A Ordem da Fênix

OdF no Rotten e Omelete

Há alguns dias atrás, o Rotten Tomatoes abriu sua página de avaliação de Harry Potter e a Ordem da Fênix. Para quem não conhece o site, ele reúne opiniões dos mais importantes críticos do mundo, e dá o percentual de quantos deles aprovam determinado filme.

No caso da Ordem da Fênix, o filme conta, atualmente, com 88% de aprovação. Comparando com outros filmes da série, como a Pedra (78%), a Câmara (82%), o Prisioneiro e o Cálice (ambos com 89%), a Ordem está em uma posição realmente privilegiada (filmes do gênero, como Eragon e As Crônicas de Nárnia, estão com 16% e 76% de aprovação, respectivamente).

Além disso, o site ainda traz uma média das notas datas pelos críticos. Nesse ponto, a Ordem da Fênix não se sai tão bem, estando com uma nota de 6,6, a menor da série (a maior 7,8, de O Prisioneiro).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Lembrando que o site está em constante atualizações, mas que mais importante que a opinião dos críticos, é a sua!

Atualizado: O Omelete acaba de divulgar um texto prévio de como foi a coletiva de impressa com o elenco e diretor do filme.

Foi-se o fascínio juvenil, chegaram as agruras da vida adulta. É, sem dúvida, um dos melhores filmes da série – e desde já um dos meus favoritos da heptalogia.

Leia mais aqui.

A resenha do site sai dia 8 de julho.

Obrigado amigos do TheSnitch e Omelete.

A Ordem da Fênix
Omelete ~ Érico Borgo
03 de julho

Texto prévio da resenha da Ordem da Fênx

Na mesma viagem a Londres em que assistimos a Transformers e entrevistamos a equipe e elenco do filme dirigido por Michael Bay, tivemos a oportunidade de conferir Harry Potter e a Ordem da Fênix, o aguardadíssimo quinto filme do jovem bruxo criado por Joanne Rowling, e de participar de uma coletiva de imprensa com os principais envolvidos na série.

Ainda não podemos comentar em detalhes o filme, mas já é possível falar a respeito do evento – algo que os fãs desse rico universo mágico literário devem estar ansiosos pra saber.

Depois de uma concorridíssima sessão do filme, na sede inglesa da Warner Bros., o encontro dos atores com a imprensa aconteceu na margem sul do rio Tâmisa, bem pertinho das famosas Casas do Parlamento e seu Big Ben, dentro do County Hall, belíssimo edifício que foi durante muitos anos a sede do poder londrino. Para se ter uma idéia do passado do local, sua construção foi iniciada em 1911, mas as duas grandes guerras interromperam os trabalhos, fazendo com que a edificação só ficasse pronta em 1958. Curiosamente, durante a obra um navio romano do século 3 foi descoberto nas escavações! Vale lembrar que Londres, ou Londinium, começou como um acampamento do império romano, o que explica a presença da embarcação.

Toda essa bagagem histórica foi perfeita para o evento. Bastou uma decoração com alguns displays inéditos da aventura (o que mostra os Comensais da Morte contra a Armada de Dumbledore é imperdível) para que o clima fosse estabelecido. Na sala de espera, objetos de cena originais do filme: todos os quadrinhos com as novas regras que a retrógrada Dolores Umbridge impõe como diretora da Escola da Magia e Bruxaria de Hogwarts. Eram tão harmoniosos com a estética do local que eu quase não os percebi! Só faltaram mesmo os sapos de chocolate e feijõezinhos de todos os sabores, já que o croissant seco servido deixou a desejar…

Hoje um local de eventos (a exposição oficial de Star Wars acontecia a duas salas de distância!), o County Hall mantém intacta sua aura de poder político, com salões de madeira escura e um belo, e central, salão circular de debates. Construída como um anfiteatro acarpetado, cercado com bancos e escrivaninhas, com excelente acústica e pesados lustres originais pendendo do teto, a sala principal recebeu os jornalistas e os principais talentos do novo Harry Potter: os atores Daniel Radcliffe (Harry Potter), Emma Watson (Hermione Granger), Rupert Grint (Ron Weasley), Katie Leung (Cho Chang) e a estreante Evanna Lynch (Luna Lovegood), e os talentos criativos Michael Goldenberg (roteirista), David Yates (diretor), David Barron (produtor) e David Heyman (produtor).

Durante 30 minutos eles responderam às perguntas dos jornalistas de todo o mundo presentes e contaram um pouco sobre o desenvolvimento da produção, que impressionou a nós e quase todas as pessoas com quem conversamos por lá. David Yates, conhecido pelos dramas fortes para a televisão britânica, não poupou os personagens de Rowling. Foi-se o fascínio juvenil, chegaram as agruras da vida adulta. É, sem dúvida, um dos melhores filmes da série – e desde já um dos meus favoritos da heptalogia.

Todos os presentes, já calejados nesse tipo de atividade, estavam muito à vontade. Exceto Evanna Lynch, a estranhíssima e – por que não? – fascinante fã-que-virou-atriz. Enquanto todos estavam sentados em seus lugares e totalmente focados no evento, ela parecia em outro lugar, completamente alheia às perguntas e à atenção. Não é por acaso que os produtores garantem que ela não foi escolhida entre outras 15 mil meninas, numa monstruosa seleção, por atuar bem como Luna. Ela é Luna, nos disseram. Evanna conhece o universo de Rowling tão a fundo que chegou a opinar sobre o figurino de sua personagem, com argumentos embasados e fortíssimos, tendo todas as suas sugestões acatadas. Meio assustador, mas muito curioso! 😉

A crítica do filme e a entrevista serão publicadas a partir de 8 de julho. Não deixe de conferir o Omelete na data (à noite).

Ah, e lembra do comentário sobre a exposição oficial de Star Wars? Em breve você lerá tudo sobre ela aqui também, nesta que é a temporada mais recheada de entrevistas e especiais da história do Omelete! Mantenha-se omeletado para todas essas incríveis novidades! A sua ansiedade em saber é a nossa em contar. 🙂