O Prisioneiro de Azkaban

Entrevista com Cuarón

A revista americana Entertainment Weekly publicou uma entrevista com o diretor do terceiro filme, Alfonso Cuarón,
confiram:

Nós sabiamos que teriamos um tipo diferente de Harry Potter quando a Warner Bros. contratou Alfonso Cuarón — o estiloso mexicano novato por tras de “Y tu Mamá También”– para suceder Chris Columbus e dirigir Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban.

P: Por que o HP3?
r: No momento em que eu li o livro, fui preso. É um mito de nosso tempo. Você lê sobre Fudge e o Ministro da Mágia e… é Tony Blair! E Guantánamo não é tão diferente de Azkaban. Existem Dementadores lá também.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

P:Você fez algumas mudanças no mundo criado por JK Rowling. Ela está bem com a sua renovação?
r: Muito bem. Na verdade ela até me encoraja: “Por favor não seja literal”. Ao mesmo tempo, nós escrevemos uma cena onde tem um órgão em que pequenas pessoas ficam pulando em suas teclas e tocando ele. Ela disse, “Não, sem pessoas pequenas em Hogwarts”.

P:Enquanto flmava, o quinto livro foi lançado. Qual foi a reação nos sets?
r:Aqui tem o que eu chamo de “Taliban de Harry Potter” – eles leram o livro em um final de semana. Eu prometi que não iria ler ele, porque estou um pouco Harry Potterizado de mais, mas no dia em o livro saiu, eu vi ele e disse “fod.-se, vou ver apenas como que ele começa”. A próxima coisa que eu soube é que já tinha lido o livro inteiro.

P:Então você está se divertindo?
r:Bastante… apesar de que depois de tantas telas azuis, você fica com sono. No outro dia, eu brinquei, “Me deem alguma cena de sexo! Pessoal, por favor: fiquem pelados!”

Obrigada ao GV Linares, do HPoF