J. K. Rowling

Rowling, mãe protetora

JK Rowling ganhou recentemente uma causa judicial sobre a privacidade de seus filhos.
O jornal Sunday Express havia tirado fotos dos filhos da autora em momentos públicos, o que não agradou a autora, pela invasão da privacidade de seus filhos.

Ela disse: “Estou encantada que o direito de minhas crianças a privacidade tenha sido reconhecido pelo Daily Express. Neil e eu continuaremos a proteger esse direito, em nome de nossas crianças, o mais vigorosamente possível.”

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Para ler a notícia completa traduzida, clique aqui.

Vitória de privacidade de JK Rowling liberta filhos de famosos

A autora de Harry Potter, JK Rowling, ganhou uma causa de privacidade sobre o Sunday Express que significa efetivamente que os jornais britânicos estão proibidos de fotografar os filhos das celebridades em várias situações.

Foi mostrado o precedente europeu estabelecido ano passado que a Corte Européia de Direitos Humanos Caroline de Mônaco, disse que a imprensa estava errada em publicar imagens de membros de sua família, tiradas em locais públicos quando eles estavam em situações pessoais.

Rowling e seu marido, Dr. Neil Murray, processaram a publicação pela imagem de seu filho David e foi representada pela firma de advocacia Schillings.

O principal acionista, Keith Schilling disse: “Este caso demonstra que a lei está se movendo para reconhecer que as crianças de figuras públicas tem direito a vidas privadas, e, mais importante, a desfrutar de suas infâncias sem intromissões não desejadas da imprensa.”

De acordo com a Schullings, o caso poderia ter “implicações sérias sobre os paparazzi” e a firma de advocacia revelou que Rowling e Murray estão buscando separadamente a agência Big Pictures sobre as fotos do Sunday Express.

Rowling já tinha obtido sucesso em suas reclamações por privacidade feitas a PCC sobre a publicação de fotos de sua filha e fotos de sua casa em Londres.

Ela disse: “Estou encantada que o direito de minhas crianças a privacidade tenha sido reconhecido pelo Daily Express. Neil e eu continuaremos a proteger esse direito, em nome de nossas crianças, o mais vigorosamente possível.”