Dumbledore era gay

//Por Patricia Abreu - sexta-feira, 19 de outubro de 2007 às 23:48

Após a leitura do sétimo livro que fez hoje em Carnegie Hall, Nova Iorque, J. K. Rowling respondeu à uma das perguntas dizendo que “sempre pensou que Dumbledore fosse gay” e que originalmente ele amava o bruxo Grindelwald.
Ela contou que, ao revisar o roteiro do filme Harry Potter e o Enígma do Príncipe, feito por Steve Kloves, ela cortou uma passagem que envolveria o passado amoroso do personagem, escrevendo por cima “Dumbledore é gay”.

Após ouvir sua resposta, um tumuldo acometeu a plateia e depois os aplausos explodiram. Rowling então disse que se soubesse que a reação seria essa, teria revelado sua opinião sobre Dumbledore antes.

Muitas das perguntas revelam detalhes sobre a vida pregressa e futura de personagens da série. Quando uma fã, Donna, perguntou “Quais foram as carreiras depois de formados de Tiago, Lílian, Sirius e Lupin?” Jo disse que Lupin ficou desempregado e empobrecido por causa de sua condição e que Tiago, Lílian e Sirius eram funcionários em tempo integral da Ordem da Fênix (Tiago era rico, e era assim que eles se sustentavam).

A matéria original completa já está sendo traduzida e será colocada em notícia completa em breve.

Atualizado: A matéria já está disponível na íntegra! Além disso, agora vocês já podem ver algumas fotos do evento em nossa galeria clicando aqui.

Discussão: Você pode discutir essa notícia em nosso Fórum clicando aqui.

Enquete: Você pode em nossa nova enquete sobre a polêmica dessa notícia.

Este artigo contém spoilers!
Se mesmo assim deseja lê-lo integralmente, clique em Noticia completa.
Para mais informações ou dúvidas, consulte nossa Política Anti-Spoilers.

Thanks, HPANA!

J. K. ROWLING
“Dumbledore era gay, diz autora de Potter”

HPANA
19 de outubro de 2007
Tradução: Patricia Abreu

Responder a uma pergunta feita hoje à noite em sua leitura no Carnegie Hall em New York, a autora de Harry Potter JK Rowling disse que “sempre pensou que Dumbledore fosse gay” e que ele originalmente era apaixonado pelo bruxo Grindelwald.

Rowling também disse que leu o roteiro de Steve Kloves para a adaptação para o cinema de Harry Potter e o Enigma do Príncipe e corrigiu uma passagem onde Dumbledore tinha reminiscências sobre seus amores antigos cortando-a e escrevendo “Dumbledore é gay” por cima.

Após ouvir sua resposta, um tumulto acometeu a platéia e depois os aplausos explodiram. Rowling então disse que se soubesse que a reação seria essa, teria revelado sua opinião sobre Dumbledore antes.

UPDATE: Recapitulando o evento desta noite: Keith Olbermann, da MSNBC, apresentou a autora de Harry Potter J.K. Rowling no ultimo evento em solo Americano em sua turnê de lançamento. Hoje tinham mais de 1.000 fãs presentes e J.K. respondeu 16 perguntas feitas por eles onde revelou a história de Neville e o status militar de Hagrid e os empregos dos pais de Harry.

Jo saiu de suas leituras anteriores e leu a partir do capítulo 19 e começou depois de uma Horcrux ser destruída e Rony voltar para Harry e Hermione. Durante sua leitura, Jo fez as vozes para cada um dos personagens, se certificando de que a raiva de Hermione com Rony fosse projetada para a platéia. Em um ponto, Jo perdeu a compostura quando leu a fala “No, I heard you coming out of my pocket”, que ela nem chegou a completar, pois o público começou a rir, seguido por Jo que riu conosco.

Abaixo está um sumário com as perguntas e questões do evento desta noite (parafraseadas):

Ela ficou surpresa por ninguém nunca ter perguntado do que era feita a varinha de Dumbledore. Se alguém tivesse perguntado, ela teria dito simplesmente que ela era feita de Elder (significa tanto ‘sabugueiro’ quanto ‘ancião’) e deixado assim.

Respondendo uma questão sobre Neville e encontrando o amor, Jo disse que ele se casou com a proprietária do Caldeirão Furado, que era Ana Abbott, e que morar em cima do Caldeirão Furado teria impressionado seus alunos em Hogwarts.

Quando perguntada porque escolheu Molly para matar Bellatrix, ela respondeu que ela queria 1) mostrar que Molly era uma bruxa extremamente talentosa apesar de passer a maior parte do seu tempo na cozinha, e 2) ela queria comparar a obsessão de Belatriz por Voldemort com o amor maternal de Molly pelos filhos.

A próxima pergunta se referia ao que aconteceria se Artur tivesse morrido em Ordem da Fênix. Jo disse que isso teria modificado os livros 5, 6 e 7 e que o personagem de Rony perderia seu senso de humor e tiraria o refúgio de Harry na casa dos Weasley. Ela também disse que o humor de Rony vinha de inseguranças e imaturidade e que ele foi o último a se tornar adulto, ao enfrentar seus medos no último livro.

Quando Mia, de oito anos, fez uma pergunta sobre Aberforth, Jo perguntou sua idade e disse que só para ela a resposta seria “que as cabras são animais muito fáceis de serem limpos e que elas têm chifres enrolados”, ao que a platéia rolou de rir.

Agora a pergunta que deixou o público atônito – Dumbledore amou alguém? Jo começou a dizer “Eu sempre vi Dumbledore como gay” e um tumulto acometeu a platéia, seguido por uma resposta empolgada dos presentes. Ela continuou contando que leu recentemente o roteiro de Enigma do Príncipe e notou uma passagem em que Dumbledore lembra de um amor feminino do passado – ela imediatamente cortou a passagem e escreveu “Dumbledore é gay” na margem.

Quando perguntada sobre lingual de cobra, Jo disse que Rony conseguiu aprender um som, mas não é uma língua que alguém possa aprender.

O que havia na carta de Dumbledore para os Dursley no livro 1 foi a próxima pergunta e Jo a respondeu dizendo que Petúnia quis ir a Hogwarts e que, ao aceitar Harry em casa, ela estava recebendo uma parte de um mundo do qual ela nunca participou.

A próxima questão é uma que muitos fãs já se responderam sozinhos em referência ao Basilisco e porque ele não matou a alma de Voldemort em Harry. Rowling explicou que Harry não foi destruído além da cura porque Fawkes estava por perto para curá-lo, mas depois estava convenientemente ausente quando outras Horcruxes foram destruídas.

Jo respondeu que Harry não se consultou com o retrato de Dumbledore por 3 razões: 1) O retrato não estava à disposição já que estava em Hogwarts, 2) Dumbledore não quis tentar Harry com as Relíquias, mas quis que ele aprendesse sobre elas lentamente, devidas às falhas de Harry 3) seria fácil demais e não teria enredo.

Quando perguntada para confirmar se os Comensais da Morte foram baseados nos Nazis, Jo respondeu dizendo que foi uma decisão consciente, pessoas vão morrer e que você não deve acreditar no que o governo ou os jornais te dizem.

Quando Jo falou sobre completar o primeiro livro e o ultimo, ela disse que foi muito parecido e que seu marido, que estava presente, a odiou por semanas porque ela estava impossível de se conviver.

Quando Jo respondeu às 12 questões iniciais, um porta voz da Scholastic revelou que as 4 questões adicionais provavelmente seriam divididos entre os apostadores vendedores da platéia. O primeiro perguntou se Malfoy agora tem um débito de vida com Harry e Jo deixou claro que não havia ataduras entre eles, mas que Malfoy teve que ser eternamente agradecido a Harry por salvar a sua vida, o que fica evidente no último capítulo do livro sete, quando eles se encontram na plataforma 9¾.

Donna, do alto do Carnegie Hall, era a próxima na fila e depois de descer correndo as escadas, disse quase sem fôlego “Quais eram as carreiras depois de formados de Tiago, Lílian, Sirius e Lupin?” Jo disse que Lupin ficou desempregado e empobrecido por causa de sua condição e que Tiago, Lília e Sirius eram funcionários em tempo integral da Ordem da Fênix (Tiago era rico, e era assim que eles se sustentavam).

Quando perguntada se Hagrid encontrou o amor, a platéia suspirou e Jo respondeu que ela devia provavelmente mudar a resposta, mas que não, ele nunca achou.

A última questão da noite se referia ao retrato de Snape e Harry e ela respondeu que Harry teria insistido que ele deveria ser pendurado na sala do diretor em Hogwarts, mas que ele provavelmente não a teria visitado para conversa com Snape. Jo ainda está surpresa quando ela lê que os fãs estão devastados por Snape e deixou inequivocamente claro que Snape era “amargo, vingativo e mau”.

Um agradecimento especial a Alisha por convidar o HPANA para o evento. Geri gostaria de dizer em uma nota pessoal que a noite foi brilhante e genial e que ver J.K. cara a cara foi algo que ela nunca imaginou que fosse acontecer!

Voltar |
Categorias: Entrevistas, Eventos, JK Rowling
Nota 1Nota 2Nota 3Nota 4Nota 5 (33 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Comentários