Livros

Capa da Invisibilidade auxiliará na Medicina

capa-invisibilidade.jpg

Cientistas que estudaram e criaram a capa da invisibilidade anunciaram através de um relatório neste mês, que a mesma tecnologia poderá até esconder as ferramentas dos cirurgiões dos intensos campos magnéticos gerados pelo scanner do aparelho de ressonância magnética.

“Imagine pôr a capa da invisibilidade de Harry Potter em volta de um tubo. Se o material for projetado de acordo com as nossas especificações, você poderia passar um objeto em uma extremidade, assisti-lo desaparecer conforme ele andou o comprimento do túnel, e então vê-lo reaparecer fora da outra ponta,” diz Allan Greenleaf, professor de matemática na Universidade de Rochester.

Escrevendo sobre o estudo no Physical Review Letters, o Professor Allan e seus colaboradores disseram que a tecnologia em questão poderia criar objetos invisíveis apenas para radiação de microondas, mas a teoria matemática levou em conta o efeito dobra espacial para ondas eletromagnéticas de todas as freqüências.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Para criar tecnologia de capa, os matemáticos usam matemática teórica para projetar um dispositivo para guiar as ondas eletromagnéticas numa maneira útil, e esses planos podem então ser usados para criar camadas de materiais chamados metamateriais.

David R. Smith, professor de engenharia elétrica e da computação na Duke’s Pratt School, no ano passado inventou um dispositivo invisível como um disco que permitia microondas passarem em volta dele.

O Professor Greenleaf, no entanto, reconhece que levará um tempo enorme antes de tal tecnologia ser lançada no mercado.

Confira o resto da notícia em notícia completa.

HARRY POTTER
Capa da invisibiildade auxiliará na medicina e na física

Daily India ~ Correspondente ANI
13 de outubro de 2007
Tradução: Renan C. C. Silva

Washington, 13 de Outubro: Matemáticos que criaram a matemática por trás da “capa da invisibilidade” anunciaram através de físicos em Outubro passado, acreditarem que a mesma tecnologia pode facilitar a geração de uma “dobra espacial eletromagnética” que pode até esconder as ferramentas dos cirurgiões dos intensos campos magnéticos gerados pelo scanner de MRI. (sigla do inglês para Magnetic Resonance Imaging, que em português quer dizer aparelho de ressonância magnética)

“Imagine pôr a capa da invisibilidade de Harry Potter em volta de um tubo. Se o material for projetado de acordo com as nossas especificações, você poderia passar um objeto em uma extremidade, assisti-lo desaparecer conforme ele andou o comprimento do túnel, e então vê-lo reaparecer fora da outra ponta,” diz Allan Greenleaf, professor de matemática na Universidade de Rochester.

Escrevendo sobre o estudo no Physical Review Letters, o Professor Allan e seus colaboradores disseram que a tecnologia em questão poderia criar objetos invisíveis apenas para radiação de microondas, mas a teoria matemática levou em conta o efeito dobra espacial para ondas eletromagnéticas de todas as freqüências.

Os pesquisadores dizem que cirurgias de endoscopia, onde o cirurgião é guiado por imagens de ressonância magnética, são problemáticas porque os intensos campos magnéticos gerados pelo scanner de MRI afetam as ferramentas do cirurgião, e as ferramentas podem distorcer as imagens de MRI.

O professor Greenleaf diz que passar as ferramentas por uma dobra espacial eletromagnética pode efetivamente esconde-las dos campos, e permitir apenas suas pontas de estarem “visíveis” no trabalho.

Para criar tecnologia de capa, os matemáticos usam matemática teórica para projetar um dispositivo para guiar as ondas eletromagnéticas numa maneira útil.

David R. Smith, professor de engenharia elétrica e da computação na Duke’s Pratt School, no ano passado inventou um dispositivo invisível como um disco que permitia microondas passarem em volta dele.

O professor Greenleaf diz que sua equipe agora empregou mais geometria elaborada para especificar exatamente quais propriedades são exigidas de um metamaterial de dobra espacial a fim de criar o efeito do “túnel invisível”. Os matemáticos também calcularam quais efeitos ópticos adicionais podem ocorrer se o interior da dobra espacial fosse coberta com uma variedade de metamateriais hipotéticos.

Os investigadores especulam que a dobra espacial eletromagnética poderia até ser usada para fazer uma tela de televisão tridimensional, se os metamateriais compondo o tubo fossem capazes de entortar todas as extensões das ondas de luz visível.

Eles apóiam suas crenças com a imaginação de que milhares de finas dobras espaciais poderiam ser feitas para projetar-se fora de uma caixa. As próprias dobras espaciais seriam invisíveis, mas suas extremidades poderiam transmitir luz carregada de baixo.

Os matemáticos dizem que seria como se milhares de pixels estivessem simplesmente flutuando no ar.

Professor Greenleaf, no entanto, reconhece que levará um tempo enorme antes de tal tecnologia ser lançada no mercado.