Review/Crítica/Report


Magia do Cinema: “Animais Fantásticos e Onde Habitam”, de J.K. Rowling

//Por Pedro Martins - domingo, 13 de novembro de 2016 às 00:00


Nossa correspondente em Nova York Larissa Helena teve a honra de fazer parte de uma seleta equipe de repórteres que assistiram Animais Fantásticos e Onde Habitam na última quarta-feira, 09, para participar da coletiva de imprensa do dia seguinte com o elenco, a equipe técnica e a roteirista J.K. Rowling. Pouco depois da virada do dia, à uma da manhã, ela traz sua crítica sem spoilers do filme.

Por Larissa Helena
Edição por Pedro Martins

Antes de começar a parte puramente crítica do texto, vale a pena comentar que aquele esforço de objetividade e imparcialidade de que a gente tenta se investir quando a tarefa é resenhar uma obra de arte não se sustentou por um minuto inteiro sequer quando comecei a ouvir pelos alto-falantes do cinema os primeiros acordes de Hedwig’s Theme: um arrepio na coluna de estar prestes a assistir a um capítulo inédito da historia bruxa me avisou desde o início que essa tarefa seria muito mais difícil do que eu esperava.

Mas vamos lá! Sem spoilers, tudo o que vocês devem estar se perguntando sobre o filme (menos comentários sobre a participação do Johnny Depp. Não me odeiem.)

A primeira coisa que merece atenção sem dúvida é a ambientação e o cenário. Parabéns a todos os envolvidos pela escolha de Nova York na década de vinte. Isso permitiu um filme bem menos asséptico e com locações variadas, entre o o ostentoso e a sujeira dos becos, que fazem com que o filme seja um prazer visual não apenas no Mundo Bruxo, mas também em tudo o que se passa fora dele. De certa forma, a atmosfera art nouveau da época tem sua própria magia, e o efeito também é uma certa dissolução das barreiras entre dois mundos: parece mais plausível que houvesse magia pelas ruas naquela época!

Eddie Redmayne faz jus a todas as expectativas no papel de Newt Scamander – um Magizoologista recém chegado nos Estados Unidos, onde suas amadas criaturas foram proibidas. Ele acredita que esses Animais Fantásticos são apenas incompreendidos, e que se os bruxos soubessem mais sobre eles, parariam de temê-los. Esse é parte do motivo pelo qual ele empreende suas pesquisas, mas o motivo maior dá para ver nos olhos do personagem a cada momento que ele vê uma dessas criaturas – é um olhar de amor tão intenso e genuíno que faz a gente pensar na nossa própria relação com os nossos bichinhos de estimação. Só que os dele, no caso, ficam invisíveis ou têm chifres capazes de colocar fogo em uma árvore. Detalhes.

Em seu primeiro roteiro cinematográfico, Rowling não desaponta. Para não dar spoilers, só dá para dizer que os fãs da série vão sentir um deleite especial em reconhecer os aspectos totalmente J.K. Rowling de uma história no primeiro do que promete ser uma série de cinco filmes. Sendo ela o espírito elevado que é, na coletiva de imprensa entregou todos os louros aos seus mentores, mas a gente sabe de qual cabeça veio uma história tão absurdamente incrível e capaz de cativar um público de todas as idades, ainda que seja claramente orientado para jovens adultos e adultos que cresceram lendo a série Harry Potter, devido ao teor das piadas e a seriedade do enredo.

Há inclusive algumas menções passageiras a assuntos políticos que, especialmente por conta da história se passar nos EUA, certamente ganharão uma nova conotação diante dos recentes acontecimentos. Mas Jo já anteviu essa possibilidade e fez questão de frisar na coletiva de imprensa que o filme foi escrito há muito tempo e portanto distante da sombra desses acontecimentos – e evitou fazer comentários mais profundos para não correr o risco de desviar a atenção do lançamento.

As criaturas seguem a excelente tradição dos oito filmes anteriores, que nunca decepcionaram no design e em dar à luz na tela aos personagens mágicos. Eu esperava que houvesse mais, mas Jo sendo a Jo, o clima é mais de concentração em algumas criaturas-chave de personalidades muito bem desenvolvidas e que são usadas em várias cenas diferentes com funções distintas. Ainda assim, esperemos que a cada novo filme a gente possa aprender sobre mais criaturas e volte a ver as que apareceram neste.

Para qualquer Potterhead, o que tem de melhor no filme são os muitos novos insights e detalhes sobre o Mundo Bruxo: a estrutura de seu funcionamento nos Estados Unidos, com uma versão própria do Ministério da Magia – o MACUSA -, nomes específicos para os trouxas – no-mags em vez de muggles, o que resultou em um termo bem mais politicamente correto em português (no-majs) – e muito mais.

No fim das contas, a grande maldição deste filme é também sua grande bênção: o fato de ele não ser inspirado em nenhum livro anterior faz com que os fãs comecem a assisti-lo um pouco céticos de que não se trata apenas de mais uma tentativa de esticar o sucesso da série para fins de caixa. Entretanto, entrar em uma sala de cinema sem saber ao certo o que esperar da história acaba sendo um presente raríssimo e bastante positivo para quem já teve o desfecho da história do Harry há quase uma década.

Desejo a vocês o mesmo arrepio de felicidade que tive frente à telona e mal posso esperar pelos quatro próximos arrepios!

Malfeito feito!

Responsável pelas negociações dos livros mais recentes da saga no Brasil, Larissa Helena é tradutora, editora e agente literária. Corvinal de coração, sua tese de mestrado foi sobre Harry Potter.

Comentários: 0

Nota 1Nota 2Nota 3Nota 4Nota 5 (14 votos, média: 4,71 de 5)
Loading...

Potterish assiste “Who Killed Nelson Nutmeg?”, estrelando Bonnie Wright

//Por Pedro Martins - quarta-feira, 14 de outubro de 2015 às 16:55


Tivemos o prazer de assistir com exclusividade de imprensa o filme “Who Killed Nelson Nutmeg?” (“Quem Matou Nelson Nutmeg?”, em tradução literal), estrelando Bonnie Wright (Gina Weasley), e hoje trazemos a vocês a nossa crítica ao longa-metragem, escrita pela nossa tradutora-chefe e estudante de Cinema, Marina Anderi.

“É certamente difícil fazer um filme infantil. É necessário um enredo interessante, como todo filme precisa, equilibrado com um humor infantil. O problema é que, obviamente, filmes infantis são dirigidos por adultos e esses tendem a ver crianças como unidimensionais, tornando o filme bobo e cheio de gags que não funcionam. Felizmente, não é isso que acontece aqui nesse filme de Tim Clague e Danny Stack.”

Leia a crítica na íntegra na extensão da notícia e não esqueça de registrar o seu comentário!

Comentários: 0

Nota 1Nota 2Nota 3Nota 4Nota 5 (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

O Potterish assistiu “Noé”!

//Por Pedro Martins - terça-feira, 08 de abril de 2014 às 16:08


A equipe do Potterish assistiu ao novo filme de Darren Aronofsky, “Noé”, estrelado por Russel Crowe, Logan Lerman, Emma Watson, entre outros renomados artistas, e traz agora para vocês a nossa crítica (sem spoilers).

O filme estreou no Brasil na quinta feira passada (03), lotando salas de cinemas de todo o Brasil, e resultando em um saldo bem considerável: 1.358.411 ingressos vendidos até o dia 06, ou seja, em dois dias. Vamos conferir o que o Ish achou do filme? Vá para o modo notícia completa e leia o texto na integra!

Comentários: 12

Nota 1Nota 2Nota 3Nota 4Nota 5 (6 votos, média: 4,67 de 5)
Loading...

O Potterish assistiu The Bling Ring!

//Por Andre Wynne - sábado, 20 de julho de 2013 às 19:24


Na manhã de ontem, dia 19, o Potterish compareceu à cabine de imprensa de Bling Ring: A Gangue de Hollywood realizada pela Diamond Films  e o saldo foi positivo! Leia a crítica (contém spoilers!) na extensão da notícia clicando aqui.

O longa é baseado na história real de um grupo de assaltantes de celebridades que ficou conhecido como “The Bling Ring”. A quadrilha californiana roubou cerca de US$3 milhões de famosos como Paris Hilton, Orlando Bloom, Lindsay Lohan e Megan Fox.

O filme chega aos cinemas nacionais no dia 02 de Agosto.

Comentários: 8

Nota 1Nota 2Nota 3Nota 4Nota 5 (Nenhum voto até o momento)
Loading...

Crítica técnica de Arthur Melo sobre Harry Potter 7.2!

//Por Daniel Mahlmann - quarta-feira, 20 de julho de 2011 às 20:35


Há algumas semanas nós publicamos duas críticas do filme Harry Potter e as Relíquias da Morte: Parte 2 escritas pelo André Luiz, nosso redator que pôde comparecer à cabine de imprensa de São Paulo. Os textos – um com e, outro, sem spoiler – traziam sua opinião como fã.

Hoje enfim trazemos a crítica escrita pelo nosso crítico de cinema Arthur Melo, proveniente da cabine na cidade do Rio de Janeiro. Arthur, embora também fã, constrói um texto que analisa o lado mais técnico da película.

Mas nada surpreende se posto lado a lado a Alan Rickman, cuja entrega a Severo Snape transcende qualquer um de seus êxitos na série. Rickman consegue, em poucas expressões, relacionar o espectador (e principalmente aquele que leu os livros) a toda a complexidade do personagem, resgatando todas as emoções já despertadas por Snape durante a série e fundindo-as em um único momento.

Confira a crítica na íntegra em notícia completa!

Comentários: 34

Nota 1Nota 2Nota 3Nota 4Nota 5 (19 votos, média: 4,58 de 5)
Loading...

Confira o Set Report do Snitch Seeker!

//Por Victor Garcia - quinta-feira, 07 de julho de 2011 às 18:46


Mais um set report foi divulgado. Dessa vez, trazemos para vocês os relatos do Snitch Seeker pelos Estúdios Leavesden. É interessante se atentar aos detalhes e formatos dos sets novos, como o cofre dos Lestrange e o “QG” da Armada de Dumbledore. Além disso, mais ao final temos entrevistas com o elenco e a equipe técnica e trechos do diálogo presente na cena que foi filmada enquanto a equipe do SS esteve lá. ALERTA DE SPOILERS em caixa alta.

No centro da sala havia uma mesa enorme, e em cima delas estavam livros de herbologia que claramente eram de Neville, o líder do grupo. Havia uma grande lousa atrás da mesa com símbolos de transfiguração, planos e anotações. No final da sala havia um grande retrato de Ariana Dumbledore, que eu teste, e sim, ele abriu.

Stuart Craig, por exemplo, falou sobre o tom dado à cena final de Snape.

É apenas, como eu digo, a paisagem em torno dela e a atmosfera – o fogo, a nuvem, a névoa sobre o lago – é uma cena íntima adequada, dado o contexto da mesma. E acho que seriamos muito atentos a isso.

Confira a tradução na íntegra do set report clicando em extênsão!

Comentários: 4

Nota 1Nota 2Nota 3Nota 4Nota 5 (7 votos, média: 3,86 de 5)
Loading...

Fansites liberam primeira prévia dos set reports de HP7.2!

//Por Daniel Mahlmann - quinta-feira, 05 de maio de 2011 às 16:42


Hoje os fansites que tiveram a incrível oportunidade de visitar o Leavesden Studios, onde ficam os sets de filmagens de Harry Potter e as Relíquias da Morte: Parte 2 e de todos os filmes anteriores da série, divulgaram a primeira prévia do relato que produziram contando o que viram no local.

Snitch Seeker:

Os “cavaleiros” naquele dia eram extras vestidos com roupas de corpo inteiro da cor de creme, brandindo uma espada falsa em uma mão e na outra segurando um grande e brilhante disco redondo e verde na frente de seus peitos. Era uma visão bem divertida. Até mesmo Maggie Smith riu quando eles correram atrás dela na primeira tomada.

Confiram os relatos em notícia completa e continuem ligados no Ish, pois estamos atualizando essa notícia para trazer a tradução de todas as prévias! O relato completo de todos os sites foi prometido para o fim de junho/início de julho e nós os traremos a vocês logo que caírem online.

Atualizado: Foram acrescentados os relatos do Mugglenet, Harry Potter Fan Zone, Harry Potter’s Page, TLC e The Daily Snitcher.

Comentários: 10

Nota 1Nota 2Nota 3Nota 4Nota 5 (4 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Mais relatos do test screening de Relíquias Parte 2

//Por Otavio Bergamini - domingo, 03 de abril de 2011 às 17:18


Como ficamos sabendo, no final da tarde de ontem 400 pessoas assistiram ao filme Harry Potter e as Relíquias da Morte Parte 2 no test screening realizado em Chicago. Gabrielle Adelle, uma das felizardas que estiveram nessa sessão exclusiva e que já apareceu em outro relato, teve seu parecer publicado no theyoungfolks. Seu relato não possui muitas novidades em relação aos que já foram publicados aqui no site, mas mostra uma certa preocupação com relação ao filme ser exibido em 3D:

“Falando em este estar em 3D, eu não posso evitar em ficar preocupada se isso vai ou não acontecer. O filme está previsto para sair em pouco mais de 3 meses, certo? Eles tem MUITO trabalho a fazer com os efeitos. Como eu mencionei mais cedo, o test screening da Parte 1 ocorreu 3 meses antes também e estava um pouco mais elegante, e eles decidiram não fazer o 3D por causa das restrições de tempo. Então, isso é só algo a considerar.”

Além disso, uma compilação de todas as informações que foram divulgadas até agora sobre Relíquias da Morte Parte 2 foi divulgada e pode ser lida em Notícia Completa, assim como o relato de Gabrielle.

Continuem ligados no Ish para possíveis novos relatos!

Comentários: 35

Nota 1Nota 2Nota 3Nota 4Nota 5 (5 votos, média: 4,80 de 5)
Loading...

Críticos Pablo Villaça e Maurício Saldanha comentam HP7.1

//Por Andre Wynne - quarta-feira, 17 de novembro de 2010 às 22:24


Faltando menos de dois dias para a grande estreia, duas críticas nacionais do filme Harry Potter e as Relíquias da Morte – Parte I foram liberadas através vídeo pelos críticos Pablo Villaça e Maurício Saldanha.

O crítico Maurício Saldanha, do site Cabine Celular, avaliou negativamente o longa, dizendo que o filme entra numa cápsula de chatice após aproximados 20 minutos de projeção, não vê nenhuma possibilidade de Oscar para o longa e que David Yates não é o diretor ideal para finalizar a saga. Veja o vídeo abaixo.

Já crítica positiva de Pablo Villaça, do site Cinema em Cena, ressalta o amadurecimento da série no cinema, algumas das cenas mais tocantes do longa, a fotografia e a realidade conferida por David Yates. A avaliação foi de 5 estrelas em 5 possíveis. Assista o vídeo abaixo.

Fique de olho no Ish para mais novidades.

Comentários: 29

Nota 1Nota 2Nota 3Nota 4Nota 5 (3 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Leia a crítica do Omelete para Relíquias da Morte parte 1!

//Por Flavio Junior - terça-feira, 16 de novembro de 2010 às 09:21


O site de cinema e cultura pop Omelete postou hoje a sua crítica de Harry Potter e as Relíquias da Morte parte 1. Mais uma vez, temos uma crítica positiva ao sétimo filme da série, enfatizando a sua fidelidade e a dedicação do filme aos fãs. A crítica foi escrita por Érico Borgo e você pode ler alguns trechos a seguir. A totalidade da crítica em notícia completa.

Referências a um sem-fim de detalhes dos outros filmes – e livros -, todas imprescindíveis para a compreensão deste capítulo, tornam esta uma experiência totalmente dedicada aos fãs. Há quem entenda isso como uma aberração cinematográfica, mas definitivamente esta produção não é voltada a esse tipo de público. É justamente o respeito às pessoas que estão há uma década ao lado de Harry, Ron e Hermione, algumas que, literalmente, cresceram ao lado do trio, o que torna este filme tão especial.

É ótimo ver esse tratamento adulto de um tema nascido para crianças – Harry Potter, com tudo isso, cumpre seu papel como formador de público, refinando olhares e desenvolvendo em seus fãs o apreço ao tempo do cinema.

“Harry Potter e as Relíquias da Morte parte 1” estréia em 19 de novembro!

Comentários: 10

Nota 1Nota 2Nota 3Nota 4Nota 5 (3 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...