A Ordem da Fênix ︎◆ Filmes e peças

Entrevista com o trio na TuMagazine

Há alguns dias a “Tu”Magazine publicou em sua mais recente edição uma entrevista com Daniel Radcliffe, Emma Watson e Rupert Grint. As perguntas são sobre os filmes e a visão dos atores quanto ao futuro dos seus personagens e da série em si. Leia um trecho abaixo:

“Faz pouco tempo que estive na Espanha e eu, meus pais e um amigo fomos a Valencia e me disseram que havia um museu de ciência, fomos, mas não pensamos que fariam passeios escolares ao meio da semana. Quando chegamos nos encontramos com 215 crianças…
Tentamos não chamar a atenção, mas uma garota de 14 anos me viu e começou a gritar, acho que tive que empurrar um velhinho da escada para poder sair dali o mais rápido possível, mas ela esteve bárbara”
, declara Radcliffe.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Confira a entrevista na íntegra clicando em notícia completa. Para ver os scans da revista na nossa galeria, clique aqui.Thanks, The Snitch, Mundo Potter, Patricia e Bruno!

“Tu”Magazine
Junho de 2007
Tradução: Patricia e Bruno

DANIEL RADCLIFFE


Tu: Como você se mantém com os pés no chão?
DR: Não sei, não é algo que tenha de assimilar, mais acho que é pelos meus pais, porque eles me colocam no meu lugar quando estou me comportando como alguém horrível. Felizmente não precisaram faze-lo até agora.

Tu: Você esteve em outro filme?
DR: Sim, fiz December Boys porque depois de Harry Potter acho que preciso fazer outras coisas.

Tu:Você não foi por muito tempo Harry Potter?
DR: Seis anos soam e parecem muito tempo, mas na realidade não é tanto, ainda tenho muito que aprender, assim é o processo, com a esperança de você voltar muito melhor.

Tu: Você fica impressionado que te reconheçam em outros países?
DR: É realmente incrível o alcance que o filme tem, quando fomos ao Japão a reação foi impressionante. Na Austrália nos reconheciam mal colocávamos os pés na rua, mas me confundiram com Elijah Wood (Senhor dos Anéis), embora não me chateie porque acho que ele é mais lindo que eu. É incrível.

Tu: Você acha que Harry vai morrer?
DR: Essa incerteza é o que faz que Harry seja real. Até agora sabemos que são sete livros e que pelo menos estará vivo até o momento, embora todo o tempo esteja ele em perigo, entretanto, acho que seria um ato muito valente mata-lo e também seria a única forma possível de terminar a série. Minha própria teoria é que a única maneira de Voldemort morrer é se Harry morrer também, porque há uma certa ligação entre eles.

Tu: O que você houve?
DR: Uma banda muito estranha chamada Love Is All, mas não estou com todo o CD, senão uma música que chamada Make Out Fall Out Make Up (http://www.myspace.com/loveisall8), que é realmente estranha mais me agrada.

Tu: Você gosta de ir a shows ou festivais de músicas?
DR: Claro que sim, fui ao Glastonbury no ano passado e penso ir neste também. Quero ver os The Fratellis, são muito bons.

Tu: Como foi a cena do beijo?
DR: Ah! Havia muita pressão no ambiente porque é um momento muito estranho. Estávamos um na frente do outro, “beijando-nos” sem nos beijar e apenas seguindo instruções, como mecha-se para a direita, um pouco! menos!, agora para a esquerda, sendo assim, qualquer mínima expressão de romance que pudesse haver, se vai rápido.

Tu: Há alguma coisa do set que você gostaria de ter em sua casa?
DR: Ah, eu adoraria e de fato teria pendurada no meu quarto a espada de Godric Griffindor, acho que vou rouba-la!

Tu: Você não gosta de chamar atenção e nem ser nada ostentoso, portanto, você gosta de ir a lugares normais, isso é fácil pra você?
DR: Claro! É muito fácil sair à maioria dos lugares. Sei que qualquer lugar onde haja garotos de 8 a 14 anos é uma má idéia. Faz pouco tempo que estive na Espanha e eu, meus pais e um amigo fomos a Valencia e me disseram que havia um museu de ciência, fomos, mas não pensamos que fariam passeios escolares ao meio da semana. Quando chegamos nos encontramos com 215 crianças…
Tentamos não chamar a atenção, mas uma garota de 14 anos me viu e começou a gritar, acho que tive que empurrar um velhinho da escada para poder sair dali o mais rápido possível, mas ela esteve bárbara.

EMMA WATSON

Como foi a sua experiência nesse quinto filme?
Foi realmente divertido, foi legal ter David Yates como diretor, porque ele usou essa oportunidade para fazer algo realmente diferente e isso foi ótimo pra gente.

Como você se sente com sua personagem agora?
Nesse filme, Hermione é mais como ela foi em PdA, é ela quem leva o Harry e o Rony para todo lado, ela os encoraja a agir, e ela é o cérebro por trás do que está acontecendo. Ela tenta vigiar o Harry o tempo todo, ela continua se preocupando com ele. Nesse filme nós lidamos com a mudança emocional do Harry, porque no ultimo nós o vimos lutar com dragões e fazendo todas aquelas tarefas pelas quais ele tinha que passar, basicamente tentando se manter vivo, enquanto nesse ele tem que combater seus próprios demônios e questões. A função de Hermione é não deixar que ele se isole e o encorajar, mostrar para ele que seus amigos são valiosos. Nesse filme, eu tive um papel realmente bom. Eu realmente o adorei.

E você, Emma: o que você faz em cena?
Bem, foi diferente pra mim, eu realmente estive estudando para meus exames e foi um trabalho árduo. Assim que eu saio do estúdio eu vou direto para minha aula, e, se não, eu converso com meus amigos. Ah e eu me dou muito bem com o pessoal da equipe de maquiagem, então às vezes eu os visito e eles me deixam fazer um pouco da maquiagem e me ensinam algumas coisas. É incrível ver as coisas que eles fazem: os machucados, as cicatrizes…

E eles te deram alguma dica de beleza?
Bem, eu aprendi um monte de coisas, desde como passar a base, não com os dedos, mas com uma escova, e outras coisas assim.

Você ganha os livros de HP antes de eles chegarem às livrarias?
Não, eu precisei ficar na fila para comprar ‘Harry Potter e o Enigma do Príncipe’ na livraria do aeroporto nas férias, mas eu o li em dois dias. Eu amei, fiquei com lágrimas nos olhos, e eu ainda me digo: não, Dumbledore vai voltar, ele não pode ter ido assim.

Você gostaria de continuar atuando depois dos filmes de HP?
Eu gostaria de ir à universidade, mas eu definitivamente gostaria de trabalhar com teatro, e eu acho que os filmes de Harry Potter são raros, como todo o tempo que leva para filmar e sendo tão grandes, então eu definitivamente gostaria de tentar outras coisas. Mas quem sabe, uma das coisas boas sobre isso é ver todas essas opções e ofertas que eu recebi, e isso me faz sentir muito sortuda. É ótimo.

Snape é bom ou mau?
Desde o começo eu senti que ele ia fazer algo importante, e eu acho que ele é mau, e a razão pela qual ele voltou é porque Dumbledore confia nas pessoas, ele confia nelas demais, e às vezes isso não é bem. Nós vemos Dumbledore como se ele fosse perfeito, ele parece com a personagem de “O Sol É Para Todos” (“To kill a mockingbird”), em que ele conta cegamente com as pessoas… e sim, desculpe por envolver a minha aula de Inglês, mas sim, ele confia demais, é essa que eu acho que é a mensagem”.

RUPERT GRINT

Tú: Como foi a experiência de filmar esse quinto volume?
Rupert: Sim, é bom estar de volta, é um novo filme, novo roteirista, novo diretor, e uma nova experiência, então sim, foi muito bom.

Embora todos digam que Rony é o mais engraçado do trio, quando aparece para a imprensa, ele é tão tímido que parece que está em um teste para a equipe de Quadribol.

Tú: O que você faz quando está no estúdio mas não está gravando nenhuma cena?
Rupert: Eu tenho o melhor camarim, tenho uma mesa de ping pong, uma mesa de sinuca, um quadro de dardos, sim, é um lugar legal, bem grande, e já que eu já me formei na escola, eu tenho mais tempo para ficar lá.

Certamente, quando percebeu que tinha um time, Rony Rupert organizou um torneio de ping pong, e dizem por ai que o Dan perdeu todas as partidas, mas talvez os gêmeos tenham sido os que deram mais trabalho.

Tú: Que videogames você está jogando agora?
Rupert: Basicamente só jogos de luta, mas nem tanto, eu prefiro ficar jogando ping pong o tempo todo.

TÚ: Você se preocupa que você possa morrer?
Rupert: Eu não me importaria de morrer no final da saga, porque fazer uma cena de morte seria interessante.

TÚ: Depois dos filmes de Harry Potter, você quer continuar com sua carreira de ator?
Rupert: Claro, eu me divirto fazendo isso, então eu quero continuar, tentar outras coisas e ver como elas acontecem.