmagens do sétimo, nós teremos uma pausa. Ele tem muita energia.

Com a extensão do tempo de filmagem, serão quase dois anos entre a estréia de o Enigma do Príncipe e a primeira parte da Relíquias da Morte em 2010. Há algum receio sobre isso?
Na verdade, nós estaríamos na mesma situação se fizéssemos apenas um filme, porque seriam quase quatro horas e meia a mais de duração. O filme não teria uma menor duração, então estaríamos lidando com esse espaço de tempo da mesma forma.

E quando você espera começar a gravar Relíquias da Morte?
No começo do próximo ano. Iremos gravar a maior parte de 2009. Esperamos começar as filmagens em fevereiro. Nós estamos realmente animados sobre as possibilidades e os desafios do sétimo filme. Será um estouro.

Há alguma cena que você está animado em colocar no íltimo filme? A batalha final, talvez?
Bem, claro a batalha final, mas há tantas outras opções. Eu amo a parte do caráter dos personagens. Eu amo a definição que houve entre Dumbledore e Snape. Eu amo os múltiplos Harrys do começo. Eu amo a cena da Hermione presa nos Malfoys. Eu amo a parte que Harry e Hermione estão na floresta. Eu penso que há tanta coisa boa nesse filme, pois a história é tão rica. O que nós fizemos até agora, o que acho que foi realmente emocionante, é que nós encontramos centros temáticos para cada uma das cena. Isso dá sentimento ao filme. Eu acho que é bem legal que David Yates tenha focado nisso desde o comecinho, mas eu não vou falar mais do que o devido. Eu estou muito animado que David Yates decidiu voltar, porque ele encontrou um espírito novo para o sexto filme, e quando conversamos sobre o sétimo é muito diferente também. Eu acho que será muito bom.