A Ordem da Fênix

AD abre o jogo para Gazette.uk

Seguindo a onda de novas entrevistas com os atores que interpretam o sexteto, temos um novo artigo da Gazette.uk com Bonnie Wright, Evanna Lynch e Matthew Lewis, Gina, Luna e Neville respectivamente. Sempre com novas citações ela trata diversos assuntos desde o início de Harry Potter na vida dos atores até seu planos futuros, e ainda descrições de cenas engraçadas como a do trecho abaixo:

Evanna sobre Helena Bonham Carter (Belatriz):
“Uma vez ela tinha que segurar o Matthew pelo cabelo e se empolgou tanto que acabou colocando uma varinha no ouvido dele e ele ficou sangrando. Depois estava surdo por dois dias! Mas só em um ouvido.”
O fim para Matthew:
“Muita gente vem me dizer ‘você vai morrer, cara’. Saúde! Mas eu gosto de pensar que ele vai lutar até o fim. Se ele realmente morrer, eu gostaria que fosse realmente heróico, salvando a vida de outra pessoa.”

Continue after the AD

O artigo traduzido na íntegra, apesar de um pouco extenso pode ser visto clicando aqui, vale a pena dar uma conferida.

Bonnie Wright, Evanna Lynch e Matthew Lewis
Gazette.uk – Joanne Mace
18 de junho de 2007
Tradução: Patrícia Abreu

Harry Potter e a Ordem da Fênix: Entrevistas com Bonnie Wright, Evanna Lynch e Matthew Lewis

ESSE é um grande ano para os fãs de Potter.

Assim como o lançamento do sétimo e ultimo livro de J. K. Rowling, Harry Potter e as Relíquias da Morte à meia noite de sexta feira dia 21 de julho, o filme adaptado do quinto filme chega aos cinemas na semana anterior, sexta feira 13 de julho. (11 de julho no Brasil)

‘Harry Potter e a Ordem da Fênix’ reúne o antigo elenco a alguns rostos novos, sendo os mais notáveis de Helena Bonham Carter como Belatriz Lestrange e Imelda Staunton como a temida Dolores Umbridge, que substitui Dumbledore como diretora de Hogwarts.

Dirigido pelo aclamado britânico David Yates, o trailer já está arrepiando os fãs e o país.

Em Londres, esse ano, eu e mais cinco jornalistas tivemos o privilégio de entrevistar três dos alunos de Hogwarts que dão um passo a frente nesse novo filme.

Eles podem nos dar uma visão única do que está por trás das cenas do que poderá se tornar a franquia cinematográfica mais bem sucedida na história do cinema.

A atriz de 16 anos BONNIE WRIGHT interpreta a irm<ã mais nova de Rony, Gina Weasley.

Além dos filmes de Harry Potter, Bonnie estrelou duas produções televisivas: “Agatha Christie; a Life in Pictures (uma vida em imagens)” onde ela interpretou a jovem Agatha Christie e como Sarah Robinson em Náufragos.

Bonnie também toca guitarra, saxofone, canta, dança ballet e dança contemporânea. Ela adora arte, Inglês, ouvir música, assistir filmes, surfar, pedalar e jogar futebol, hockey e tênis.

P: Como foi estar mais sob os holofotes quando Gina se tornou mais proeminente?

R: Nos primeiros livros, ela era apenas a irmãzinha da família Weasley, mas nos últimos, ela começou a aparecer mais sozinha.

Foi mais divertido filmar esse onde a personagem de Gina se desenvolve. Nós seis vamos ao Ministério da Magia e foi realmente interessante fazer parte disso. Gina está um pouco mais confiante – eu definitivamente gostei disso.

Comecei com nove anos e tenho dezesseis agora. São nove meses desde o início das filmagens até o filme sair e acho que aproveito mais agora porque eu cresci junto e quando nós estamos gravando é uma atmosfera realmente agradável. Nós vamos começar o sexto filme no começo de setembro.

Quando todos nós voltamos para o próximo filme é como voltar das férias de verão, todos ficamos tipo ‘oh, como você cresceu’. Nós nos mantemos em contato quando não estamos gravando. Cada um mora em uma parte da Inglaterra, mas nós deixamos os outros saberem de nós, como estamos na escola e essas coisas.

Estou interessada em fazer mais coisas porque acho que gostaria de um novo desafio. Meus exames estão chegando e é meio complicado encaixar tudo.

P: Você sente que perdeu alguma coisa, tendo passado tanto tempo no estúdio?

R: Eu não perdi nada na minha educação e, por sorte, moro em Londres, então não tive que ir para longe de casa ou dos meus amigos e isso realmente ajudou. Os outros, eu realmente os admiro por passarem tanto tempo longe de casa.

Eu não acho que tenha perdido nada que eu vá me arrepender porque consegui me manter em contato com todos os meus amigos. Por sorte quando volto à escola, todo mundo está de bem comigo por isso.

Acho que foi até benéfico em alguns pontos. Quando você está na escola, alguns assuntos precisam de muita discussão, como quando você lê um livro e todos discutem sobre ele. Mas eu acho que quando se está sozinho com o professor, você pode aprender muito em uma hora. Não há distrações e você tem que se concentrar.

Obviamente quando não estamos filmando, nós somos arrastados de volta para os tutores para passar nossas horas com eles.

P: É um tipo alternativo de educação passar a maior parte dos seus anos de formação em um estúdio?

R: Eu acho que é uma experiência incrível assistir tudo isso acontecendo, porque é um filme tão grandioso, o nível mais alto de intensidade e todo mundo é o melhor em seu campo. É maravilhoso aprender com eles. Quando você está num estúdio, acho interessante conversar com pessoas diferentes, o departamento de câmera, perguntar sobre as coisas e o que elas fazem e eles realmente são abertos para conversar.

Realmente gosto de atuar, mas não era algo que eu pensava ‘oh, quero ser uma atriz’. Eu sempre quis ir a uma escola de arte e ainda quero, então talvez possa trabalhar no departamento de arte, ou ser produtora de design ou de figurino. Isso seria realmente interessante.

Cada novo diretor trás também uma nova energia para o filme. David Yates tem uma visão clara do que ele queria para o filme e ver isso é realmente interessante. O que nós mais falamos foi sobre como Gina se torna mais confiante e mal-humorada – ela não é mais uma menininha.

P: O que é bom de ser uma Weasley?

R Nós temos uma cena de natal no Largo Grimmauld e tem uma atmosfera meio sombria, mas a nossa trás um pouco de vida pra lá, um pouco de cor. Acho que o humor na família Weasley deixa as coisas mais vivas.

Julie Walters, que faz a Sra. Weasley, é realmente aberta e amistosa com todos nós – ela gosta de criar esse círculo familiar em volta de nós. Ela é espumante no estúdio.

P: Você foi assistir Daniel Radcliffe, que faz o Harry, em Equus na West End?

R: Eu vi e adorei. Para ele foi definitivamente bom, porque é tão fácil ficar rotulado como um ator mirim, e acho que foi uma boa mudança. A peça foi simplesmente ótima – eu fiquei envolvida com tudo aquilo.

P: Como é assistir os outros filmes de Potter, considerando como você era jovem neles?

R: Eu na verdade não os assisto há tempos. É você lá, mas é quase como se fosse porque quando eu olho, eu penso ‘sou eu mesma? Estou tão pequena’!

A menina tímida e de fala mansa de 14 anos EVANNA LYNCH interpreta Luna Lovegood, a amiga de espírito livre, mas tremendamente fiel a Harry e integrante determinada da Armada de Dumbledore.

Evanna voou de sua casa perto de Dublin e viajou para Londres para enfrentar 15.000 outras jovens esperançosas em uma audição aberta.

Mas a diretora de núcleo Fiona Weir soube assim que a viu que “só havia uma Luna”. E apenas algumas semanas depois, Evanna se juntou à produção para o papel.

Quando não está filmando, Evanna gosta de ficar em casa, particularmente com seus animais de estimação, que incluem gatos chamados Luna e Dumbledore.

P: Como é ser um fã e de repente estar no estúdio?

R: Tinha esse sentimento o tempo inteiro de que não devia estar entre essas estrelas, esses profissionais. Eu estava tentando manter uma distância, porque queria ver todos. Eles querem que você se sinta em casa e seja parte de tudo, e isso se tornou normal bem rápido. Eu sei que tinha me preparado, pensando, vai ser assim, mas foi mais como um sonho.

Eu era uma pilha de nervos. Não esperava isso porque durante os testes de vídeo, eu estava bem, estava pronta. Achei que ia ficar atrapalhando todo mundo porque não sabia as falas, mas você realmente só precisa de algumas cenas para se acostumar.

P: O que a Luna tem que te fez pensar ‘esse é o papel pra mim’?

R: Foi só porque ela é feliz, ela tem tudo resolvido, ela é como Dumbledore – não precisa de ninguém. É feliz sendo livre. Queria ser tão livre assim.

Assistindo os filmes, eu sempre pensava em como seria legal estar em Harry Potter e fazer disso o seu trabalho, mas antes da Ordem da Fênix, não sabia quem seria, então achava que só ia assistir.

Então chegou 2003, 21 de junho, lá estava ela – eu queria tentar a Luna. Não sou de sentar e esperar o destino resolver as coisas, então chamei meus amigos e fiz um vídeo. Eles foram Harry e Rony – eles foram muito bons, muito pacientes – e eu a enviei. Acabou que a fita não deu em nada porque eles não podem lidar com todas as inscrições individuais, porque são muitas, mas no mesmo dia eu recebi uma carta, entrei no Mugglenet e lá estava dizendo que as audições para Luna Lovegood estavam abertas.

P: J.K. Rowling te conhece pelas suas cartas e aparentemente disse que você será perfeita no papel – isso te assusta?

R: Se ela está feliz com você fazendo uma personagem dela, isso é uma honra. Ela ainda não viu, só está falando por ter me conhecido, então é realmente apavorante. Sempre fico imaginando o momento que ela vai assistir e tenho pesadelos em que ela simplesmente vai embora. Eu não quero saber o que os fãs de Potter pensam de mim – sempre vai haver alguém que não gosta – e isso só iria me chatear. Se estiver feliz com isso, só importa que eu tenha feito a minha visão de Luna.

P: Soube que você é fã de Tim Burton – deve ser um sonho então que esse também seja o primeiro filme de Harry da parceira de Tim, Helena Bonham Carter?

R: Estava tão tímida com isso. Às vezes ela estava na cadeira de maquiagem ao meu lado e eu estava pensando no que dizer a ela, então ela levantava e ia embora. Eu não queria dizer ‘oh, eu amo seu marido!’ ou parceiro ou o que for. Disse a ela e ela respondeu ‘você tem que aparecer pra um chá qualquer hora’. Não sei como lidar com isso. Com sorte, ele estará na estréia.

Tinha outra moça fazendo Belatriz antes de Helena, mas ela engravidou e eu não a conheci, mas todos falam bem dela. Quando me disseram que Helena teria o papel, eu fiquei entusiasmada e pensei que ela seria perfeita. Ela é maravilhosa e o papel é ideal pra ela.

Uma vez ela tinha que segurar o Matthew pelo cabelo e se empolgou tanto que acabou colocando uma varinha no ouvido dele e ele ficou sangrando. Depois estava surdo por dois dias! Mas só em um ouvido.

Outra vez era aniversário do filho dela e ela trouxe vários bolos que ela mesma fez. Ela não é a Belatriz!

Imelda como Umbridge é perfeita. Ah, ela te faz rir demais. Eu não vi muitas das cenas dela, mas em uma, ela está fazendo um discurso horrível e fala algo terrível e dá uma risada aguda. Como a Helena, ela é tão diferente na vida real. Era o adulto mais simpático, sempre perguntando como você está.

P: O que você acha que vai acontecer no livro sete?

R: Voldemort vai morrer e Harry vai viver e morrer. Vai passar pelo Departamento de Mistérios no All Hallows Eve (noite do Dia das Bruxas).

Espero que eles voltem para o mundo dos vivos. Ele não teve uma vida muito divertida e precisa de uns anos livre de Voldemort.

Não gostaria de pegar o livro sete antes da hora. Há vezes que pergunto coisas a Jô, pergunto e penso que, na verdade, eu não quero saber!

Nascido em Leeds e com 16 anos, MATTHEW LEWIS volta para seu papel como Neville Longbottom em Harry Potter e a Ordem da Fênix.

Matthew atua desde os cinco anos, quando entrou em um clube de artes performáticas. Ganhou o papel de Neville em um teste na sua cidade natal.

Matthew já trabalhou em diversos programas de TV, como: Heartbeat, City Central, Where the Heart Is, Sharpe, Emmerdale, Dalziel & Pascoe e Some Kind Of Life…

P: Como acabei de falar com Evanna, preciso te perguntar primeiro sobre o incidente da varinha com Helena.

R: Nós estávamos fazendo uma cena no Ministério da Magia onde ela estava segurando Neville como refém e Helena interpreta muito bem, parecendo sádica e louca. Ela estava mexendo a varinha em volta da minha cabeça, me provocando, e eu a puxando com medo. Ela então colocou a varinha na minha orelha e o médico teve que vir olhar e fiquei dois dias surdo, o que foi muito esquisito. Ela pediu muitas desculpas e agora já escuto bem!

Foi divertido – sempre gostei de fazer o Neville porque ele dá esse alívio cômico aos filmes, e adoro fazer as pessoas rirem. Esse ano fiz isso e também tem muito drama e emoção quando ele conta a Harry sobre seus pais. Não só trabalhei mais e em mais cenas, mas também o trabalho teve uma natureza mais diversa, o que foi divertido. Espero que continue assim até o sétimo filme.

P: Visto que você é obviamente vaidoso, o Matthew tem uma aparência muito diferente da do Neville em carne, você é muito mais na moda, é divertido representar um personagem tão diferente de si mesmo na vida real?

R: É um pouco estranho porque nunca tive problemas na escola. Eu era bastante confiante e nunca me intimidei, mas muita gente veio me dizer que era ameaçado na escola e que ver o Neville os influenciou em suas vidas e os ajudou. Então isso me deu inspiração para continuar agindo direito.

Não quero dizer que sou um talento natural (ele ri se depreciando), mas os livros são tão bem escritos que não é preciso fazer uma pesquisa. Você pode simplesmente ler como Rowling escreveu e fazer daquele jeito.

É surpreendente quantos fãs dizem que ele é seu personagem favorito. É realmente bom pensar que você está fazendo o personagem favorito dessas pessoas, que elas têm nas suas cabeças desde os livros. E dizerem que você está fazendo direito, é soberbo.

Tenho muita sorte de não parecer com o Neville, pelo menos não acho que pareça. Perto de Leeds, as pessoas me reconhecem. Mas ainda posso ir ao shopping. Eu meio que consigo ter o melhor dos dois mundos.

P: Eu soube que você é fã do Leeds FC – foi ano difícil para torcedores, já que o time caiu da Premiership para a League One de futebol.

R: Não ligo de falar sobre isso – eles quebraram meu coração duas vezes em um ano. Mas vamos voltar, na próxima temporada.

Adoro jogar futebol. Nós não podemos jogar durante as filmagens, infelizmente, eles não querem uma perna quebrada nem nada, mas eu adoro. Como estive fora, perdi muitas oportunidades de jogar. Eu gosto muito de peladas – definitivamente é um dos meus principais hobbies.

Sempre me perguntam o que quero fazer entre os filmes de Potter, e eu só quero relaxar. Também tenho trabalhos de escola, então recupero essa parte. Fico com tanta saudade de casa estando em Londres o tempo inteiro, então só quero ficar com meus amigos. Quero poder ter meu próprio cabelo por um tempo, sair com o pessoal, estar com meus amigos.

P: Há um plano de mudança do norte para Londres?

R: Provavelmente isso será necessário no futuro. Terei que considerar isso, mas ainda não. Eu amo demais Leeds e seria uma viagem triste passar pela Elland Road toda semana.

Precisarei trabalhar para ter um sotaque RP, eu acho. Mas é legal ser diferente também, sabe.

P: Você está com uma camiseta do Stone Roses – você é fã de música retro?

R: Sim, Stone Roses, Oasis, The Verve, Blur – eu adoro o Britpop dos anos 1990. Liam Gallagher veio ao estúdio e trouxe seus filhos. Eu trabalhei de segunda a quinta, acredite, e ele veio na sexta. Não cheguei a conhecê-lo e fiquei chateado por isso.

Tanto eu quanto o Dan (Daniel Radcliffe) gostamos de coisas mais antigas, rock n roll, nós simplesmente amamos. Ganhei VIP para o Kaiser Chiefs que foi fantástico e eles também são fãs do Leeds.

P: Você acha que o Neville vai morrer?

R: Muita gente vem me dizer ‘você vai morrer, cara’. Saúde! Mas eu gosto de pensar que ele vai lutar até o fim. Se ele realmente morrer, eu gostaria que fosse realmente heróico, salvando a vida de outra pessoa.