J. K. Rowling ︎◆ O Enigma do Príncipe

Ativistas apóiam “Dumbledore gay”

dumby-gay.jpg

Conforme nós informamos recentemente, a autora J.K. Rowling declarou que o diretor de Hogwarts, Alvo Dumbledore, era gay e foi apaixonado por Grindelwald. Então ativistas dos direitos homossexuais, aprovaram essa revelação e disseram que esse tema deveria ter sido mais aprofundado na série Harry Potter.
Um líder dos direitos humanos hoje impressionou-se com a revelação da autora de Harry Potter, J.K. Rowling, de que Alvo Dumbledore, diretor de Hogwarts, era homossexual. Mas Peter Tatchell disse que a sexualidade do grande mago deveria ter sido feita de forma mais explícita e explicativa durante toda a série Harry Potter.

Rowling comentou sobre Dumbledore, o personagem do livro, enquanto falava para uma platéia de fãs em Nova York na noite passada. “Dumbledore é gay”, disse a autora em resposta a uma pergunta, que sucedeu com tumultos e aplausos.

Continue after the AD

Rowling então brincou: “Se soubesse que a reação seria essa, teria revelado isso sobre Dumbledore antes.”

Peter Tatchell, ativista dos direitos humanos homossexuais disse: “É bom que a literatura infantil inclua a realidade das pessoas homossexuais, uma vez que existem na sociedade. Mas estou desapontado pelo fato de ela não fazer colocado a sexualidade de Dumbledore mais explicitamente nos livros Harry Potter. Tornando esse assunto evidente teria enviado uma mensagem muito mais poderosa de compreensão e aceitação.”

Rowling declarou à platéia que, embora sendo o sexto filme da série Harry Potter, Harry Potter e o Enigma do Príncipe, ela viu uma referência no script sobre uma possível paixão de Dumbledore por uma garota no passado. Essa cena do script foi reprovada e informada ao diretor David Yates, revelando a verdade sobre seu personagem.

Confira o resto da notícia em notícia completa.

Este artigo contém spoilers!
Se mesmo assim deseja lê-lo integralmente, clique em Noticia completa.
Para mais informações ou dúvidas, consulte nossa Política Anti-Spoilers.

J. K. ROWLING
“Dumbledore era gay, diz autora de Potter”
The Scotland Heral
20 de outubro de 2007
Tradução: Roberto Uebel

Um líder dos direitos humanos hoje alegrou-se com a revelação da autora de Harry Potter, J.K. Rowling, de que Alvo Dumbledore, diretor de Hogwarts, é homossexual.

Mas Peter Tatchell disse que a sexualidade do grande mago deveria ter sido feita de forma mais explícita e explicativa durante toda a série Harry Potter.

Rowling comentou sobre Dumbledore, o personagem do livro, enquanto falava para uma platéia de fãs em Nova York na noite passada.

“Dumbledore é gay”, disse a autora em resposta a uma pergunta, que sucedeu com tumultos e aplausos.

Rowling então brincou: “Se soubesse que a reação seria essa, teria revelado isso sobre Dumbledore antes.

Peter Tatchell, ativista dos direitos humanos homossexuais disse:
“É bom que a literatura infantil inclua a realidade das pessoas homossexuais, uma vez que existem na sociedade.”

“Mas estou desapontado pelo fato de ela não fazer colocado a sexualidade de Dumbledore mais explicitamente nos livros Harry Potter.”

“Tornando esse assunto evidente teria enviado uma mensagem muito mais poderosa de compreensão e aceitação.”

Rowling declarou à platéia que, embora sendo o sexto filme da série Harry Potter, Harry Potter e o Enigma do Príncipe, ela viu uma referência no script sobre uma possível paixão de Dumbledore por uma garota no passado.

Essa cena do script foi reprovada e informada ao diretor David Yates, revelando a verdade sobre seu personagem.

Ela então explicou que Dumbledore era apaixonado por Gellert Grindelwald, a quem derrotou há muito tempo em uma batalha entre os bruxos do bem e das trevas.

“Descer no amor pode cegar e levar-nos para um certo perímetro”, disse Rowling sobre os sentimentos de Dumbledore, acrescentando que Dumbledore estava terrivelmente abaixo deste perímetro. Para Dumbledore o amor, ela observou, foi a sua “grande tragédia”.

Um porta-voz do grupo de defesa dos direitos humanos, Stonewall, declarou: “É excelente que J.K. Rowling tenha dito isto. Ela mostra que não há limite para o que gays e lésbicas podem fazer, mesmo sendo um diretor de escola.”

É a série Harry Potter mostrando que não há preconceitos de sexo, raça, cor e religião.