Eventos

Comemoração dos 30 dias

Nesta semana, a Scholastic comemorou os 30 dias restantes para o lançamento do livro em sua loja em Nova Iorque. O editor Arthur Levine e a vice-presidente executiva da editora Barbara Marcus mostraram um relógio exibe a contagem regressiva dos 30 dias.

Membros do site The Leaky Cauldron estiveram no evento e tiraram as seguintes fotos: 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9 e 10. Além disso, o pessoal gravou um vídeo do momento em que Arthur e Barbara responderam perguntas dos fãs. (Quicktime: MédiaBaixa) (Transcrição)

Continue after the AD

Transcrição:

Arthur e Barbara: “Oi, Leaky Cauldron! Vejam, vejam o que está para acontecer!”

Barbara: “É incrivelmente empolgante, e todas as atividades estão começando, e todos querem ser criativos agora, e tudo isso é bem empolgante. Só queremos ter certeza que tudo ocorra bem.”

Arthur: ” Eu acho que irão gostar do fato que eles finalmente vão ter muitas respostas. Definitivamente J.K. Rowling arrumou os livros de forma bem pensada, e este é o livro seis. Ela só tem mais dois, então ela tem que começar…”

Barbara: “Só resta um.”

Arthur: “Sim, e o livro sete.”

Barbara: “Melissa irá escrever, ‘Oh meu Deus, há um livro oito'” (risadas)

Arthur: “Não, de todas as pessoas, eu sei que o Leaky Cauldron sabe qual é o número! Mas finalmente há muitas, muitas respostas. E eu acho que é a coisa mais gratificante para os fãs.”

Arthur: “Eu acho que para mim a coisa que mais me satisfaz é a continuação do desenvolvimento emocional dos personagens. Vê-los crescendo, o que é algo que, assim como com os seus filhos, você não necessariamente percebe o avanço mas há momentos que você diz ‘Uau, Harry está mesmo crescendo’. E isso não é algo que você teria dito três livros atrás ou quando ele chegou em Hogwarts, ou minha nossa, Hermione? ‘VOCÊ DETONA GAROTA’.”

Barbara: “Já sabíamos disto desde o começo.”

Arthur: “Certo, nós sabíamos mas ela não sempre – mas ela já passou por muita coisa. Então acho que o desenvolvimento dela é o que mais me satisfaz.”

Barbara: “Nós não temos sorte? Quero dizer, está é a palavra que sempre vem à mente, não temos sorte por ter tido esta experiência?”

Arthur : “Isso pode parecer estranho, mas não tão ciente assim do fenômeno. Não é meu trabalho estar ciente do grande fenômeno. É meu trabalho estar focalizando num livro, na Jo como escritora, e nisto, o sexto de um ciclo de sete livros. É como ter o senso de ter visto um artista pintar, mas a Capela Sistina or algo assim, as últimas pinceladas formando a figura finalmente. Especialmente a noite do lançamento do livro, ela tem sempre sido o ponto pelo qual eu me permito sentir o prazer de ver crianças e adultos à meia-noite por causa de um livro.”

Barbara: “Crianças maduras, e há muitas crianças assim por aí e adultos que chegam e dizem ‘OK, o próximo Harry Potter está saindo. Eu vou voltar e ler os primeiros de novo.’ É tão tocante. Quão incrível é isto?”

Arthur: “A idéia de que a data de publicacão faz parte do anúncio cultural do país é única. A autora criou este quebra-cabeças incrivelmente elaborado, colocando uma peça aqui, outra lá e ainda é maravilhoso que aquele mínimo detalhe do segundo livro de repente vira uma trama principal – eu estou inventando isso, escolhi aleatoriamente na minha cabeça.” (risadas)

Barbara: “Outra coisa inacreditável é que você nunca sabe qual criança é apaixonada por isso. Você acha que sabe mas não. Os leiotores te levam àquele momento de ‘Isto é o porquê disso ser um grande negócio.’ São os leitores, o livro, a oportunidade de ter conhecido Rowling, tudo isso tem sido incrível.”

Arthur: “E o Príncipe é…”