Entrevistas


Entrevistamos J.K. Rowling

//Por Aline Michel - sexta-feira, 18 de novembro de 2016 às 08:11


A Premiere européia de “Animais Fantásticos e Onde Habitam” aconteceu na Leicester Square em Londres no dia 15 de novembro.

O nosso webmaster esteve presente e teve a oportunidade de conversar com J.K. Rowling. Na entrevista, Rowling fala sobre a teoria dos cinco países / cinco filmes baseada no Tweet da autora.
Ela também mandou um oi para o Potterish e disse amar os brasileiros.

Confira o vídeo abaixo:

“Animais Fantásticos e Onde Habitam” já está em cartaz nos cinemas brasileiros. Dirigido por David Yates e produzido por David Heyman o filme marca a estréia de J.K. Rowling como roteirista.

Comentários: 0

Nota 1Nota 2Nota 3Nota 4Nota 5 (6 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Magia do Cinema: “Animais Fantásticos e Onde Habitam”, de J.K. Rowling

//Por Pedro Martins - domingo, 13 de novembro de 2016 às 00:00


Nossa correspondente em Nova York Larissa Helena teve a honra de fazer parte de uma seleta equipe de repórteres que assistiram Animais Fantásticos e Onde Habitam na última quarta-feira, 09, para participar da coletiva de imprensa do dia seguinte com o elenco, a equipe técnica e a roteirista J.K. Rowling. Pouco depois da virada do dia, à uma da manhã, ela traz sua crítica sem spoilers do filme.

Por Larissa Helena
Edição por Pedro Martins

Antes de começar a parte puramente crítica do texto, vale a pena comentar que aquele esforço de objetividade e imparcialidade de que a gente tenta se investir quando a tarefa é resenhar uma obra de arte não se sustentou por um minuto inteiro sequer quando comecei a ouvir pelos alto-falantes do cinema os primeiros acordes de Hedwig’s Theme: um arrepio na coluna de estar prestes a assistir a um capítulo inédito da historia bruxa me avisou desde o início que essa tarefa seria muito mais difícil do que eu esperava.

Mas vamos lá! Sem spoilers, tudo o que vocês devem estar se perguntando sobre o filme (menos comentários sobre a participação do Johnny Depp. Não me odeiem.)

A primeira coisa que merece atenção sem dúvida é a ambientação e o cenário. Parabéns a todos os envolvidos pela escolha de Nova York na década de vinte. Isso permitiu um filme bem menos asséptico e com locações variadas, entre o o ostentoso e a sujeira dos becos, que fazem com que o filme seja um prazer visual não apenas no Mundo Bruxo, mas também em tudo o que se passa fora dele. De certa forma, a atmosfera art nouveau da época tem sua própria magia, e o efeito também é uma certa dissolução das barreiras entre dois mundos: parece mais plausível que houvesse magia pelas ruas naquela época!

Eddie Redmayne faz jus a todas as expectativas no papel de Newt Scamander – um Magizoologista recém chegado nos Estados Unidos, onde suas amadas criaturas foram proibidas. Ele acredita que esses Animais Fantásticos são apenas incompreendidos, e que se os bruxos soubessem mais sobre eles, parariam de temê-los. Esse é parte do motivo pelo qual ele empreende suas pesquisas, mas o motivo maior dá para ver nos olhos do personagem a cada momento que ele vê uma dessas criaturas – é um olhar de amor tão intenso e genuíno que faz a gente pensar na nossa própria relação com os nossos bichinhos de estimação. Só que os dele, no caso, ficam invisíveis ou têm chifres capazes de colocar fogo em uma árvore. Detalhes.

Em seu primeiro roteiro cinematográfico, Rowling não desaponta. Para não dar spoilers, só dá para dizer que os fãs da série vão sentir um deleite especial em reconhecer os aspectos totalmente J.K. Rowling de uma história no primeiro do que promete ser uma série de cinco filmes. Sendo ela o espírito elevado que é, na coletiva de imprensa entregou todos os louros aos seus mentores, mas a gente sabe de qual cabeça veio uma história tão absurdamente incrível e capaz de cativar um público de todas as idades, ainda que seja claramente orientado para jovens adultos e adultos que cresceram lendo a série Harry Potter, devido ao teor das piadas e a seriedade do enredo.

Há inclusive algumas menções passageiras a assuntos políticos que, especialmente por conta da história se passar nos EUA, certamente ganharão uma nova conotação diante dos recentes acontecimentos. Mas Jo já anteviu essa possibilidade e fez questão de frisar na coletiva de imprensa que o filme foi escrito há muito tempo e portanto distante da sombra desses acontecimentos – e evitou fazer comentários mais profundos para não correr o risco de desviar a atenção do lançamento.

As criaturas seguem a excelente tradição dos oito filmes anteriores, que nunca decepcionaram no design e em dar à luz na tela aos personagens mágicos. Eu esperava que houvesse mais, mas Jo sendo a Jo, o clima é mais de concentração em algumas criaturas-chave de personalidades muito bem desenvolvidas e que são usadas em várias cenas diferentes com funções distintas. Ainda assim, esperemos que a cada novo filme a gente possa aprender sobre mais criaturas e volte a ver as que apareceram neste.

Para qualquer Potterhead, o que tem de melhor no filme são os muitos novos insights e detalhes sobre o Mundo Bruxo: a estrutura de seu funcionamento nos Estados Unidos, com uma versão própria do Ministério da Magia – o MACUSA -, nomes específicos para os trouxas – no-mags em vez de muggles, o que resultou em um termo bem mais politicamente correto em português (no-majs) – e muito mais.

No fim das contas, a grande maldição deste filme é também sua grande bênção: o fato de ele não ser inspirado em nenhum livro anterior faz com que os fãs comecem a assisti-lo um pouco céticos de que não se trata apenas de mais uma tentativa de esticar o sucesso da série para fins de caixa. Entretanto, entrar em uma sala de cinema sem saber ao certo o que esperar da história acaba sendo um presente raríssimo e bastante positivo para quem já teve o desfecho da história do Harry há quase uma década.

Desejo a vocês o mesmo arrepio de felicidade que tive frente à telona e mal posso esperar pelos quatro próximos arrepios!

Malfeito feito!

Responsável pelas negociações dos livros mais recentes da saga no Brasil, Larissa Helena é tradutora, editora e agente literária. Corvinal de coração, sua tese de mestrado foi sobre Harry Potter.

Comentários: 0

Nota 1Nota 2Nota 3Nota 4Nota 5 (14 votos, média: 4,71 de 5)
Loading...

Elenco de “Animais Fantásticos” fala sobre o diretor David Yates

//Por Paola Galiano - sábado, 15 de outubro de 2016 às 17:32


Em entrevista ao Correspondente do Pottermore, o elenco de “Animais Fantásticos e Onde Habitam” falou sobre como é trabalhar com o diretor David Yates, sobre sua personalidade gentil e sua familiaridade com o Mundo Bruxo de J.K. Rowling.

“Ele cria esse ambiente divertido onde – sim, estamos trabalhando em uma das maiores franquias do mundo – ele me faz sentir como se fosse um pequeno filme íntimo.” – Dan Fogler, inérprete de Jacob Kowalski.

Yates também dirigiu os últimos quatro filmes da série “Harry Potter”.

A tradução na íntegra da entrevista pode ser lida na extensão deste post.

Comentários: 0

Nota 1Nota 2Nota 3Nota 4Nota 5 (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

LEGENDADO: Novo featurette com J.K. Rowling revela novidades de “Animais Fantásticos”

//Por Pedro Martins - quinta-feira, 23 de junho de 2016 às 10:26


Após a divulgação de um novo pôster e a realização de um webcast com youtubers de vários países, a Warner Bros. Pictures continua hoje, 23, a sua campanha publicitária hoje com um novo featurette de “Animais Fantásticos e Onde Habitam” intitulado “Um novo herói”. Desta vez, em pouco mais de dois minutos J.K. Rowling explica a trama, o personagem Newt Scamander e novas informações e cenas da produção são reveladas.

Traduzido e legendado por: Pedro Martins.
Revisado por: Marina Anderi.

“Animais Fantásticos e Onde Habitam”, dirigido por David Yates e produzido por David Heyman, marca a estreia de J.K. Rowling como roteirista e chega aos cinemas brasileiros em IMAX e 3D no dia 17 de novembro deste ano.

Comentários: 0

Nota 1Nota 2Nota 3Nota 4Nota 5 (4 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

BBC entrevista J.K. Rowling, Jack Thorne e John Tiffany sobre “Cursed Child”

//Por Marina Anderi - sexta-feira, 10 de junho de 2016 às 20:15


A primeira exibição da peça teatral “Harry Potter and The Cursed Child” (“Harry Potter e a Criança Amaldiçoada”, em tradução literal) ocorreu nesta semana em Londres. Com isso, vários portais de notícias cobriram o evento. Hoje (10), a BBC publicou uma entrevista em vídeo de Will Gompertz, diretor de artes do portal, com Jack Thorne e John Tiffany – diretor e o roteirista da peça, respectivamente – e J.K. Rowling, a criadora de todo o universo Potter.

“Isso me traz de volta a dez anos atrás. Potter atraiu muita loucura e atenção, e voltar a isso, na quarta-feira de manhã, fez-me perceber o quão ansiosa estava. Eu sabia quanta expectativa haveria e não queria deixar os fãs decepcionados”, Rowling deixou claro.

Confira a entrevista legendada pelo Potterish no player abaixo do Facebook:

Traduzido por: Marina Anderi e Pedro Martins.
Legendado por: Pedro Martins.

Vocês estão ansiosos pela estreia oficial da peça, no próximo 30 de julho, e para o lançamento do livro contendo o seu roteiro, no dia 31 (em inglês)?

Comentários: 1

Nota 1Nota 2Nota 3Nota 4Nota 5 (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

LEGENDADO: J.K. Rowling em novo sneak peek de “Harry Potter and the Cursed Child”

//Por Pedro Martins - sexta-feira, 22 de abril de 2016 às 13:29


As redes sociais da peça “Harry Potter and the Cursed Child” (“Harry Potter a Criança Amaldiçoada”, em tradução literal) surpreenderam fãs da série há poucos minutos com um novo sneak peek de quase dois minutos de duração mostrando os bastidores dos ensaios e uma conversa entre J.K. Rowling, John Tiffamy (diretor) e Jack Thorne (roteirista).

“Uma das coisas que mais valorizo nos fãs de Potter é que, como uma comunidade, eles se protegem, cuidam uns dos outros. Essa será uma experiência teatral tão incrível que eu gostaria que conseguíssemos surpreender as pessoas e emocioná­-las…” – Jo Rowling.

Traduzido por: Rodrigo Cavalheiro.
Revisado por: Aline Michel e Pedro Martins.
Legendado por: Pedro Martins.

“Sempre foi difícil ser Harry Potter e não é mais fácil agora que ele é um sobrecarregado funcionário do Ministério da Magia, marido e pai de três crianças em idade escolar.

Enquanto Harry lida com um passado que se recusa a ficar para trás, seu filho mais novo, Alvo, deve lutar com o peso de um legado de família que ele nunca quis. À medida que passado e presente se fundem de forma ameaçadora, ambos, pai e filho, aprendem uma incômoda verdade: às vezes as trevas vêm de lugares inesperados.”

Lembrando que a transcrição do roteiro da história será publicada em formato de livro. Serão duas edições: uma Especial de Ensaio e, posteriormente, a Definitiva. A primeira edição em inglês chega às livrarias junto da estreia da peça, em 31 de julho, e a brasileira em outubro pela Editora Rocco.

Comentários: 0

Nota 1Nota 2Nota 3Nota 4Nota 5 (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

J.K. Rowling fala sobre imagem que a inspirou a fundar a “Lumos”

//Por Anna Luisa Constantino - segunda-feira, 28 de março de 2016 às 17:46


Ontem (27), o Sunday Times publicou em seu site uma entrevista onde J.K. Rowling fala sobre a imagem que a inspirou a fundar a Lumos, instituição de caridade que tem por objetivo auxiliar crianças órfãs. A imagem em questão é de Vasek Knotek, um menino deficiente mental que é mantido em uma jaula em uma casa de cuidado na Republica Checa.

“A imagem daquele menino ficou marcada em mim. Eu não consegui tirar ele ou a história toda da minha cabeça”

A imagem foi compartilhada pelo próprio Sunday Times em 2004, Jo, após ler sobre a situação de Vasek e de várias outras crianças mantidas em situações similares decidiu agir. Ela fez várias cópias da matéria e enviou a vários conhecidos que, segundo ela, poderiam auxilia-la na mudança daquela situação.

“Eu não acho que percebi, mesmo que inconscientemente, que ele estava em uma gaiola. Tudo o que senti foi uma repulsão imediata e instintiva através da imagem, e eu já estava no meio do caminho para virar a página antes que a vergonha me fizesse voltar.
“Se você ler a matéria e ela for tão horrível quanto a foto,” eu pensei, “então você tem que fazer alguma coisa sobre isso.” E então eu voltei, li o artigo de Justin Sparks, e lá estavam todas as minhas piores coisas do mundo.” Disse Jo em um de seus textos sobre a Lumos

Você saber mais sobre essa entrevista ao Sunday Times no nosso modo noticia completa.

Comentários: 0

Nota 1Nota 2Nota 3Nota 4Nota 5 (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

TRADUZIDO: J.K. Rowling fala sobre sua vida, carreira e muito mais em nova entrevista

//Por Donizete Junior - sábado, 28 de novembro de 2015 às 19:53


A edição mais recente da revista Weekend, do jornal The Guardian, trouxe J.K. Rowling em sua capa anunciando uma matéria especial com entrevistas de diversas personalidades como Jo Rowling, Edward Snowden, Lauren Laverne e Brian Eno.

Com o objetivo de mostrar como a arte da conversação está morrendo, a matéria trouxe diversas conversas casuais sobre a vida e carreira dos entrevistados e com J.K. Rowling não foi diferente.

jkr-laverne-ish-1

“Eu sou uma pessoa de grupos pequenos. Meu sonho é um pequeno grupo que conheço muito bem, aí podemos ter conversas intensas. Não quero uma briga, mas quero uma conversa sobre coisas que realmente importa.”

A autora falou muito sobre sua carreira, sobre como está lidando com a fama e o quão sua vida mudou desde o sucesso da publicação do primeiro livro de “Harry Potter”. Ela também não apenas falou sobre Robert Galbraith, como deu um pequeno detalhe do que o quarto livro do autor trará como um dos temas e comentou o quão está feliz com os projetos de “Harry Porter and the Cursed Child” e “Animais Fantásticos e Onde Habitam”.

Ela também falou sobre sua vida e disse entender os fãs e o impacto que causa neles, citando o exemplo de quando encontrou seu maior ídolo, Morrissey, o líder e cantor da banda The Smiths.

Hoje (28), em seu Twitter, a autora comentou que a entrevista com a apresentadora Lauren Laverne foi uma das mais divertidas que teve em sua carreira.

A equipe do Potterish tratou de traduzir a entrevista completa e na íntegra que foi publicada no site do The Guardian. A tradução do bate-papo você confere no modo notícia completa, assim como a capa da revista e todas as outras fotos que ilustram o encontro entre de Jo Rowling e Laverne.

Comentários: 2

Nota 1Nota 2Nota 3Nota 4Nota 5 (3 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

TRADUZIDO: J.K. Rowling discute “Career of Evil” e novos projetos em entrevista à BBC Radio 2

//Por Donizete Junior - segunda-feira, 09 de novembro de 2015 às 15:11


Recentemente, para a promoção do livro “Career of Evil”, J.K. Rowling deu duas entrevistas em nome de Robert Galbraith, seu pseudônimo autor de livros de mistério e suspense – a série “Cormoran Strike”.

Veja o que a autora diz sobre o novo livro:

“É definitivamente o mais obscuro da série até agora. É o único livro que escrevi que literalmente me deu pesadelos. E não foi tanto na escrita, mas eu fiz muita pesquisa. Li muitos relatórios policiais sobre assassinos em série e alguns dos pensamentos que se passam nas mentes dos meus assassinos em série fictícios, porque você sabe, alguns dos capítulos são contados da perspectiva do assassino… Obviamente, você não sabe qual dos suspeitos é… Mas eles foram inspirados nos relatórios de assassinos em série notórios. Embora o que eles estivessem pensando não seja claro, há algumas pessoas que fizeram essas coisas e falaram os seus motivos e sobre como eles se sentiam com relação às vítimas. Então, eu fiz muita pesquisa e foi isso que literalmente me deixou bastante perturbada.”

Uma das entrevistas foi dada para a rádio NPR e promovia o livro nos EUA, que já foi traduzida pela nossa equipe e e pode ser conferida neste link.

Nesta segunda entrevista, para a BBC Radio 2, J.K. Rowling não apenas falou sobre “Career of Evil”, mas também sobre os projetos paralelos no qual está trabalhando e um novo livro!

“Tenho planos de escrever como J.K. Rowling de novo. Não vou te dar uma data fixa porque as coisas vêm sendo fantásticas e eu estou escrevendo um roteiro para “Animais Fantásticos e Onde Habitam”, que tem sido muito legal, então eu estou muito ocupada, mas definitivamente vou escrever mais romances como J.K. Rowling. E sim, romances no plural, eu tenho muitas ideias…”

Como prometido anteriormente, confiram a entrevista completa, transcrita e traduzida (com muita exaustão e carinho) pela equipe do Potterish, no modo notícia completa.

O áudio original pode ser escutado no site da BBC Radio 2

“Career of Evil” já está disponível para venda no formato brochura, capa dura e digital. A tradução e lançamento do livro em português está prevista para 2016, pela Editora Rocco.

Comentários: 0

Nota 1Nota 2Nota 3Nota 4Nota 5 (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

TRADUZIDO: Em entrevista à NPR, J.K. Rowling fala sobre a escrita de “Career of Evil

//Por Donizete Junior - terça-feira, 03 de novembro de 2015 às 16:07


Para a divulgação do livro “Career of Evil” nos Estados Unidos, J.K. Rowling concedeu uma entrevista livre de spoilers à National Public Radio (NPR), estação de rádio dos estadunidense.

A autora não apenas discutiu suas inspirações para a série Cormoran Strike, como também falou sobre a identidade de Robert Galbraith, a violência contra a mulher, fama e privacidade, e os acontecimentos e pesquisas que resultaram no lançamento do terceiro livro da série.

“Por mais engraçado que seja, eu sinceramente não me lembro qual dos três enredos me veio primeiro à mente, porque eu tinha todos eles e meio que os alinhei várias vezes para ver qual arranjo me agradava mais. Por causa da grande história que eu tinha para o Cormoran e para a Robin, decidi que o primeiro caso deles seria sobre a pessoa mais famosa, porque eu queria tê-lo fazendo a jornada, no primeiro livro, de total obscuridade para alguma forma de reconhecimento, que o prepara para o segundo livro, onde teria uma boa razão para alguém o procurar, já que ele é claramente bom no que faz. Então cada mistério dá uma margem para o próximo, e eu tenho uma visão da história completa, então eu a arranjei de forma que funcionasse como um todo.”

O livro foi o primeiro de muitos que deu pesadelos à Rowling…

“Foi horrível, na verdade. Esse foi o primeiro livro que me deu pesadelos, pesadelos literais. O que me deu pesadelo foi a pesquisa, porque eu achei que tinha a necessidade de fazer muita pesquisa para entender certa mentalidade, que é, claramente, muito diferente da minha. Eu li uma quantidade horrível de estudos de casos. Isso me deu pesadelos. Cada um daqueles suspeitos é baseado livremente, mas possuem as características de um verdadeiro criminoso ou assassino. Eu estava tentando assegurar que cada um daqueles suspeitos eram psicologicamente bastante concisos.”

Para conferir o áudio a entrevista traduzida na íntegra pela equipe do Potterish, confira o modo completo da notícia.

J.K. Rowling também deu uma longa entrevista para a BBC Radio, cuja tradução será publicaremos em breve. Enquanto isso, você pode conferir trechos importantes da entrevista onde a autora falou sobre “Harry Potter” e novos projetos de escrita.

Comentários: 0

Nota 1Nota 2Nota 3Nota 4Nota 5 (Nenhum voto até o momento)
Loading...