Novo Começo

//Por Luiz Guilherme - domingo, 02 de setembro de 2012 às 16:16

Embora o lançamento do último filme de Harry Potter tenha ocorrido há mais de um ano, é impossível negar um fato: o coração ainda dói de saudade. Os fãs continuam, no entanto, antenados com tudo o que acontece no universo de Harry Potter, e novidades não faltam!

Brunna Cassales nos presenteia hoje com uma nova coluna relembrando fatos da série, mas sem esquecer de tudo o que o futuro reserva aos fãs de Harry Potter. Leia e comente!

por Brunna Cassales

Quando o último Harry Potter se despediu dos cinemas, tivemos a sensação esmagadora de término. Assim como quando o último livro foi lançado, época em que ainda havia boa parte dos filmes a se esperar, o fandom experimentou um conflito emocional ao saber que embora aquele fosse “o fim” a expectativa por mais continuaria presente. A história de Harry foi concluída nas páginas e na grande tela para nunca deixar de ser contada e o fim trouxe um recomeço.

Vivenciamos o aniversário de um ano desse novo começo, e seus reflexos estão cada vez mais visíveis: Warner Bros. Studio Tour – The Making Of Harry Potter está aberto para visitação – ir a Londres nunca foi tão almejável -; o Pottermore não só abriu as portas a todos os de coração hogwartiano, lançou sua loja de e-books e audiobooks – os quais vieram à tona revolucionando o mercado de livros digitais assim como sua versão em tinta e papel o fez na literatura infanto-juvenil – como também está repleto de atualizações, já tendo entregue a Taça das Casas e desbloqueado os primeiros capítulos de Câmara Secreta; The Wizarding World Of Harry Potter terá sua expansão em Orlando e para além de suas fronteiras, em Hollywood e até no Japão; Harry Potter – A Exposição voltou; e lançamentos arrebatadores vem por aí, o Box Wizard’s Collection e o Box Biblioteca de Hogwarts, o game Book Of Spells – mais uma inovadora surpresa em forma de experiência imersiva no nosso amado Mundo Mágico –, e o novo livro de Jo, The Casual Vacancy, a grande promessa literária que mesmo distanciando-se de Harry – embora a cargo de um certo Barry – faz seus fãs (e, vejam só, até trouxas!) transbordarem de curiosidade.

Tantas novidades mesmo após o “fim” e sua transição para este recomeço, não há dúvida, mais que animadoras, são estonteantes! Realmente, se pararmos para pensar, parece que tudo está apenas começando. E isso me remete a algo que Luna disse certa vez: “Um círculo não tem princípio”. Ora, se não tem princípio, não tem fim, nunca termina. É por esse motivo que apesar de sentir que algo nos foi tirado – assim como Harry sentiu ao acenar para o filho que mais herdou características suas no Epílogo ­– sempre soubemos que não seria um adeus definitivo.

Tudo não terminou lá, um ano atrás, nem há cinco. O que houve foi um novo ponto de partida, como embarcar de volta em um trem ou atravessar uma ponte para o outro lado, através de um novo olhar. Jo não poderia ter sido mais verdadeira na última Première Mundial, ano passado, pois não há como negar que as “histórias que amamos nunca nos deixam de verdade” e que Hogwarts estará sempre lá para nos receber em casa. Nós acompanhamos os personagens em suas jornadas e então eles passaram a nos acompanhar em nossa própria jornada. Permaneceram ao nosso lado como permanecemos ao lado deles. A história que os trouxe a nós alimentou nossa alma, ficou arraigada em nosso ser, ajudando na construção da nossa própria história.

Sem uma conclusão, essa história não poderia ser contada e recontada e contada mais uma vez, como nunca vai deixar de ser, pelo meio a se escolher qual for, sendo acrescida pela riqueza de novos detalhes ou já suficientemente rica pelos detalhes que contém. Aliás, meios é o que não faltam, temos um amplo cardápio a dispor e possibilidades cada vez mais interativas surgindo. Recursos que permitem uma infinidade de coisas afins de serem exploradas ou redescobertas. Todavia, não importa o meio pelo qual a história seja desbravada, a garantia de máximo arroubo é certa, inclusive pela pura e simples releitura, afinal… trata-se de Harry Potter!

Não é à toa que agora que este Novo Começo – como o nome da música de Alexandre Desplat – está tão intenso o fandom permanece unido, de mãos dadas, cabeça erguida e pés firmes no chão, olhando para o horizonte e seguindo em frente, exatamente como o trio. Hogwarts não ficou para trás, muito pelo contrário, está logo ali, pronta para ser reerguida e acolher “aqueles que a ela recorrerem.” Sempre.

Brunna Cassales estará ocupada nas próximas semanas relendo Harry Potter e a Pedra Filosofal.

Voltar |
Categorias: Brunna Cassales, Colunas, Ensaios
Nota 1Nota 2Nota 3Nota 4Nota 5 (Nenhum voto até o momento)
Loading...

Comentários