Seção Granger: “Fangirl”, de Rainbow Rowell

//Por Pedro Martins - domingo, 20 de março de 2016 às 19:20

Ana Luisa Constantino, bibliotecária formada pela UNESP e newsposter do Potterish, fala sobre um livro leve e despretensioso que a encantou: “Fangirl”, escrito por Rainbow Rowell e publicado em 2014 pela Editora Novo Século.

“Alguma alusão a ‘Harry Potter’? Sim, este livro traz aquele sentimento que temos em relação à série de J.K. Rowling. Cath ama a série ‘Simon Snow’ devido ao fato de que ela teve cada um daqueles livros como amigos e refúgio durante toda a sua adolescência. Por causa de Simom, a relação dela com a irmã foi única; por meio dele, ela pode conhecer muitas pessoas e teve algo para se animar em momentos em que a vida parecia um lugar hostil.”

Para ler a indicação de Ana na íntegra, acesse a extensão do post.

“Fangirl”, de Rainbow Rowell
Indicação literária por Ana Luiza Constantino

“Fangirl” narra a história de Cath, uma adolescente que acaba de entrar na faculdade. O que difere Cath das outras adolescentes é que ela é uma fã. Mas não uma fã qualquer. Ser fã é a vida dela: ela é escritora de uma fanfic muito famosa, está sempre ligada ao fandom e até se veste como os personagens em ocasiões especiais. A obra adorada é a série de 7 livros de ficção que contam a história de “Simon Snow”:

“um órfão de onze anos de idade de Lancashire que é recrutado para frequentar a Escola de Magia de Watford, para tornar-se um mago. À medida que cresce, Simon adere a um grupo de mágicos – os Magos – que luta contra Humdrum, o Traiçoeiro, um ser do mal cujo desejo é deixar o mundo sem magia.”

Alguma alusão a “Harry Potter”? Sim, este livro traz aquele sentimento que temos em relação à série de J.K. Rowling. Cath ama a série “Simon Snow” devido ao fato de que ela teve cada um daqueles livros como amigos e refúgio durante toda a sua adolescência. Por causa de Simom, a relação dela com a irmã foi única; por meio dele, ela pode conhecer muitas pessoas e teve algo para se animar em momentos em que a vida parecia um lugar hostil.

“Cath liberou um dos braços e abraçou a irmã.
– Não acredito que acabou mesmo – sussurrou.
Wren a abraçou com força e balançou a cabeça. Estava chorando mesmo.
– Não seja tão melodramática, Cath – Wren riu, rouca.
– Nunca acaba… É o Simon.”

Em adição, Cath precisa lidar com a saudade que sente de casa e com a sua irmã gêmea se distanciando dela – uma série de problemas que naturalmente sofremos, o início da vida universitária, uma bagunça. Acompanhamos o amadurecimento da personagem.

E é claro que eu amei a história. Decidi lê-la sem saber nada sobre e acabei encontrando uma narrativa leve que faz você ler as mais de quatrocentas páginas em um piscar de olhos. Os temas abordados e o fato de Cath ser muito fã de uma série que está para acabar fez com que eu me identificasse com ela em muitos momentos. “Fangirl” é uma dessas histórias perfeitas para se ler nas férias, para se ler quando você acha que o mundo está perdido de vez e outros. É gostoso ver como os pequenos fatos da vida podem nos impressionar, seja positivamente ou não.

324 páginas, Editora Novo Século, publicado em 2014.
Título original: “Fangirl: A Novel”.
Tradução: Caio Pereira.

Ana Luisa Constantino é formada em Biblioteconomia pela UNESP e newsposter no Potterish.

This post is also available in: Ingl�s

Voltar |
Categorias: Anna Constantino, Editoras, Livros, Seção Granger
Nota 1Nota 2Nota 3Nota 4Nota 5 (Nenhum voto até o momento)
Loading...

Comentários