J.K. Rowling lança novo site e responde a perguntas sobre “Animais Fantásticos”

//Por Rodrigo Cavalheiro - terça-feira, 20 de dezembro de 2016 às 22:51

A autora J.K. Rowling anunciou hoje, 20, por meio de sua conta no Twitter, seu novo site! Substituindo a versão de 2012, as páginas agora têm um design inspirado em sua mesa de trabalho – assemelhando-se ao seu primeiro portal, de quase uma década atrás.

“Esta é uma representação fiel da minha escrivaninha, exceto que eu não coloquei os pedaços de pipoca velha e migalhas de biscoito que geralmente cobrem a superfície.”

Além da página inicial, o conteúdo está dividido em quatro seções: em “Sobre”, o leitor pode ler a biografia da autora junto a alguns de seus prêmios e informações dos projetos de caridade que desenvolve; em “Escrita”, são listados todos os seus livros publicados, inclusive os escritos sob pseudônimo de Robert Galbraith; na aba de “Novidades” são postadas notícias sobre sua carreira; em “Opinião”, por fim, encontram-se os artigos opinativos da autora, como o que escreveu há alguns meses sobre o Referendo da União Europeia.

Para celebrar o lançamento do portal e também como um presente de Natal aos fãs, Rowling escreveu um texto de cunho pessoal explicando o motivo de decidir voltar a ter um site “real e pessoal” e respondeu a perguntas sobre o filme Animais Fantásticos e Onde Habitam e sobre Harry Potter e a Câmara Secreta. O motivo de Harry não ter desenvolvido um Obscuro, a razão da então Poção Políssuco de Grindelwald ter sido desfeita com um simples feitiço e mais!

“Eu escrevo em uma sala que construí em meu jardim, em uma mesa de madeira igual a esta, com vista para o gramado e para as árvores. Os familiares têm que decidir se estão dispostos a colocar sapatos ou achar um guarda-chuva para vir falar comigo, o que me deixa a uma distância perfeita de casa: eu não estou acessível o suficiente para ser incomodada toda vez que um Nintendo DS se perde, nem tão inacessível que eu não possa estar dentro de casa cuidando de uma perna quebrada em meio minuto.”

O texto de apresentação na íntegra e as perguntas mais frequentes podem ser lidas em português, traduzidas pela nossa equipe, na extensão deste post.

Bem-vindos ao meu novo site!
J.K. Rowling

Traduzido por: Rodrigo Cavalheiro.
Revisado por: Juliana Torres e Pedro Martins.

Era uma vez um tempo em que JKR.com era um canto aconchegante do ciberespaço onde eu podia compartilhar coisas que estava escrevendo, responder a perguntas de leitores, desacreditar histórias sem sentido da imprensa e ser tão séria ou fútil quanto eu bem quisesse em um dia qualquer. Entretanto, quando eu terminei de escrever os livros de Potter, meu site caiu em desuso. Eu passei alguns anos escrevendo, não publicando, e aproveitando a calmaria. Alguns anos atrás, ressuscitei o JKR.com, mas eu não sentia a mesma conexão com o novo design e isso ficou claro, pois eu quase nunca escrevi para ele.

Então eu decidi recomeçar. Eu queria trazer o meu site de volta ao que ele costumava ser: algo real e pessoal. Esta é uma representação fiel da minha escrivaninha, exceto que eu não coloquei os pedaços de pipoca velha e migalhas de biscoito que geralmente cobrem a superfície. Tudo parece um pouco mais arrumado e limpo do que realmente é, porque, afinal de contas, é questão de educação arrumá-la para os visitantes. Os vários objetos espalhados por aí realmente ficam na minha sala de escrita; alguns têm valor sentimental, alguns são utilitários e outros entraram por meio de amigos e familiares.

Eu escrevo em uma sala que construí em meu jardim, em uma mesa de madeira igual a esta, com vista para o gramado e para as árvores. Os familiares têm que decidir se estão dispostos a colocar sapatos ou achar um guarda-chuva para vir falar comigo, o que me deixa a uma distância perfeita de casa: eu não estou acessível o suficiente para ser incomodada toda vez que um Nintendo DS se perde, nem tão inacessível que eu não possa estar dentro de casa cuidando de uma perna quebrada em meio minuto.

(Sou casada com um médico, então, sim, assumo que ele possa ser a escolha mais lógica para lidar com a perna quebrada, mas Neil pode estar no trabalho quando isso acontecer. Ou talvez seja a perna dele que esteja quebrada. Tudo bem, concordo que isso não é totalmente racional. Eu me preocupo demais.)

Você vei ver meus tweets aqui, pois o Twitter se tornou um bom meio para eu interagir com os leitores nos anos sem site. Ele também satisfaz minha sede de fotos de cachorros e lontras, discussões políticas e conexões aleatórias com estranhos, algo difícil de se lidar quando sua profissão exige que você fique sentada sozinha em uma sala por muitas horas ao dia.

Eu não esqueci da função de desacreditar que descobri ser tão útil no meu antigo site, mesmo que você possa não achar o botão logo de primeira. Você também vai encontrar links para algumas das causas e das caridades que apoio, incluindo o da minha própria instituição, a Lumos, e do meu fundo de caridade Volant.

2016 foi um dos anos profissionalmente mais ocupados da minha vida. Eu não planejei que a peça Harry Potter e a Criança Amaldiçoada e o filme Animais Fantásticos e Onde Habitam fossem lançados no mesmo ano, mas foi isso o que acabou acontecendo, resultando que 2016 tenha sido quase uma nova imersão total no Mundo Bruxo. Eu estou absolutamente encantada com a recepção dos dois lançamentos: as expectativas são sempre muito altas quando você volta a uma criação muito amada, e depois de quase uma década recusando fazer spin-offs ou remakes, eu me sinto imensamente aliviada que tanto os fãs de longa data quanto os novos gostaram do que fizemos. O Pottermore.com, a central digital do Mundo Bruxo, faz um bom trabalho servindo aqueles que querem se aprofundar mais naquele mundo.

Robert Galbraith, meu alter ego escritor de romances policiais, continua ativo e está atualmente trabalhando no seu quarto livro. Ainda não há data de publicação, visto o quão ocupado 2016 tem sido, mas estou fazendo progresso contínuo. Os fãs de Cormoran Strike ficarão felizes em saber que as filmagens da adaptação televisiva já começaram, estrelando Tom Burke como Cormoran e Holliday Graigner como Robin Ellacott.

Com mais quatro filmes de Animais por vir, decidi que meu presente de natal para os amantes de bruxos deveria ser responder a algumas das perguntas mais frequentes sobre a história da nova franquia. Há também uma pergunta bônus, uma bem antiga sobre Câmara Secreta que me perguntam pelo menos uma vez por semana nos últimos nove anos.

Eu espero que você aproveite sua visita e, se eu não te ver de novo antes do fim de dezembro, eu te desejo um ano novo muito feliz!

Perguntas mais frequentes

  1. Por que Newt não pôde apenas aparatar para os EUA? Por que ele foi de navio?

Aparatar se torna incrivelmente perigoso a longas distâncias. Assim como quase tudo na magia, depende muito da capacidade do bruxo: aparatação requer o conhecimento do terreno para o qual se vai ou a habilidade de visualizá-lo claramente. Aparatação intercontinental provavelmente resultaria em ferimentos graves ou em morte.

Além disso, os animais na maleta de Newt tinham naturezas mágicas diferentes. Alguns poderiam ter aparatado com ele, mas outros não.

  1. Por que Newt entrou pela alfândega não-maj?

Ele estava transportando criaturas mágicas em uma época em que era ilegal. Não-majs eram muito mais fáceis de se enganar do que a alfândega bruxa teria sido.

  1. Por que Newt não pôde usar “Accio” para recuperar todas suas criaturas?

“Accio” só funciona em objetos inanimados. Embora pessoas ou criaturas possam ser indiretamente movidas ao “Acci-ar” um objeto que elas estejam vestindo ou segurando, isso acarreta em uma série de riscos por causa da probabilidade de ferimento da pessoa ou da criatura ligada a um objeto viajando quase na velocidade da luz.

  1. Por que Veritaserum não é usada em interrogatórios?

Ela é, mas bruxos habilidosos podem evitar seus efeitos usando antídotos e feitiços. Um oclumente poderoso também poderia resistir à Veritaserum.

  1. Por que o “Revelio” desfez os efeitos da Poção Polissuco?

Ele não desfez. A transfiguração de Grindelwald supera a da maioria dos bruxos, então ele usou um feitiço, não uma poção, para ficar com a aparência de Percival Graves.

  1. Por que Harry Potter não desenvolveu um Obscuro?

Um Obscuro é desenvolvido sob condições muito específicas: trauma associado com o uso de magia, ódio internalizado da própria magia e a decisão consciente de tentar suprimi-la.

Os Dursley tinham tanto medo de magia que sequer contaram de sua existência para Harry. Embora Válter e Petúnia tivessem uma esperança confusa de que se eles fossem cruéis o bastante com Harry suas habilidades estranhas pudessem evaporar de alguma forma, eles nunca o ensinaram a ter vergonha ou medo da magia. Mesmo quando ele levava bronca por “fazer coisas acontecerem”, ele não tentava suprimir sua própria natureza, nem nunca imaginou que tinha o poder para tanto.

E, finalmente, uma velha, mas favorita de longa data…

  1. Por que a horcrux dentro de Harry não foi destruída quando ele foi mordido pelo basilisco em “Harry Potter e a Câmara Secreta”?

Uma horcrux só pode ser destruída se seu recipiente for danificado a ponto de não ter mais conserto. Harry foi curado por Fawkes. Se ele tivesse morrido, a horcrux teria sim sido destruída.

P.S.: Estão me fazendo todos os tipos de perguntas excelentes sobre Animais Fantásticos que eu não posso responder agora, pois as respostas diriam muito sobre as futuras tramas. Se sua pergunta ardente não está aqui, você pode presumir com segurança que ela será respondida nos próximos filmes!

Voltar |
Categorias: Animais Fantásticos e Onde Habitam, Filmes e Peças, JK Rowling, JKRowling.com, Livro 2, Livros
Nota 1Nota 2Nota 3Nota 4Nota 5 (6 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Comentários