As Relíquias da Morte ︎◆ Livros

Chineses também traduzem Deathly Hallows

Já vimos vários países traduzirem Harry Potter and the Deathly Hallows de forma clandestina, com o intuito de saciar a vontade dos fãs que não dominam o inglês. Agora foi a vez dos chineses conseguirem a façanha de dispor dúzias de traduçõe s livres para o mandarim.

“Traduzimos o livro porque amamos Harry, e não pretendemos utilizar o texto com fins comerciais”, disse um dos adolescentes que aproveitaram as férias de verão para antecipar a versão chinesa.

Várias equipes, formadas por estudantes do ensino médio e universitários, se dedicam nas traduções desde que o livro foi lançado em inglês, dia 21 de julho. Os jovens trabalham quase sem descanso, comendo apenas macarrão instantâneo.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Mais uma vez os fãs não poderão ser condenados, visto que não violaram os direitos de propriedade intelectual, já que não pretendiam obter lucro.

Outras cópias piratas, no entanto, estão sendo vendidas nas ruas chinesas por 40 iuanes, longe dos 270 (US$ 36) que deverá custar o livro. Esses sim poderão ser processados.

Leia mais em notícia completa.

Fonte: Reuters e EFE.

HARRY POTTER AND THE DEATHLY HALLOWS
Traduções livres de Harry Potter inundam a internet chinesa

EFE
16 de agosto de 2007

Pequim, 16 ago (EFE).- Os internautas chineses têm à disposição dúzias de traduções livres para o mandarim de “Harry Potter and the Deathly Hallows” (“Harry Potter e as Relíquias da Morte”), sétimo e último episódio das aventuras do jovem mago, feitas por fãs do personagem criado pela escritora britânica J.K. Rowling, informou hoje o jornal “China Daily”.

“Traduzimos o livro porque amamos Harry, e não pretendemos utilizar o texto com fins comerciais”, disse um dos adolescentes que aproveitaram as férias de verão para antecipar a versão chinesa.

Várias equipes, formadas por estudantes do ensino médio e universitários, se dedicam nas traduções desde que o livro foi lançado em inglês, dia 21 de julho. Os jovens trabalham quase sem descanso, comendo apenas macarrão instantâneo.

Entre os grupos mais populares estão a “Escola de Traduções Hogwarts” e a “Aliança Internacional de Magos”, um clube online formado por mais de 2 mil membros, liderada por um jovem de 15 anos, conhecido pelo pseudônimo de “magoHali”. As comunidades estão em campanha para que o dia 21 de julho seja declarado “Dia Mundial de Harry Potter”. Mais de 100 mil internautas chineses já apóiam a iniciativa.

Mas os problemas legais podem prejudicar os jovens. A Editora Popular da China, a única autorizada a publicar as traduções oficiais da saga, anunciou medidas contra as versões livres.

Advogados especialistas em pirataria disseram ao jornal que os adolescentes chineses que traduziram a obra e divulgaram o texto na internet não violaram os direitos de propriedade intelectual, já que não pretendiam obter lucro. No entanto, acrescentaram, sites que publicam as versões com fins comerciais podem ser processados.

Além das versões livres online, nas ruas chinesas proliferam as cópias piratas a 40 iuanes, longe dos 270 (US$ 36) que deverá custar o livro.