Seção Granger: “Surpreendente”, de Maurício Gomyde

//Por Kaio Rodrigues - domingo, 19 de março de 2017 às 15:59

Na Seção Granger desse domingo, nosso novo colunista, Michael Costa, traz a resenha de Surpreendente, do brasiliense Maurício Gomyde

” Ainda que com um protagonista jovem, o livro tem uma escrita adulta e pontual, consagrando a carreira do paulista-brasiliense Maurício Gomyde.”

Para ler a crítica na íntegra, acesse a extensão deste post.

“Surpreendente”, de Maurício Gomyde
Crítica por Michael Costa

O Cacau de Ouro é o mais importante prêmio do cinema brasileiro, e Pedro Diniz está decidido a vencê-lo para consagrar sua carreira. O jovem cineasta, no entanto, não tem a menor noção de como fazer isso. Não bastassem as dificuldades financeiras e a falta de ideias para seu roteiro, ele foi diagnosticado com uma doença degenerativa que tirou 30% de sua visão periférica.

Engajado na missão de inspirar pessoas a se apaixonarem pelo cinema, ele usa os mais diversos artifícios – como promoções mirabolantes e descontos imperdíveis – para que todos tenham acesso às películas. Além disso, mantém, com o dinheiro que ganha em uma locadora da periferia, o último cineclube de São Paulo. É onde conhece Cristal, jovem estudante de Física Nuclear que ganha a vida como garçonete no bar que funciona junto ao local. Cego de amores, ele vê na ruivinha a inspiração que faltava para a sua busca pelo roteiro perfeito.

Ainda que com um protagonista jovem, o livro tem uma escrita adulta e pontual, consagrando a carreira do paulista-brasiliense Maurício Gomyde. As referências à sétima arte são muitas, e norteiam toda a narrativa. Vibrantes, suas personagens parecem saltar das páginas e encenar todo o drama em tempo real. A introspecção de Pedro, que parte rumo ao interior de Goiás em busca do roteiro perfeito, é quebrada não só por sua contraparte, Cristal, como também por Mayla e Fit, coadjuvantes memoráveis que tornam a trama muito mais gostosa.

O que nenhum de seus amigos sabe, contudo, é que Pedro esconde um segredo que pode mudar o rumo da viagem. Com narrativa segura, guiada por uma ampla pesquisa sobre locações, doenças e histórias de vida, Gomyde nos presenteia com uma obra única, que diverte e encanta, mas que também inspira e faz pensar.

Guiando sonhos e um Opala envenenado, seu protagonista não sabe o que descobrirá na estrada. E sem script… bem, toda a aventura se torna ainda mais Surpreendente.

265 páginas, Editora Intrínseca, publicado em 2015.

Michael Costa é estudante de Letras pela UERJ e colunista da Seção Granger.

Voltar |
Categorias: Autores, Seção Granger
Nota 1Nota 2Nota 3Nota 4Nota 5 (3 votos, média: 1,00 de 5)
Loading...

Comentários