Comédia


Ele é maluco, mas quem não é?

//Por Brunna Cassales - terça-feira, 12 de fevereiro de 2013 às 10:00



Todo mundo conhece – ou tem alguém que o conhece como – uma pessoa problemática. E todo mundo tem um talento, uma missão, algo a fazer; mesmo que não reconheça a melhor forma de fazê-lo. Conheça Pat, um homem que acredita que tornar-se fisicamente apto e emocionalmente alfabetizado fará Deus realizar seu final feliz — a volta de sua ex-esposa e maior obsessão, Nikki. Mas nada é tão simples de se ajeitar, e ser perseguido por uma mulher tão – ou mais – conturbada quanto ele pode ser a forma ideal de levá-lo a uma vida melhor.

O Lado Bom da Vida é o livro que inspirou o filme (em cartaz nos cinemas) estrelado por Bradley Cooper e Jennifer Lawrence e candidato a 8 Oscars. Leia a resenha de estreia de Desi Gusson e não deixe de expressar sua opinião sobre essa louca comédia nos comentários!

Comentários: 4

Nota 1Nota 2Nota 3Nota 4Nota 5 (Nenhum voto até o momento)
Loading...

Namorar ou não namorar

//Por Sheila Vieira - sábado, 24 de novembro de 2012 às 08:59


Toda garota tem uma época na sua vida em que se revolta com os homens, achando que todos não prestam. Um grupo de amigas se reúne e cada integrante tem uma história para contar. Mas sempre aparece uma nova paixão e toda a raiva passa bem rápido. A autora Elizabeth Eulberg explora essa dinâmica no livro “Lonely Hearts Club”, uma clara referência aos Beatles, grupo preferido das protagonistas. Confira a resenha de Natallie Alcântara e compartilhe suas desventuras amorosas!

Comentários: 4

Nota 1Nota 2Nota 3Nota 4Nota 5 (Nenhum voto até o momento)
Loading...

Um é pouco, dois é bom, três é demais

//Por Sheila Vieira - domingo, 02 de outubro de 2011 às 18:00


Todos vão morrer. Mas que tal seria morrer três vezes? Essa interessante experiência aconteceu com Quincas Berro D’Água, um dos personagens do grande autor brasileiro Jorge Amado.
Debora Rezende apresenta o livro “A morte e a morte de Quincas Berro D’Água”, no qual um rapaz insatisfeito com a vida superficial, mesquinha e chata que levava, “se matou” e se jogou na noite. Até que morreu. Mas morreu mesmo? Leia o texto e deixe seu comentário!

Comentários: 2

Nota 1Nota 2Nota 3Nota 4Nota 5 (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...