Conheça Percy

//Por Sheila Vieira - domingo, 19 de setembro de 2010 às 09:39

Quando Percy Jackson chegou aos cinemas, muitos veículos compararam o possível fenômeno infanto-juvenil com Harry Potter. Além dos pôsteres serem razoavelmente parecidos, o longa foi dirigido por Chris Columbus, homem por trás das câmeras de “Pedra Filosofal” e “Câmara Secreta”.
No entanto, aqui nas Resenhas do Ish, vamos olhar com mais atenção ao primeiro dos romances de Rick Riordan sobre Percy e entender como a mitologia é trabalhada de uma forma bem diferente do universo de Harry. Leia o texto e fale sua opinião (sobre o filme também vale)!

“O Ladrão de Raios”, de Rick Riordan

Tempo: para ler de um tiro só no fim de semana
Finalidade: para ficar na ponta da cadeira
Restrição: para quem não gosta de coisas moderninhas
Princípios ativos: aventura, mitologia, deuses gregos, literatura infanto-juvenil.

Numa viagem com a escola para um museu, Percy Jackson descobre que sua professora de álgebra é uma das Fúrias de Hades e que ela estava pedindo algo que fora roubado de Zeus, o Todo-poderoso Deus do Olimpo. Sem entender nada, Percy é guiado por sua mãe e por seu amigo de escola, Grover até um acampamento, onde descobre que é filho de Poseidon. Descobre também que o Raio-Mestre de Zeus fora roubado e que uma guerra sem precedentes está prestes a acontecer, caso Zeus não tenha em mãos o Raio-Mestre até o solstício de verão.

O antigo “aluno problema”, com dislexia e déficit de atenção, agora sabe que é filho do Deus do Mar e que tem apela frente a terrível missão de encontrar o Raio-Mestre de Zeus num mundo paralelo, repleto de criaturas e deuses mitológicos. Na companhia de Annabeth, uma filha de Atena, e de Grover, um sátiro, Percy Jackson encontra o Raio-Mestre de Zeus, luta contra Ares e vai até o edifício Empire State, ou melhor, até o Olimpo, para devolver a Zeus o que lhe fora roubado.

Rick Riordan em seu primeiro livro da série “Percy Jackson e os Olimpianos” nos mostra sua incrível capacidade de misturar o real com o imaginário e chamar a atenção do publico infanto-juvenil em suas histórias com personagens mitológicos. Autor dos 5 livros da série, Rick Riordan aposta suas fichas em Percy Jackson nos outros volumes.

Rick Riordan nos mostra em seu primeiro livro sua incrível capacidade para montar cenários e utiliza-los da melhor forma possível. Porém, a adaptação de “O Ladrão de Raios” para o cinema deixou muito a desejar.

Se comparado ao livro, fatos importantes, como o desaparecimento do Elmo das Trevas, não foram retratados na versão dos cinemas. Contudo, grandes gafes foram cometidas no longa, como por exemplo a presença de Perséfone no Hades em pleno verão, o que poderia ser apenas um erro cronológico, mas um erro que não passa despercebido aos olhos de um bom conhecedor de mitos gregos.

Resenhado por Léo Scarpa

400 páginas, Editora Intrínseca, 2008.
*Título original: The Lightling Thief. Publicado originalmente em 2005.

Onde Comprar

Voltar |
Categorias: Léo Scarpa, Resenhas
Nota 1Nota 2Nota 3Nota 4Nota 5 (9 votos, média: 4,44 de 5)
Loading...

Comentários