J. K. Rowling

Tradução – Artigo da Rowling

Conforme o prometido, a tradução do último artigo escrito por Rowling está pronta.
O artigo fala sobre a obesidade das garotas e a obsessão de ser magra.

“Apenas para garotas, provavelmente…”, recebeu criticas ácidas do “The Mail” que se intitulada “Se detesta tanto a obsessão do mundo em ser magro, JK, porque fez o malvado Duda tão GORDO?”, onde a critica se resumiu em que quase todos os heróis e vilões dos livros são magros.

Continue after the AD

Para ler a tradução do artigo escrito por Rowling, clique aqui.

JK ROWLING
Apenas para garotas, provavelmente…

Tradução: Leli Weasley

Ser magro. Provavelmente não é um assunto que você esperaria ler sobre nesse site,mas minha recente viagem à Londres me fez pensar…

Começou dentro do carro no caminho para os estúdios de filmes em Leavesden. Eu passei parte do tempo da jornada lendo uma revista que obtinha uma série de fotos brilhantes de uma mulher muito jovem que ou está seriamente doente ou sofrendo de uma disordem alimentar (o que,obviamente,a mesma coisa); De qualquer forma, não há outra explicação para a forma do corpo dela.Ela pode falar sobre comer muito, estar terrivelmente atarefada e ter o metabolismo mais rápido do mundo até que a sua língua caia! (viva! mais um par de onças* se foram!), mas o estômago côncavo, impulsionando costelas e braços que parecem pauzinhos contam uma história diferente.
Essa garota precisa de ajuda ,mas,o mundo sendo o que é, vai colocar ela nas capas das revistas ao invés. Tudo isso passou pela minha mente enquanto eu lia a entrevista, então eu joguei aquela coisa horrível pro lado.

Mas, me golpeie se o assunto de garotas e magreza não colheu frutos logo em seguida que saí do carro. Eu estava falando com um dos atores e,de alguma forma ou outra, chegamos ao assunto de uma garota que ele conhece (nenhuma das atrizes de Harry Potter – alguém que ele conhece fora da vida dos filmes), que foi apelidada de ‘gorda’ por alguns coleguinhas charmosos.(Poderiam eles estar com inveja que ela conhecia o garoto em questão? Com certeza não!)

‘Mas’, disse o ator com uma perplexidade honesta, ‘ ela não é realmente gorda’.

‘Gorda’ é normalmente o primeiro insulto que uma garota diz à outra quando quer magoá-la’, eu disse;Eu posso lembrar disso acontecendo quando eu estava na escola, e testemunhando isso entre os adolescentes que eu ensinava.De qualquer forma, eu poderia ver isso para ele, um homem bem ajustado, foi um comportamento absolutamente bizarro, como gritar ‘magrão!” para Stephen Hawking.

O dele para essa descrição diária da existência feminina me lembrou de como é estranho e doentio o insulto ‘gorda’. Quero dizer, é ‘gorda’ a pior coisa que um ser humano pode ser? É ‘gordo’ pior do que ‘vingativo’, ‘invejoso’,’superficial’,’malvado’,tedioso’ ou ‘cruel’? Não para mim. Mas daí, você pode retorquir, o que eu sei sobre a pressão de ser magrinha? Eu não estou no negócio de ser julgada pela minha aparência, e sim por ser escritora e ganhar meu sustento utilizando meu cérebro…

Eu fui ao British Book Awards (premiação britânica para livros) naquela noite. Depois da cerimônia de premiação eu encontrei com uma mulher que eu não via há uns 3 anos. A primeira coisa que ela me disse? ‘Você perdeu peso desde a última vez que eu te vi!’

‘Bem,’ eu disse, levemente embaraçada ‘a última vez que você me viu eu tinha acabado de ter um bebê’.

O que eu queria ter dito era ‘Eu produzi meu terceiro filho e meu sexto livro desde a última vez que eu te vi. Não são qualquer uma dessas coisas mais importantes, mais interessantes, do que o meu tamanho?’ Mas, não – minha cintura parecia menor! Esqueça o pirralho e o livro: finalmente, algo para celebrar!

Então o assunto de tamanho e mulheres estava (ha,ha) pesando na minha mente enquanto eu voava de volta pra casa em Edimburgo no outro dia.Quando já estava no ar, eu abri um jornal e meus olhos caíram,imediatamente, em um artigo sobre a pop star Pink.

O último single dela, ‘Stupid Girls’, é o hino-antídoto pra tudo que eu estava pensando sobre mulheres e magreza. ‘Stupid Girls’ satiriza os palitinhos de dente falantes que são consideradas ‘garotas modelo’: aquelas celebridades que a maior conquista é polidor de unhas inquebrável, que a única aspiração parece ser fotografada em uma roupa diferente nove vezes por dia, que a única função no mundo parece ser apoiar o comércio de bolsas super caras de mão e cachorros do tamanho de ratos.

Talvez tudo isso pareça engraçado, ou trivial, mas na verdade não é.É sobre o que as garotas querem ser,o que falam que elas deviam ser, e como se sentem sobre quem elas são. Eu tenho duas filhas que terão que seguir o seu caminho em um mundo obcecado em magreza, e isso me preocupa, porque eu não quero que elas sejam cabeças de vento, obcecadas consigo mesmas, clones amaciados; Eu prefiro que elas sejam independentes, interessantes, idealistas, boas, com opinião, originais, engraçadas – milhares de coisas, antes de ‘magra’. E francamente, eu preferia que ela não dessem a mínima pra peidos fedorentos de chiwawas, embora a mulher que está do lado dela tem joelhos mais carnudos que os delas. Deixem minhas garotas serem Hermiones, ao invés de Pansy Parkinsons. Deixe que elas nunca sejam garotas estúpidas. Desvairando.