As Relíquias da Morte

RdM: Mais Vendido de 2007 no Brasil

A Revista Veja divulgou essa semana que o livro Harry Potter e as Relíquias da Morte, mesmo tendo sido lançado dois meses antes do fim do ano, foi o livro de ficção mais vendido de 2007, com aproximadamente meio milhão de cópias vendidas.

“Apesar de lançado a menos de dois meses do fim do ano, Harry Potter e as Relíquias da Morte, sétima e última parte da saga criada pela inglesa J.K. Rowling, conquistou o primeiro lugar de ficção, com mais de meio milhão de exemplares vendidos”

Graças ao fã Mikhail Gozzi, conseguimos as duas print screens da revista onde o sétimo livro (veja aqui e aqui) é citado e o texto completo que você confere em notícia completa.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Obrigado Mikhail e Revista Veja.

HARRY POTTER E AS RELÍQUIAS DA MORTE
Os Mais Vendidos

Revista Veja
07/01/2008

Reciclagem da mais velha idéia da literatura de auto-ajuda – querer é poder –, O Segredo, da australiana Rhonda Byrne, foi o livro mais vendido no Brasil em 2007, com mais de 1 milhão de exemplares comercializados. Apesar de lançado a menos de dois meses do fim do ano, Harry Potter e as Relíquias da Morte, sétima e última parte da saga criada pela inglesa J.K. Rowling, conquistou o primeiro lugar de ficção, com mais de meio milhão de exemplares vendidos. O segundo e o terceiro lugar couberam ao afegão Khaled Hosseini, confirmando o sucesso, nos últimos anos, de livros sobre o Afeganistão. Na não-ficção, o campeão foi, pelo segundo ano, Marley & Eu, a história do cachorro do jornalista americano John Grogan. O segundo lugar, 1808, do também jornalista Laurentino Gomes, demonstra o vigor do interesse pela história entre os leitores brasileiros. A lista reflete somente as vendas em livrarias. É por isso que dela não consta O Bispo, biografia de Edir Macedo, dono da Rede Record e líder da Igreja Universal, escrita pelo jornalista Douglas Tavolaro. Segundo a editora Larousse, foram comercializados quase 800.000 exemplares. Essa venda, porém, se deu sobretudo em templos da Igreja Universal e repercutiu com força bem menor no mercado livreiro.