Seção Granger: “#Fui”, de Viviane Maurey

//Por Kaio Rodrigues - domingo, 02 de abril de 2017 às 12:37

O editor da Seção Granger, Kaio Rodrigues, leu com exclusividade o primeiro romance da carioca Vivi Maurey. #Fui chega às livrarias no dia 8 de abril, e inova ao unir cultura pop e bom humor para falar de uma juventude em constante transformação.

“Retrato de uma juventude inquieta, #Fui é narrado em primeira pessoa, quase como um diário. Sem papas na língua, Lully imprime com precisão suas alegrias e desafios, mas também seus medos e inseguranças. ”

Para ler a crítica na íntegra, acesse a extensão deste post.

“#Fui”, de Viviane Maurey
Por Kaio Rodrigues

Malas prontas, coração acelerado. Lully vai viajar, e até gostaria de estar se sentindo culpada pelos quatro meses que passará longe do namorado. Mas não consegue pensar em outra coisa senão no hotel onde vai morar, nas festas que vai curtir e no trabalho de intercâmbio. O que ela sequer imagina é que as maiores mudanças não serão físicas, e que o que viverá em Lake Tahoe pode transformar para sempre o seu futuro.

Prestes a terminar a faculdade de jornalismo, a protagonista de #Fui cultiva hábitos um tanto quanto estranhos: além criar diversas suposições para a própria morte, tem um acervo de troféus inúteis que vão de O Melhor Cosplay de Laracna da Comic-Con a 25 Vezes Assistindo A Sociedade do Anel. São essas referências à cultura pop, aliás, que a carioca Viviane Maurey utiliza para cativar uma juventude Geek da qual faz parte e entende como poucos.

Em Lake Tahoe, Lully está distante dos que mais ama, mas tem a chance única de fazer novas amizades. Tão empolgantes quanto verossímeis, esses personagens saltam das páginas e ajudam o leitor a mergulhar na trama. Outro fator que facilita essa imersão é a clareza com que Vivi descreve experiências e cenários, talvez um legado do período que a própria autora passou nos Estados Unidos.

Com diálogos inspiradores, que divertem e trazem importantes questionamentos, #Fui não deixa a desejar se comparado a outras obras do gênero. A narrativa exala o bom humor de Luiza Trigo e a profundidade de John Green – este último, de quem Lully é fã de carteirinha -, mas sem perder, em momento algum, a originalidade que é marca registrada de sua autora.

Retrato de uma juventude inquieta, #Fui é narrado em primeira pessoa, quase como um diário. Além das altas doses de humor e ironia, as 360 páginas ainda discutem relacionamentos abusivos, traições e a dificuldade de sair da zona de conforto. Sem papas na língua, Lully imprime com precisão suas alegrias e desafios, mas também seus medos e inseguranças. Muito mais do que a tão estimada neve, o que a espera no fim da viagem é uma encruzilhada de escolhas das quais ela pode se arrepender pelo resto da vida.

Primeiro romance de Vivi Maurey, que já se aventurou como editora e contista, #Fui é autêntico e inspirador. Representa um novo fôlego a uma literatura jovem que há muito precisa se reinventar.

Kaio Rodrigues é estudante de Letras da UERJ, colunista do Potterish e editor da Seção Granger.

Voltar |
Categorias: Autores, Kaio Rodrigues, Seção Granger
Nota 1Nota 2Nota 3Nota 4Nota 5 (6 votos, média: 2,33 de 5)
Loading...

Comentários