Livros

O que você vai ler depois?

Em resposta à declaração do ator Ken Scott, notíciada hoje, nós viemos mostrar um artigo que reúne a opinião de vários estudiosos e literários capazes de ver claramente os benefícios que Rowling trouxe às crianças e à literatura em geral.
O jornal nova-iorquino Poughkeepsie publicou um artigo a respeito dos fãs de Harry Potter que, ainda insaciados com o final da série, buscam outras sagas para ler.

“O fato legal [sobre Harry Potter] é que ele encorajou crianças a ler os clássicos também, como “As Crônicas de Nárnia”, de C.S. Lewis, e os livros de J.R.R. Tolkien”, afirma Ginny Figlia, a diretora do “Youth Service”, da “Howland Public Library”. “É claro que eles estão tristes por Harry Potter acabar, mas quem sabe o que J.K. Rowling vai trazer ainda para nós?”

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Além disso, o artigo fez menção ao fato de crianças e adultos compartilharem o gosto pela mesma história, aproximando-os cada vez mais.

Como Stephen King escreveu na revista “Entertainment Weekly”: “Esses livros deixaram de ser especificamente para crianças na metade da série; na altura de “Cálice de Fogo”, Rowling estava escrevendo para todos, e sabia disso”.

E para finalizar, citou também que após ler “Harry Potter”, nenhuma criança se intimidará em ler livros grossos:

“Eu conhecia muitas crianças que tinham medo em pegar um livro grande e grosso”, conta Charles. “Mas se tornou um fenômeno e eles queriam acompanhar seus amigos, então eles venceram seus medos. Agora essas crianças estão devorando avidamente livros de 400 e 500 páginas”.

Para ler a tradução na íntegra, clique em notícia completa.

Aos que se interessaram pela crítica escrita pelo autor Stephen King, vocês podem lê-la integralmente através desse link, mas alertamos sobre a presença de spoilers do sétimo livro!

HARRY POTTER
Fãs de Potter, façam sua escolha.

Poughkeepsie Journal ~ Dana Levin
23 de setembro de 2007
Tradução: Virág Venekey

Leitores que terminaram a série têm opções

Desde o lançamento em julho do sétimo e último livro de Harry Potter, crianças e adultos têm voltado a atenção para outros livros e seqüências.

Entusiastas literárias supriram insight dentro do fenômeno Harry Potter, assim como recomendações para futura leitura.

Muitos dos fãs jovens de Rowling têm explorado outras fantasias contemporâneas disponíveis, como os livros “Eragon” de Christopher Paolini; “As Crônicas de Spiderwick” de Tony DiTerlizzi e Holly Black; a série “As Irmãs Grimm” de Michael Buckley; os romances sobre vampiros, de Stephenie Meyer; e a trilogia renomada “His Dark Materials”, de Philip Pullman.

O lançamento próximo de “A Bússola de Ouro”, a versão cinematográfica da primeira parte da trilogia, tem aumentado bastante a popularidade dos romances de Pullman.

Procurando histórias similares

“As pessoas que leram Harry Potter são fãs de fantasias, então eles vão procurar livros similares e séries”, afirma Bárbara Haymann-Diaz, responsável pelo “Youth Services” da “Lybrary System”.

Além disso, lendo a variedade de séries de fantasia publicadas na última década, os devotos de Harry Potter também se voltam para alguns clássicos de fantasia.

“O fato legal [sobre Harry Potter] é que ele encorajou crianças a ler os clássicos também, como “As Crônicas de Nárnia”, de C.S. Lewis, e os livros de J.R.R. Tolkien”, afirma Ginny Figlia, a diretora do “Youth Service”, da “Howland Public Library”. “É claro que eles estão tristes por Harry Potter acabar, mas quem sabe o que J.K. Rowling vai trazer ainda para nós?”

Michelle Charles, gerente do departamento infantil da “Oblong Books”, em Millerton, percebeu um interesse crescente em livros de mistério.

“Existia um fator investigativo na forma como J.K. Rowling conduzia suas histórias em conjunto, então não surpreende que as pessoas estão mais interessadas em mistérios”, conta ela.

Adultos que gostaram da série Harry Potter continuaram lendo livros de fantasia e de mistério. Charles cita “Água para elefantes”, de Sara Gruen e “Jonathan Strange e Mr. Norrell”, de Susanna Clarke, como dois títulos adultos muito populares.

Os livros de Harry Potter reduziram os limites entre literatura juvenil e de adulto.

“Existem tão poucas coisas que crianças e adultos podem curtir juntos, e Harry Potter foi algo que todos podiam ler e discutir”, afirma Charles.

“Ele fez a leitura de livros pelos leitores jovens ficar mais OK para adultos, o que é sempre um fato agradável até onde eu me lembre”, fala November.

Editores também aprenderam a encapar livros para uma audiência mista, na esperança de seduzir tanto leitores jovens, como adultos para o jeito de Harry Potter.

O romance de ficção popular “Ender’s Game”, de Orson Scott Card, por exemplo, foi lançado numa edição juvenil-adulto. E o autor James Patterson fez uma transição dos romances de adulto para a série juvenil com seus livros “Maximum Ride”.

“Ela (Rowling) se tornou uma zilionária por escrever livros que crianças e adultos também querem ler”, afirma Brett Cox, professor assistente de Inglês da Universidade Norwich em Vermont, que escreve ficção científica e de fantasia.

Escrevendo para todos nós

Como Stephen King escreveu na revista “Entertainment Weekly”: “Esses livros deixaram de ser especificamente para crianças na metade da série; na altura de “Cálice de Fogo”, Rowling estava escrevendo para todos, e sabia disso”.

O segredo do sucesso da série, escreveu ele, foi os personagens de Rowling crescerem junto com seus leitores, diferente da infância permanente das “Historias de Arrepiar” de R.L. Stine.

Apesar da conclusão da sua série renomada, Rowling continua a encorajar as crianças a lerem.

Haymann-Diaz, Figlia e Charles; todos perceberam o número crescente de crianças que têm desenvolvido um interesse pela leitura desde a publicação dos livros de Harry Potter.

“Eu conhecia muitas crianças que tinham medo em pegar um livro grande e grosso”, conta Charles. “Mas se tornou um fenômeno e eles queriam acompanhar seus amigos, então eles venceram seus medos. Agora essas crianças estão devorando avidamente livros de 400 e 500 páginas”.