Filmes e peças ︎◆ O Enigma do Príncipe

Craig já criando EdP

Sean Smith, da Newsweek, fez uma breve entrevista com Stuart Craig, o diretor de arte de Harry Potter, em que ele fala sobre as mudanças de filme pra filme e revela que já está trabalhando na criação de Enigma do Príncipe, além de contar sua antecipação pelo sétimo livro e o que pretende fazer quando colocar suas mãos nele.

Thanks Mugglenet and MSNBC.

Agora, Assistam com Muita Atenção

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Nem fãs obsessivos de “Harry Potter” parecem ter notado que Hogwarts sofreu uma mudança geral desde os primeiros dois filmes. “Quando você se aproxima, o Salão Principal e a torre que acomoda o escritório do Professor Dumbledore estão pra esquerda, e há um viaduto conectando-os a uma série de edifícios na direita” diz o diretor de arte vencedor do Oscar Stuart Craig, que desenhou todos os cinco filmes de Potter, incluindo o desse verão [hemisfério norte], Harry Potter e a Ordem da Fênix. “Se você olhar para a direita desse viaduto, houveram consideráveis mudanças lá.”: todo um novo conjunto de torres e agulhas de campanário “Algumas vezes isso foi feito para melhorar uma cena em particular, mas às vezes foi só porque eu estava ansioso para melhorar a silhueta” ele diz. “Ninguém criou uma objeção até agora, e tomara que não criem”. Craig fez um monte de alterações ao mundo de Harry nos últimos seis anos. Ele concordou em dividir algumas delas em uma entrevista exclusiva pra NEWSWEEK:

* A casa de Hagrid era uma cabana octogonal de um quarto só no primeiro filme, mas Craig adicionou um quarto nos fundos. “Nós somos um tanto descorteses sobre a nossa habilidade de mudar coisas” ele diz. “A restrição é sempre o dinheiro. Se o estúdio já pagou por algo, eles não querem exatamente que você vá lá e mude isso.” (Os filmes arrecadaram 3,5 bilhões de dólares ao redor do mundo, então Warner Bros. pode pagar por uma extensão de cabana.[nota do Potterish: na verdade a cabana inteira foi reconstruída em outro lugar])
* A entrada principal de Hogwarts é nova. O primeiro filme usou uma locação real, Christ Church College em Oxford. Para o segundo [nota do Potterish: na verdade terceiro] filme, foi substituído por um cenário construído.
* A Estação de Hogsmeade foi reconcebida para “Fênix”. Tinha sido uma locação real nas charnecas de Yorkshire. Para esse filme, Craig criou um novo cenário nos bosques perto dos estúdios Pinewood.
* As árvores na Floresta Proibida estão maiores. E falando em crescimento, as camas no dormitório da Grifinória foram estendidas—idem para as carteiras das salas—para se manterem no passo dos atores adolescentes.

Craig está agora criando os cenários para o sexto filme, “Harry Potter e o Enigma do Príncipe”, incluindo a torre de astronomia onde um personagem amado irá encontrar a morte. “Deve ser imponente e bonita e comovente” disse Craig. “Então eu mal posso esperar para fazer”. Ele está também ansioso para colocar suas mãos no sétimo, e último, livro da série de J. K. Rowling, “Harry Potter and the Deathly Hallows,” nas lojas em 21 de julho, uma semana após “Fênix” chegar nas telas. “Não posso esperar” ele diz. “Nós precisamos saber quais cenários vamos manter para o último filme”. Não que ele vai dar uma olhada antecipada. “Nunca tive isso antes” ele diz, e ri. “Eu tenho que ir pra livraria”—como qualquer outro fã.