Guardiões sob os signos das estrelas

//Por Sheila Vieira - terça-feira, 09 de outubro de 2012 às 08:00

Se você assistia a “Cavaleiros do Zodíaco”, a dica das resenhas do Potterish é uma boa. E além de tudo, prestigia a produção nacional. Natallie Alcântara apresenta a série “Guardians”, de Luciane Rangel, na qual um grupo de jovens que representa os signos tenta salvar o mundo de uma perigosa invasão. Leia a a resenha e deixe seu comentário!


“Guardians – volume 1”, de Luciane Rangel

Tempo: para ler de um tiro só no fim de semana
Finalidade: para rir
Restrição: para quem não gosta de coisas moderninhas
Princípios ativos: Guardiões, Ar, Terra, Água, Fogo.

Nosso mundo vem sendo atacado por estranhos seres chamados youkais. Para nos proteger, existe um grupo de jovens, cada um representando um signo do Zodíaco, que vem treinando para poder fechar a barreira entre os mundos (o nosso e o dos youkais). Os Guardians, como são denominados, mudam a cada geração, mas o objetivo é o mesmo. Essa é a nova geração de protetores. Eles alcançarão seu objetivo? Só lendo para saber. Vamos lá, vamos prestigiar novos talentos da literatura nacional.

Anne é uma jovem rica que vive com o pai e uma governanta que a trata como filha. Orfã de mãe, ela carrega para todo lado um pingente com o símbolo zodiacal de Cãncer, herança materna. É justamente por causa desse pingente (e do que pensam que ela é devido à posse do objeto) que sua casa é invadida por um demônio youkai, Para salvá-la, entram em cena Mau (de Maurício, o taurino) e Shermmie (a leonina). A partir daí, Anne descobre que é uma Guardiã e que faz parte de um grupo de 12 jovens humanos que tem “poderes” e que devem se unir para fechar a barreira aberta que permite a passagem dos youkais para nosso mundo.

Junto a Shermmie e Maurício, ela viaja para o Japão, onde Sophie, sua filha Hikari (ariana) e Hayato (Sagitário) estão á espera dos outros Guardiões. Sophie, uma ex-guardiã de Áries, deve treinar a nova geração para combater os youkais. Ao mesmo tempo em que treinam, eles também devem lidar com problemas pessoais: Micaela (Gêmeos) e Maire (Libra) estão juntas, mas Mau não sabe e o primeiro flerte com Marie o indispõe com a outra; Sophie vive às voltas com a filha, tudo é motivo de discussão; Hikari precisa lidar com a antipatia do guardião de Capricórnio; e Anne tenta entender a antipatia gratuita de Sophie para com ela. À medida que o treinamento prossegue, eles também enfrentam youkais. Outros romances surgem, ocorrem tristes perdas e Anne continua tentando buscar respostas para suas perguntas, percebendo que nem tudo em sua vida de menina rica é o que parece.

Este é o primeiro volume da trilogia Guardians, livros que surgiram de uma fanfic. Hoje em dia isso parece ser tão comum, levando em consideração a quantidade de “sequências” das obras de Jane Austen. Algumas são muito boas, outras nem tanto, enquanto outras são… bom, deixa pra lá. Os pontos altos do livro são as ilustrações da Ana Claudia Coelho, que além de serem bem legais, mostram a influência da cultura japonesa na história; e o fato de ter a ver com os elementos do zodíaco. Com uma narrativa pra lá de divertida, personagens muito interessantes e uma missão tão complexa quanto os acontecimentos que a rodeiam fazem deste livro para jovens uma excelente pedida.

Resenhado por Natallie Alcantara

359 páginas, Editora Lexia, publicado em 2010.

Voltar |
Categorias: Aventura, Natallie Alcantara, Resenhas
Nota 1Nota 2Nota 3Nota 4Nota 5 (Nenhum voto até o momento)
Loading...

Comentários