Enciclopédia ︎◆ J. K. Rowling

JK Rowling recebe prêmio James Joyce da UCD

Nós já havíamos reportado que a autora JK Rowling iria receber o prêmio James Joyce dado pela Literary & Historical Society (Sociedade Literária e Histórica) da University College Dublin nessa terça-feira, dia 12, por sua contribuição ao mundo da escrita.
A cerimônia, restrita apenas aos estudantes da universidade e os membros da Sociedade, consistia numa leitura de um trecho do livro Harry Potter e as Relíquias da Morte, sessão de perguntas e respostas pré-selecionadas pela autora e um momento para autógrafos.

O Independent publicou um artigo sobre o debate abordando a relutância de Jo em evitar recusar a chance de voltar a escrever sobre Harry Potter, e algumas citações dos membros da sociedade.

Ela recebeu o prêmio por sua tremenda contribuição à área da literatura, tanto em termos da qualidade do seu trabalho como no impacto que ele teve na última década.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Já o Gazette du Sorcier publicou uma prévia dos acontecimentos da cerimônia.

Ao ler, Jo revelou algumas coisas divertidas, mas o mais incrível é assisti-la interpretando Rony, Hermione e Harry, modulando sua voz, seu rosto a fim de se ajustar à personagem (no entanto, ela se desculpou por não estar acostumada a esse tipo de exercício…).

Confiram os dois artigos na íntegra em notícia completa. E continuem ligados, pois a gazeta prometeu a transcrição em sua totalidade até o final dessa semana, e o Potterish irá trazer a sua tradução o quanto antes!

Este artigo contém spoilers!
Se mesmo assim deseja lê-lo integralmente, clique no link acima.
Para mais informações ou dúvidas, consulte nossa Política Anti-Spoilers.

JK ROWLING
Prêmio James Joyce: 1 hora com JK Rowling!

La Gazette du Sorcier
13 de fevereiro de 2008
Tradução: Daniel Mählmann
Revisão: Renata Grando

Um momento extraordinário. Nós mal conhecemos Jo sem tê-la visto diretamente, sem nenhuma câmera de vídeo da TV que possa mudar a atmosfera.

Então Jo veio nessa terça-feira, 12 de fevereiro, convidada pela Literary & Historical Society, conhecer os estudantes da University College in Dublin (UCD). É em uma aglomerada e, algumas vezes, histérica sala que Jo passou por volta de 50 minutos.

O programa era uma leitura pública de um capítulo de Relíquias da Morte (quando Rony volta para Harry e Hermione), e algumas perguntas e respostas com o público.

Quando Jo chegou, a atmosfera era tremenda: altos aplausos e, quando o silêncio voltou, alguém gritou “Eu te amo!”. Jo, que parecia mais viva e jovem do que em um programa de TV, respondeu, obviamente divertida, “Eu também amo vocês…”

Jo sempre lutou contra spoilers: então ela perguntou antes de começar: Alguém que não leu Relíquias da Morte ainda? [risadas] Não, é verdade, nós nunca sabemos…

Ao ler, Jo revelou algumas coisas divertidas, mas o mais incrível é assisti-la interpretando Rony, Hermione e Harry, modulando sua voz, seu rosto a fim de se ajustar à personagem (no entanto, ela se desculpou por não estar acostumada a esse tipo de exercício…).

Depois, as questões vieram. Elas foram selecionadas por uma equipe e apresentadas à Jo alguns dias antes.

Esse é um resumo, até que terminemos o trabalho de transcrição (até o final da semana).

Jo confirmou que as histórias de Snape e Dumbledore foram estabelecidas antes de Pedra Filosofal ser publicada, mas declara que ela não pensa nos filmes quando escreve (mesmo que ela tivesse pensado nos produtores depois de ter escrito a batalha de Hogwarts, percebendo o quanto isso custaria!)

Se Jo viesse a conhecer uma personagem, ela definitivamente escolheria Dumbledore (mesmo que ela fosse tentada a um abraço em Hagrid).

Quando à oposição do Papa a Harry Potter, ela confessou que não acompanha o caso. Basicamente, ela é definitivamente contra a censura e vê Harry Potter mais como um livro de moral do que um pagão.

Harry é meu Herói

Ela já havia pensado em matar Harry? Não, mas Jo está feliz que os leitores tenham considerado a opção.

É claro, a questão da homossexualidade de Dumbledore aparece novamente. Seria injusto resumir uma resposta de tal qualidade, então esperem pela transcrição…

Se há alguma coisa que Jo gostaria de ter incluído em seus livros, seria ter dado uma filha ao primo aborto dos Weasley. Ela teria vivido com eles como uma bruxa muito hábil; teria criado competição para Hermione. Mas não foi bem com a história…

“Dumbledore era Harry vindo do futuro” ganhou o título de pior teoria já ouvida por J. K. Rowling.

Por último, J. K. Rowling recebeu o prêmio James Joyce por sua numerosa venda de livros e por ter devolvido aos jovens o gosto pela literatura.

Até o final dessa semana, nós devemos publicar a transcrição completa da noite.

N.B: Foi totalmente proibido gravar a cerimônia. Pode parecer injusto para os milhões de fãs que não estavam ali; no entanto, é provavelmente o preço a ser pago para manter a atmosfera íntima que nós experimentamos hoje à noite.

JK ROWLING
Uma nova esperança para Harry

Independent ~ Shane Hickey
13 de fevereiro de 2008
Tradução: Daniel Mählmann
Revisão: Virág Venekey

JK não descarta reviver Potter

Talvez a história de Harry Potter não tenha terminado depois de tudo.

A autora JK Rowling, tão chamada de Sra. Harry Potter, deu um vislumbre de esperança na noite passada a milhőes de fãs dos livros de sucesso fenomenal.

Falando a uma ruidosa audiência na UCD, a autora abriu a possibilidade para mais aventuras das crianças bruxas nos próximos anos.

Com o sétimo livro da série, a história de Harry foi presumidamente terminada.

Mas na noite passada, Sra. Rowling disse que ela “nunca diz nunca” a outro na série.

No entanto, para a série que foi a sua vida por 17 anos, outra década se passaria antes que ela possa revisitar as aventuras do bruxo, disse ela.

E julgando pela reaçăo de 600 estudantes, fãs crianças e adultos do livro na última noite, também é justo.

“Eu sinto que a história de Harry está terminada agora,” disse ela para uma audiência desapontada que se verteu em lágrimas.

Enciclopédia

Em adição, Sra. Rowling disse que uma enciclopédia da série também será escrita, com fundos indo para a caridade.

A autora esteve em Dublin para receber o James Joyce Award da sociedade literária e história da UCD por seus serviços ao mundo da escrita.

“O trabalho da Sra. Rowling promoveu uma apreciação da literatura em milhőes de leitores ao redor do mundo, e sua imaginação e criatividade cativaram uma geração inteira,” disse um relato da sociedade no debate.

“Ela recebeu o prêmio por sua tremenda contribuição à área da literatura, tanto em termos da qualidade do seu trabalho como no impacto que ele teve na última década.”

Ao receber o prêmio, a Sra. Rowling se reuniu a prestigiosa companhia do inspetor de armas do UN Hans Blix, o ator Ralph Fiennes e o autor Bill Bryson.

Chegando com aplausos entusiasmados de pé, Sra. Rowling leu um trecho tirado de “Harry Potter e as Relíquias da Morte”.

Era uma audiência ideal para a autora, que vendeu por volta de 400 milhőes de livros; muitos dos presentes provavelmente eram jovens e ávidos leitores quando o primeiro da série saiu.

Gritos

Quando os aplausos finalmente terminaram e a autora se sentou, um grito “Eu te amo” da multidão esclareceu que era um grupo amigável.

Isso e as numerosas crianças vestidas como bruxas pontilhadas através da multidão.

Seguindo a leitura, a Sra Rowling escolheu 10 questőes das centenas que lhe foram apresentadas anteriormente.

E foi aqui que todos os presentes tiveram uma percepção do fenômeno de publicaçăo ao redor do mundo, que prendeu crianças e adultos nos últimos anos.

Ela admitiu que teve o pensamento de Harry morrer no último livro, mas ela mudou de idéia. No entanto, quando o último livro foi terminado foi “como dizer adeus a um antigo namorado”.

E qual personagem ela mais gostaria de conhecer?

“Dumbledore — para me desculpar por sua revelação,” ela respondeu ao aplauso.

Para terminar a tarde, a Sra. Rowling assinou livros para a adorável massa, que saiu com esperança em seus coraçőes de mais Harry Potter no futuro.