Livros 1-6


Sorte líquida nos tempos líquidos

//Por Pedro Martins - sábado, 16 de setembro de 2017 às 15:09


Alguém aí está precisando de sorte? É sábado, e é natural que neste dia vejamos o mundo sob lentes mais suaves e coloridas. No entanto, às vezes a vida nos cobra pesado e um pouquinho de Felix Felicis não seria nada mau, não é mesmo?

A sorte é justamente o tema abordado na coluna de hoje, o texto de estreia da nossa nova colunista Alícia Maredi. Sabemos que, na série, o consumo de Felix Felicis é limitado, porém cabe questionar se, para além do universo mágico, uma vida construída à base de facilidades é desejável. Você vai se sentir um sortudo por ler este texto!

Comentários: 0

Nota 1Nota 2Nota 3Nota 4Nota 5 (14 votos, média: 4,64 de 5)
Loading...

Harry Potter e O Fantasma da Ópera

//Por Pedro Martins - sábado, 19 de agosto de 2017 às 17:48


É verdade que J.K. Rowling se inspirou em várias das muitas obras que leu para escrever Harry Potter e, entre os fãs, não faltam aqueles que procuram semelhanças entre a nossa saga e outras histórias.

Na coluna de hoje, Amanda Bomfim traz uma análise sobre O Fantasma da Ópera, obra aclamada em todo o mundo. Vale avisar: a coluna contém um ou outro spoiler da história.

Você concorda com a Amanda? Não se esqueça de comentar!

Comentários: 0

Nota 1Nota 2Nota 3Nota 4Nota 5 (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

SEMPRE…

//Por Pedro Martins - segunda-feira, 26 de junho de 2017 às 15:24


Em comemoração aos 20 anos da publicação de Harry Potter e a Pedra Filosofal, Bruno Contesini dá voz aos sentimentos unânimes dos fãs da série.

“Eu gostaria de poder começar meu 26 de junho com palavras, mas acho que tê-lo começado com lágrimas foi realmente a forma mais apropriada.”

Para ler a coluna, acesse a extensão deste post.

Comentários: 0

Nota 1Nota 2Nota 3Nota 4Nota 5 (3 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

O diabo veste rosa

//Por Luiz Guilherme - sexta-feira, 21 de agosto de 2015 às 16:00


Você, que aguardou por meses a publicação de “Harry Potter e a Ordem da Fênix” no Brasil, deve ter analisado com grande minúcia a forma como Dolores Umbridge pode ser odiosa. Manipuladora, cínica e extremamente maldosa, Umbridge tornou-se uma das vilãs mais influentes da saga porque ela é adoravelmente detestável.

Nosso novo colunista Kaio Rodrigues decidiu inaugurar seus textos no Potterish com uma análise a respeito de Umbridge e dos motivos que o levaram a amá-la odiando. Não se esqueça de ler e comentar!

“Sua maldade surge aos poucos, diluída em decretos, castigos e torturas direcionados aos estudantes de Hogwarts, e que, aos poucos, vão fazendo-a galgar postos até assumir a direção da escola.”

Comentários: 2

Nota 1Nota 2Nota 3Nota 4Nota 5 (4 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

A pedagogia de Hogwarts

//Por Editor de resenhas - domingo, 10 de agosto de 2008 às 15:40


Professores picaretas e sádicos de um lado; professores que dialogam e que aprendem do outro.
Sheila Vieira submete os professores de Hogwarts, esta escola a que todos querem ir, a uma lúdica avaliação baseada nas categorias da filosofia de aprendizado de Paulo Freire. A coluna completa, em que Sibila Trelawney recebe um “Trasgo” e McGonnagal e Lupin, um “Ótimo”, você lê na extensão.
Comentários: 31

Nota 1Nota 2Nota 3Nota 4Nota 5 (15 votos, média: 4,93 de 5)
Loading...

O menino que “sobreviveu”

//Por Editor de resenhas - domingo, 22 de junho de 2008 às 17:52


Sobreviver tem vários significados. Yuri Rigon nos mostra em seu texto um deles presente na célebre expressão “O garoto que sobreviveu”.
O texto completo e os comentários a ele, você lê na extensão.
Comentários: 49

Nota 1Nota 2Nota 3Nota 4Nota 5 (20 votos, média: 4,00 de 5)
Loading...

Harry Potter e a religião

//Por Editor de resenhas - segunda-feira, 09 de junho de 2008 às 13:43


O Vaticano desaconselha a leitura de Harry Potter. O que uma cristã crítica pode pensar do caso? Larissa Almeida, nossa colunista, nos dá uma pista.
Em seu texto, Larissa defende a opinião de que um pouco (ou muito) de imaginação não faz mal a ninguém. O texto completo, você lê na seqüência, no post completo. Deixe seu comentário: ele é importante como feedback para nossos escritores.
Comentários: 106

Nota 1Nota 2Nota 3Nota 4Nota 5 (33 votos, média: 4,61 de 5)
Loading...

Harry Potter inglês ou brasileiro?

//Por Editor de resenhas - terça-feira, 27 de maio de 2008 às 19:15


Você leu Harry Potter em português or in English, m’dear? A estréia de Bruna Moreno, tradutora tarimbada do Potterish in English, é exatamente sobre o díficil processo de pular duma língua pra outra, mantendo o garbo original das personagens.
A responsabilidade de traduzir para o português uma obra como a de Rowling, cheia das invenções verbais e fusões hilárias, coube à senhora Lia Wyler. Amada por uns, odiada por outros, ela agora ganha um motivo para sorrir: sim, tradução não é um copy-paste de palavrinhas do dicionário – Bruna nos mostra como a coisa é muito mais árdua. Deixe seus comentários para iluminar ainda mais esta quente questão. O texto completo, você lê aqui.
Comentários: 100

Nota 1Nota 2Nota 3Nota 4Nota 5 (32 votos, média: 4,59 de 5)
Loading...

A busca pela vida eterna, muito antes de Voldemort

//Por Editor de resenhas - segunda-feira, 19 de maio de 2008 às 13:48


A busca pela imortalidade acompanha o atormentado ser humano desde sua origem. Voldemort não é o primeiro neste sedutor caminho. Qin, que deu nome à China, construiu uma cidade inteira no subsolo, assim como os egípcios construíram suas pirâmides, morada temporária dos faraós mortos, prontos para a ressurreição.
Nesta sua coluna de estréia, Rodrigo S. Bruno nos explica a dinâmica da imortalidade egípcia.

O texto completo, você pode ler na extensão deste post. Deixe seus comentários para que o escritor tenha o privilégio do aprimoramento.

Ainda esta semana, você confere trechos dos textos que Breno Alvarenga e Rodrigo Scalfo enviaram para avaliação e que redundaram na sua integração à equipe.

Comentários: 36

Nota 1Nota 2Nota 3Nota 4Nota 5 (37 votos, média: 4,65 de 5)
Loading...

O (futuro) pior erro de Harry Potter

//Por Editor de resenhas - quinta-feira, 01 de maio de 2008 às 11:00


O fenômeno Harry Potter é um fenômeno inserido, sim, no sistema capitalista. Daí a exploração oportunista de Warners e Bloomsburys da vida. Natural. É o que afirma nosso colunista Victor Martz.
Ele ainda aborda as maiores críticas ao trabalho altamente midiático de J. K. Rowling e critica o desejo de alongar indefinidamente a série (como, aliás, algumas comunidades do Orkut apregoam). Aos “fãs desmamados” e àqueles que acham heresia comparar textos de diferentes autores (Tolkien/Rowling, no caso), é indicado evitar o texto completo, que você, leitor atilado, pode ler aqui.
Comentários: 127

Nota 1Nota 2Nota 3Nota 4Nota 5 (49 votos, média: 3,90 de 5)
Loading...